Tradução - At Sixes And Sevens - Sirenia

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fagner A. Almeida, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

[Meridian]

Daylight adorn her withering lifeforce
With a long lost river
That mend all her woe in it's flow
May I redeem my funereal self
In thy mirror of soul sanctorum
To frame every night a delight

Thou stalk the ground
the sea and the winds around
To haunt me down profound
when the night surrounds
Thou stalk the Stygian stream and the riverine
To haunt my hallowed fields
And astrayal dreams

I'm at sixes and sevens
In the shade of thy heavens
No moon, nor sun
Meridian
Prevail in my oblivion

Come with me to seek the sun inside
Meridian
This time around we dance
We're chosen ones

Thou stalk as the unseen
In visions undreamed
To revel in the deep of life's malignity
Thou stalk my manic mind
Yon its horizon
To draw that waning sun upon Meridian

Thou art eternal darkness
Thou art eternal heresy
Thou art day and night
Thou art the flame inside
I'll make my misery thy saturnine

[Meridiano]

A luz do dia adorna a definhante força vital dela
Com um saudoso rio
Que conserta toda a desgraça dela em seu fluxo
Possa eu redimir meu fúnebre eu
Em teu espelho de alma sagrada
Para moldar a cada noite um deleite

Tu esgueira-se pelo solo,
o mar e os ventos em volta
Para me assombrar profundamente
quando a noite cerca
Tu esgueira-se pelo fluxo infernal e o fluvial
Para assombrar meus campos santificados
E sonhos desgarrados

Eu estou em desordem*
Na sombra de teus paraísos
Sem lua, nem sol
Meridiano
Prevalece em meu esquecimento

Venha comigo procurar o sol interior
Meridiano
Desta vez em volta nós dançamos
Somos os escolhidos

Tu esgueira-se como o despercebido
Em visões jamais sonhadas
Para revelar nas profundezas da perversidade da vida
Tu esgueira-se em minha mente maníaca
Além de seu horizonte
Para desenhar esse sol minguante sobre o Meridiano

Tu és a escuridão eterna
Tu és a heresia eterna
Tu és dia e noite
Tu és a chama interior
Eu farei minha penúria tua melancolia

* At sixens and sevens = Expressão idiomática que quer dizer "em completa desordem, bagunçado, de cabeça pra baixo ou de pernas pro ar, etc".

[Sister Nightfall]

Child...every time you come around
You divert my feelings, and bring me further down

Would you like to be
The serpentine whirls of the stream?
Would you like to cope for all your dreams?

Sister Nightfall controlling the lights in me
Though it hurts it feels just like a dream

Come down to linger in heresy
And come down on me with all your serenity
Shivers down the spine
When she comes down the hall
Thy effigy seems frail to be
Or was it ever there at all?

Child...every tear that runs adown
Will merge and hurt
Now that winter's all around
Would you like to wear the secrets
Of the seven seas?
Would you like to be what you can't be?

Sister Nightfall controlling the lights in me
Though it hurts it feels just like a dream

Come down to linger in the undreamed
And come down on me to cope
For what should have been
Give in on tonight
All heavens on their fall

We failed to find that soul divine
Enshrined within us all

She sets her sails for another sea
There's more to life than your eyes reveal
Upon its scenery...

Sister Nightfall controlling the lights in me
Though it hurts it feels just like a dream
Sister I call out in vain for thee
Though I hurt you, won't you set me free?

[Irmã Anoitecer]

Criança... cada vez que você se aproxima
Você distrai meus sentimentos, e me deprime ainda mais

Você aceitaria ser
O rodopio da serpentina do fluxo?
Você aceitaria lutar por todos os seus sonhos?

Irmã Anoitecer controlando as luzes em mim
Ainda que isso doa, isso parece bem como um sonho

Desça para protelar em heresia
E desça em mim com toda sua serenidade
Calafrios espinha abaixo
Quando ela desce o saguão
Tua efígie parece frágil para existir
Ou isso sempre existiu afinal?

Criança...cada lágrima que escorre
Irá imergir e machucar
Agora que o inverno está por toda parte
Você aceitaria mostrar os segredos
Dos sete mares?
Você aceitaria ser o que você não pode ser?

Irmã Anoitecer controlando as luzes em mim
Ainda que isso doa isso parece bem como um sonho

Desça para protelar no jamais sonhado
E desça em mim para lutar
Pelo que deveria ter sido
Dado para esta noite
Todos os paraísos em sua queda

Nós falhamos em encontrar essa alma divina
Conservada como relíquia dentro de todos nós

Ela zarpa para outro mar
Há mais para a vida do que seus olhos revelam
Sobre seu cenário...

