Screaming Lord Sutch & the Savages

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Márcio Ribeiro
Enviar correções  |  Comentários  | 

Praticamente todas as bandas de Lord Sutch se chamaram the Savages, todavia foram as primeiras formações as que mais marcaram época. Formados em fevereiro de 1960, the Savages era realmente selvagem, com um som consideravelmente pesado, mesmo que envolto em uma estética de teatro de horrores. Neste sentido, Sutch antecipa Alice Cooper em quase dez anos. Embora the Savages não iria deslanchar e ser lembrado pela historia como um dos grandes, vários de seus músicos acabariam ganhando algum reconhecimento internacional.

5000 acessosBayley, Wilson e Cherone: grandes erros na história de grandes bandas5000 acessosGibson: as dez melhores composições épicas do rock


Lord Sutch iria prosseguir pelas décadas de setenta e oitenta tocando com versões menos expressivas da banda Savages. Todavia aqui, iremos nos prender apenas às formações durante a década de sessenta.

A primeira formação da banda inicia-se por um encontro casual. Parando para tomar um café certa tarde quando estava em Harrow, Dave Sutch, um bombeiro hidráulico, conhece Carlo Little que morava na redondeza. Little, um baterista que tinha tocado naquele local antes de ser convocado a servir, tinha acabado de sair do exército, onde serviu pelos costumeiros dois anos conforme a lei da época, e estava tentando encontrar velhos conhecidos para formar outra banda. Sutch, interessado na possibilidade de entrar em uma banda, se prontificou para ser o guitarrista. Os dois trocaram telefones e Little continuou procurando outros voluntários. Não muito tempo depois conheceu um pianista que morava na sua rua, um jovem estudante de piano clássico chamado Nicky Hopkins. Ele gostava de rock 'n' roll e era dono de um ouvido extremamente bem treinado. Para o delírio de Little, bastava a Hopkins ouvir uma gravação uma vez e já era capaz de repetir as partes de piano com uma exatidão impressionante. Hopkins trouxe com ele um amigo, igualmente estudante clássico, o guitarrista Bernie Watson. Este por sua vez trouxe o baixista Ricky Brown.

É durante um dos primeiros ensaios, enquanto a banda toda era obrigado a dividir um amplificador, que Bernie Watson tira um som estridente de sua guitarra. O som altamente agudo e incômodo provocou Dave Sutch a começa a pular e se esgoelar. Depois de uma boa risada, decidem então fazer dele o vocalista. Profundo conhecedor de repertório de músicas americanas, Dave Sutch assumiu o papel com afinco, deixando a guitarra de lado. Sutch já trabalhava às noites como DJ com relativo sucesso. Com um sexto sentido para criar uma baderna e atrair todas as atenções para si, suas festas são, segundo todos que a freqüentaram, muito engraçadas e divertidas, graças em grande parte às brincadeiras e palhaçadas de Sutch. Sempre vestido com um chapéu alto, que lhe dava um ar aristocrático, ganha o apelido de Lord. Contam que a origem do apelido de Screaming vem de dois fatores. Primeiro porque, como uma das táticas para promover suas festas, Sutch corria anunciando os eventos aos berros de vagão em vagão do metrô. A outra razão, era sua admiração ilimitada por Screaming Jay Hawkins.

Um dos grandes pontos da noite Londrina da época era o 2 I's Café. Nele, por volta de junho de 1960, Dave Sutch, agora já Screaming Lord Sutch, consegue ficar conhecido, novamente graças a suas palhaçadas absurdas, geralmente inclinado a brincar com temas macabros. Sutch ganha um convite para cantar à frente de uma banda cuja base são os Playboys, banda conhecida na Inglaterra.

Com a saída de Lord Sutch para tocar com os Playboys, os demais integrantes dos Savages dispersam. Quase um ano passa até Lord Sutch ressuscitar novamente a banda. Neste tempo, o nome Screaming Lord Sutch já se tornara relativamente conhecido dentro do circuito. Querendo faturar o máximo com sua recém conquistada notoriedade, Dave Sutch deixa The Playboys e forma sua banda The Savages, porém com nova formação.