Irmã Anoitecer controlando as luzes em mim
Ainda que isso doa, isso parece bem como um sonho
Irmã eu grito em vão por ti
Ainda que eu machuque você, você não vai me libertar?

[On The Wane]

Do you live a lie?
Are you lost in life?
On the wane tonight
Like every night

Do you live a lie?
Would you like to try?
In this world of vainly missions
I'm a god of superstition

Would you grant me a savage prison?
Within the walls of your decisions
If you hurt me I won't recover
Don't you turn me down

We are all living a lie
Would you like to try?
In these halls of time
We are all giving in
For another day
We shall pass away
On the break of day
We're lost anyway

Do you live a lie?
Do you stand me by?
Would you cope for my existence?
Would you last or cease persistence?

I'm the moon and the seventh dreamer
You're the hewn and a lost redeemer
Heaven works for a welkin at dusk
You're a frail outcast

"Recall the fragments of a broken life
Just like a shattered soul divine
You are the treason-reflecting eyes
You are the darkness that sets in every light"

[Minguando]

Você vive uma mentira?
Você está perdido na vida?
Minguando esta noite
Como todas as noites

Você vive uma mentira?
Você gostaria de tentar?
Neste mundo de missões vãs
Eu sou um deus da superstição

Você me concederia uma prisão selvagem?
Dentro das muralhas de suas decisões
Se você me machucar, não vou me recuperar
Não me despreze

Nós estamos todos vivendo uma mentira
Você gostaria de tentar?
Nestes corredores do tempo
Nós estamos todos desistindo
Por mais um dia
Nós iremos fenecer
No raiar do dia
Estamos perdidos de qualquer modo

Você vive uma mentira?
Você está do meu lado?
Você aceitaria lutar por minha existência?
Você agüentaria ou cessaria a persistência?

Eu sou a lua e o sétimo sonhador
Você é o derrotado e um redentor perdido
Trabalhos celestiais por um céu ao crepúsculo
Você é um frágil paria

"Recorde os fragmentos de uma vida destruída
Assim como uma despedaçada alma divina
Você é os olhos que refletem a traição
Você é a escuridão que se fixa em cada luz"

[In A Manica]

How can you stand there
Like a weakening fire
Awaiting the final end?
If you consider
Still hanging in there
You will wither
In each and in every way

How can you stand it?
Say can you mend it?
Don't you pretend that
The world is a better place?
If you're in denial
Life is worth while
You can rely on
There's comfort in exit ways

In a manica the Reaper comes around
And the winds they sweep
My manic funereal ground
Some deranged and some devour
To haunt me down in my darkest hour
Yet another mind of the Devil's design

When we gather
Our frail souls beyond our persistence
When we cope for our lives with fantasy
When we cover our eyes
And mourn our loss of existence
When we falter, deprived and out of dreams

Do you see there are times?
To read in the lines?
And trust me you will find
The things that you know
Will hurt you so
You can't deny that anymore

[Em Uma Prisão]

Como você pode ficar lá
Como um fogo enfraquecedor
Esperando o derradeiro fim?
Se você se considera
Ainda dependurado lá
Você irá definhar
De todas as formas

Como você pode suportar isso?
Diga: você pode consertar isso?
Você não finge que
O mundo é um lugar melhor?
Se você estiver em contradição
A vida vale a pena
Você pode confiar
Há conforto nos caminhos de saída

Em uma prisão o Anjo da Morte* se aproxima
E os ventos eles varrem
Meu solo fúnebre maníaco
Algum demente e algum devorador
Para me assombrar em minha hora mais negra
Ainda outra mente do desígnio do Demônio

Quando nós reunimos
Nossas almas frágeis além de nossa persistência
Quando nós lutamos por nossas vidas com fantasia
Quando nós cobrimos nossos olhos
E lamentamos nossa perda de existência
Quando nós hesitamos, privados e sem sonhos

Você vê que existem horas?
Para ler nas entrelinhas?
E confie em mim você irá encontrar
As coisas que você sabe que
Irão machucá-lo tanto
Você não pode negar isso mais

* The Reaper (Anjo da Morte) = Na teologia, o anjo encarregado de recolher a alma dos seres humanos quando estão para morrer. Geralmente representado pela tradicional figura de um esqueleto vestido de preto com uma foice na mão.

[At Sixes And Sevens]

In times of strife
You seem to lose it all, and more somehow
No waning life can retrieve it
Can't make the world a better place to thrive
Nor can I keep on persisting

You're on the wane in funereal winds
With a thousand winters within
Your life unveil its weary eyes
Sun sets in somber skies

Your waning desires brought to fire
Where your withering life has been mourned
For a thousand years
Where the pain blend with ire
And the night enflames us both

"Walk down the narrow path
Years of decay
Feel life's soul-inflicting hurt once again"

You're dying now
You make it feel somewhat divine
Your lenient eyes are somewhat healing
You make it feel the less a strife now
A precious life cease persisting

You're on the wane and Eden's hewn
Falter still under a funereal moon
Your tears they sweep upon life's shore
Until the day you weep no more

Sunset's on the wane
In life we suffer the same
When sundown comes around
Stalking strangers on hollowed ground
Endarkened souls entwined
Together at the end of life
Embrace the new divine
Or suffer another lifetime

I can feel the flames
The fire lick me in vain
My life can't be regained
Not now, nor then, nor ever again
We cross our feeble hearts
The day our souls depart
Life move in strangest ways
We died somewhat, somehow in every day

[Em Desordem* ]

Nas horas de discussão
Você parece perder tudo isso, e mais de algum modo
Nenhuma vida minguante pode corrigir isso
Não pode fazer o mundo um lugar melhor para prosperar?
Nem posso eu continuar persistindo?

Você está em decadência em ventos fúnebres
Com milhares de invernos dentro
Sua vida desvela seus olhos cansados
O sol se põe em céus sombrios

Seus desejos minguantes trazidos ao fogo
Onde sua definhante vida foi lamentada
Por milhares de anos
Onde a dor se misturou com a ira
E a noite incendeia a ambos nós

"Desça o estreito caminho
Anos de decadência
Sinta a alma da vida - infligindo dor mais uma vez"

Você está morrendo agora
Você faz sentir algo divino
Seus olhos benevolentes são algo curativo
Você ameniza uma discussão agora
Uma vida preciosa deixa de persistir

Você está minguando e o Éden é derrubado
Hesitando ainda sob uma lua fúnebre
Suas lágrimas elas varrem sobre a praia da vida
Até o dia em que você não chora mais

O ocaso está minguando
Na vida nós sofremos o mesmo
Quando o pôr-do-sol se aproxima
Estranhos espreitadores em solo sagrado
Almas escurecidas entrelaçadas
Juntas até o fim da vida
Abrace a nova divindade
Ou sofra outra existência

Eu posso sentir as chamas
O fogo me lambe em vão
Minha vida não pode ser recuperada
Não agora, nem depois, nem nunca mais
Nós cruzamos nossos fracos corações
O dia de nossas almas partirem
A vida se move de maneiras estranhas
Nós morremos um pouco, de algum modo a cada dia

* At sixens and sevens = Expressão idiomática que quer dizer "em completa desordem, bagunçado, de cabeça pra baixo ou de pernas pro ar, etc".

[Lethargica]

Lethargic sleepers they close their eyes
Diverted dreamers unfolding their lives
Sleep now sister enfold your fall
You can't take the exile anymore
And like all the others, you're lost tonight

Would you dance entranced in waning fields?
And to falter on through life's mortality
Would you veil your woebegone eyes?
To conceal these wounds that I consider mine

Wither like in autumn
Waning yon the veil
You concede the pain is nonpareil
Wither like in your life
Waning like your days
I concede your pain is nonpareil

Lethargic sleeper - devote your life
Diverted dreamer - give in on tonight
Wake now sister for times to come
In a run towards the pantheon
And like all the others, you're lost in life

Would you swirl your world into a sea?
Far beyond the hurt of life's malignity
Would you cope for the loss in your life?
And to cede the night that sets within your eyes

Cover your eyes to mend the hurt inside
You wither in life like autumn leaves
Infidel divine
You are the reason why I choose this way
To cease my life, you are the treason in us all

[Letárgica]

Letárgicos dormentes eles fecham seus olhos
Sonhadores distraídos revelando suas vidas
Durma agora irmã abrace sua queda
Você não pode mais tomar o exílio
E como todos os outros, você está perdida esta noite

Você dançaria extasiada em campos minguantes?
E hesitaria pela mortalidade da vida
Você cobriria seus olhos desanimados?
Para esconder estas feridas que eu considero minhas