Lord Sutch volta a procurar Carlo Little para remontarem a banda, desta vez com reais aspirações profissionais. Little trouxe com ele o baixista Ken Payne, que tocava com ele no conjunto Dougie Dee & the Strangers. Sutch e Little então colocaram um anúncio procurando guitarristas. Entre vários que apareceram ficaram entre dois, Roger Minguay na faixa etária dos demais, e um garotinho de quinze anos, porém bastante talentoso chamado Ritchie, que apareceu acompanhado pelo pai. No empate entre os dois, resolveram ficar com Roger Minguay por questões de faixa etária. Em agosto de 1961 esta formação, mais o pianista Andy Wren e o saxofonista Pete Newman gravariam o primeiro compacto; "Till The Following Night/Good Golly Miss Molly", lançado em dezembro daquele ano.

Sutch se aperfeiçoa como homem de frente da banda, se apresentando sempre com alguma fantasia, geralmente vestido como um selvagem de alguma tribo perdida do mundo. Para dar mais glamour a seus músicos e tratando-os como atrações especiais, Sutch passa a dar nomes artísticos para todos, ato que repetiria em praticamente todas as suas bandas durante esta década. Antes de 1961 acabar, the Savages mudaria sua formação novamente para a antiga com as voltas de Nicky Hopkins, Bernie Watson e Ricky Brown.

The Savages se apresentavam bem, tendo sempre um retorno animado do público em aplausos e gritaria, todavia suas carreiras não pareciam estar caminhando para direção alguma. Gravaram duas musicas, “Jack The Ripper” e “Don’t You Just Know It” que ficam um ano engavetadas até ser finalmente lançadas em março de ‘63. Como o compacto anterior, não chega nem entre as cinqüenta mais. Ainda em ‘62, com material recém gravado engavetado pela gravadora e sem maiores espectativas com aquele tipo de musica teatral, a banda acaba se desfazendo aos poucos.


Primeiro foi a saída de Bernie Watson que acaba aceitando um convite para tocar com os Rebel Rousers, levando Nicky Hopkins com ele. Para substitui-lo, Carlo Little resolve procurar o garoto Ritchie, rejeitado no ano anterior pela pouca idade, para saber se ainda estaria interessado em tocar com os Savages. O nome completo de Richie por sinal é Ritchie Blackmore e ele se mostra interessado, todavia precisava primeiro concluir seus compromissos com Mike Dee & the Jaywalkers, uma vez que estavam em meio a uma excursão. Neste interim entrou na guitarra um rapaz de nome Dave Wendells. É neste ínterim que Nicky Hopkins acaba aceitando o convite de Watson de acompanha-lo.

Curiosamente, Bernie Watson junto com Andy Wren, fariam parte da primeira formacao de uma banda liderado por um desconhecido Brian Jones, chamada de The Rolling Stones Rhythm & Blues Band. Quando Jones convida Keith Richards a entrar na banda e este passa a insistir em fazer material de Chuck Berry e Bo Diddley parte do repertório, Bernie Watson deixa o conjunto. Pouco depois Andy Wren retorna aos Savages retomando o lugar de Hopkins. Outra curiosidade, sem nunca serem integrantes efetivos, apesar de receberem convites, Ricky Brown e Carlo Little tocaram com The Rolling Stones ao vivo diversas vezes durante o ano de 1962.

Screaming Lord Sutch & the Savages com Richie Blackmore na guitarra conhecem sua melhor formação em termos de banda. O público passa a voltar mais vezes para assisti-los e o nome, através do boca a boca, fica conhecido dentro de Harrow. Blackmore ficou apenas seis meses na banda antes de deixa-los em troca de aspirações em uma banda mais séria, the Outlaws. Com a saída de Blackmore e a dificuldade de lidar com o egocêntrico Lord Sutch, a banda toda novamente se desfez. Carlo Little e Ricky Brown se encontraram novamente com Bernie Watson e Nicky Hopkins sob a direção de Cyril Davies, um dos papas do blues inglês até então. Juntos tornam-se agora Cyril Davies & the All Stars.


Lord Sutch montaria outra banda Savages, agora com Pussy Mew na guitarra, Freddie Lee no piano, Danny McCullough no baixo e Derek Sirmon na bateria. Inicialmente famosos apenas em Harrow, a figura horripilante de Lord Sutch atrai muitas matéria na imprensa. Aclamado o “rei do macabro”, entre outras artimanhas Sutch chegava aos shows em um rabecão e era trazido para o palco dentro de um caixão. Esta formação duraria até o verão de 1963, onde primeiro Ricky Brown e depois Carlo Little voltam para os Savages após desentendimentos com Cyril Davies. A banda de Lord Sutch seria completada com Paul Dean no piano e Stuart Taylor na guitarra. Esta formação gravando o terceiro compacto de Sutch, "I’m A Hog For You Baby/Monster in Black Tights", lançado em setembro de ‘63.

Também no verão de ‘63 Lord Sutch concorre por uma cadeira no Parlamento. Com o slogan “Vote for the ghoul, he’s no fool”, seu nome, assim como sua figura vampiresca, passa a ser conhecida em toda a nação. Representando o Partido Nacional dos Adolescentes (National Teenage Party) criado por ele, Screaming Lord Dave Sutch arrematou em todo o pais apenas 208 votos. Ele passaria a concorrer em todas as eleições até morrer. Contudo, sem gastar praticamente nada, conseguiu uma publicidade impensável por todo território nacional e possivelmente em algumas possessões inglesas também. Rapidamente passaram a sugir as imitações, bandas como The Ghouls, Frankenstein & the Monsters e The Grave Robbers.


Com a chegada de 1964, novamente houve uma debandada de vários de seus integrantes. Stuart Taylor foi tocar com the Tornados, banda contemporânea que não sobreviveria muito depois da invasão de Liverpool. Paul Dean mudaria de nome passando a ser chamado Paul Nicholas, vindo a participar na década de setenta do filme “Tommy – The Movie” no papel de Cousin Kevin, dirigido por Ken Russell e escrito por Pete Townsend do Who. Ricky Brown tocaria com Georgie Fame & the Blue Flames. Seriam substituídos respectivamente por John Gilbey, recém saído dos Bluesbreakers por onde tocou por um pequeno período e Tony Dangerfield.

Passaram a excursionar em ritmo frenético pelos próximos quatro meses e levando o grupo a estafa e se desfazendo de novo. Dangerfield seguiu uma carreira solo, ao montar o Tony Dangerfield & the Thrills e Carlo Little passando a tocar com a excelente banda de rhythm & blues Long John Baldry & the Hoochie Coochie Men. A partir deste ponto fica difícil acompanhar as diversas versões do Screaming Lord Sutch & the Savages que se apresentaram entre ‘64 e ‘66. Entre outras atividades, Lord Sutch funda uma radio pirata que ele batiza de Radio Sutch.

Paul Dean e Pussy Mew voltariam em ‘64, assim como Richie Blackmore em ‘65 antes de ir morar na Alemanha pela primeira vez; e Carlo Little mais Tony Dangerfield retornariam em ‘66. Em dezembro de ’66, Blackmore, Dangerfield, e Little, mais Tony Marsh, Peter Green, Matthew Fisher, e Lord Sutch passaram cinco meses se apresentando como Lord Ceaser Sutch & the Roman Empire, com a banda toda vestida de gladiadores. O primeiro concerto foi um show beneficente para angariar fundos para ajudar a esposa do falecido guitarrista Johnny Kidd que morrera jogando roleta russa em outubro de 1966.

A maior parte da banda seguiu então para a Alemanha como a nova formação do Neil Christian & the Crusaders. Tony Marsh voltaria para a Suécia, sua terra natal e Matthew Fisher ajudaria a formar o Procol Harum. Restou ao Lord Sutch apenas procurar mais um grupo de músicos e montar outra banda, sempre com shows não só musicais, como visuais. Em tempo deixaria de usar o nome Savages para suas bandas.

Em 1969, com a ajuda direta de Jimmy Page, Lord Sutch lança seu primeiro LP, "Lord Sutch And Heavy Friends", com participações de vários músicos de calibre, incluindo Noel Redding e John Bonham, Nicky Hopkins, Jeff Beck e o próprio Jimmy Page. Com as limitações de sua voz e seu talento, não é de estranhar que o disco não vende, mesmo apoiado em tantos nomes importantes. Em 1972, com ajuda direta de Ritchie Blackmore, Dave Sutch lança seu segundo álbum, "The Hands of Jack The Ripper". Nele, novamente um celeiro de nomes de primeira linha como Keith Moon, Noel Redding, ex-integrantes dos Savages do passado como Carlo Little, Mathew Fisher, além do próprio Ritchie Blackmore, que praticamente começou sua carreira com The Savages, compõe um disco ensosso que é complemente ignorado pelo público e crítica. Aguardamos alguém montar uma coletânea de suas gravações iniciais para poder fazer jus à contribuição deste musico.

David Edward Sutch – o político
David Edward Sutch – o político

Vinte anos depois de ter criado seu primeiro partido político, em 1984 Screaming Lord Sutch funda seu novo partido agora chamado o Official Monster Raving Loony Party (Partido Oficial do Monstro Berrante Enlouquecido ), que em toda nova eleição, passa a concorrer por uma vaga no parlamento. Seu slogan era “Vote no Insano. Você sabe que faz sentido.” Lord Sutch passaria a ser reconhecido na Inglaterra como um político irônico e engraçado, não mais como um artista do meio musical.

Lord Sutch, que sofria de crises de depressão, se suicidou em 16 de junho de 1999. Ele foi encontrado pela sua namorada enforcado em sua residência com uma corda de pular multi-colorida amarrada em uma escadaria. David Sutch tinha 58 anos. Com a notícia de sua morte, a comunidade política comentou respeitosamente sobre a perda, dizendo que Lord Sutch dava às eleições uma pitada de humor e que sua falta seria sentida.

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Lord SutchLord Sutch
Antecipando Alice Cooper em quase dez anos

0 acessosTodas as matérias da seção Matérias0 acessosTodas as matérias sobre "Lord Sutch"

VocalistasVocalistas
Três grandes erros na história de três grandes bandas

GibsonGibson
As dez melhores composições épicas do rock

Guns N RosesGuns N' Roses
O "Chinese Democracy" que você nunca viu

5000 acessosLemmy Kilmister: "Estou pronto para morrer. Minha vida foi boa"5000 acessosDinheiro não é tudo mas ajuda: 5 Rock Stars que nasceram ricos5000 acessosEm 19/03/1982: Randy Rhoads morre em um acidente de avião3211 acessosIron Maiden: cerveja Trooper em latão de 500ml5000 acessosHall Of Fame: 500 Músicas Que Marcaram o Rock and Roll5000 acessosArch Enemy: "nós não queremos ser o próximo Metallica"

Sobre Márcio Ribeiro

Nascido no ano do rato. Era o inicio dos anos sessenta e quem tirou jovens como ele do eixo samba e bossa nova foi Roberto Carlos. O nosso Elvis levou o rock nacional à televisão abrindo as portas para um estilo musical estrangeiro em um país ufanista, prepotente e que acabaria tomado por um golpe militar. Com oito anos, já era maluco por Monkees, Beatles, Archies e temas de desenhos animados em geral. Hoje evita açúcar no seu rock embora clássicos sempre sejam clássicos.

Mais matérias de Márcio Ribeiro no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online