Definhe como no outono
Minguando além do véu
Você admite que a dor é incomparável
Definhe como em sua vida
Minguando como seus dias
Eu admito que sua dor é incomparável

Letárgico dormente - devote sua vida
Sonhador distraído - permita esta noite
Acorde agora irmã pelas horas que vêm
Em uma corrida pelo panteão
E como todos os outros, você está perdida em vida

Você giraria seu mundo dentro de um mar?
Longe além da dor da perversidade da vida
Você lutaria pela perda em sua vida?
E cederia a noite que se põe dentro de seus olhos

Cubra seus olhos para reparar a ferida por dentro
Você definha em vida como folhas de outono
Divino infiel
Você é a razão pela qual eu escolhi esse caminho
Para cessar minha vida, você é a traição em todos nós

[Manic Aeon]

Stranger...come inside
Read my epitaph, deranged am I?
Estranged one...haunting me
Be my lover, I prithee

Prophecies of death outside
Take the moonshine for a ride
Haunting faces and staring eyes
Bring my mania into life

Little stranger come inside
Lay to rest what you still writhe
We made a life of it somehow
Seems like we've lost it now

See you dance away
All this bitter pain
See you move in ways
Beyond our days
In devotion I linger
And with drained veins
I falter again

See you pass away
In another day
Hear you call my name
Yon another veil
In devotion I've lingered
In this world I've belonged
For far too long

Strangers haunt me down
Stalking faces all around
This strange voice at my door
Cede my reason like before

Prophecies of death inside
Cede your words they cut like knives
Somber wind that sweeps within
This manic aeon is bound to be

Little stranger stand me by
If you prevail, then so can I
Lay to rest the hurt you stand
Only through death we'll mend

[Eternidade Maníaca]

Estranho...venha para dentro
Leia meu epitáfio, demente eu sou?
O alienado...me assombrando
Seja meu amante, eu te imploro

Profecias de morte lá fora
Tomam o luar para uma viagem
Caras assustadoras e olhos fixos
Trazem minha obsessão para a vida

Pequeno estranho venha para dentro
Enterre aquilo que você ainda sofre
Nós fazemos uma vida disso de algum modo
Parecer como se tivéssemos perdido isso agora

Ver você dançar até o fim
Toda esta dor amarga
Ver você se mover de modos
Além de nossos dias
Em devoção eu protelo
E com veias drenadas
Eu hesito novamente

Ver você falecer
Em outro dia
Ouvir você chamar meu nome
Além de outro véu
Em devoção eu fui protelado
Neste mundo que eu pertencia
Por longínquo demais

Estranhos me assustam
Rostos que espreitam por toda a volta
Esta estranha voz à minha porta
Cede minha razão como antes

Profecias de morte por dentro
Cedem suas palavras, elas cortam como facas
Vento sombrio que varre o interior
Esta eternidade maníaca é obrigada a ser

Pequeno estranho fique ao meu lado
Se você prevalecer, então assim posso eu
Enterrar a ferida que você agüentou?
Apenas pela morte iremos reparar

[A Shadow Of Your Own Self]

Tell me now you sinner
You run for a better world
Tell me why you'd leave her
Despite all the hurt
Don't deny that you once tried to mend
The circumstances now out of hand
And don't deny your life's a living hell
You're a shadow of your own self

Tell me now you sinner
Still lost in your secret world
Tell me now you've seen her
You know how she hurts
Don't deny that you will understand
The circumstances of pain at hand
And don't assert that we will both survive
'Cause I can't take more of life

Stretch your arms out for the fire
For another dark desire
In the fields you burn with loss again
As you dream your life away

Say: would you never walk away
On the break of a coming day
Would you end this line with me

Would you like to waste away
what we've ever been?
Would you like to come along with me?
Would you like to lay to rest our insanity?
Would you like to cope for the unreal?

[Uma Sombra De Seu Próprio Eu]

Diga-me agora seu pecador
Você corre por um mundo melhor
Diga-me porque você a deixou
Apesar de toda a dor
Não negue que você uma vez tentou consertar
As circunstâncias agora fora de controle
E não negue que sua vida é um inferno
Você é uma sombra de seu próprio eu

Diga-me agora seu pecador
Ainda perdido em seu mundo secreto
Diga-me agora que você a viu
Você sabe como ela sofre
Não negue que você irá entender
As circunstâncias da dor próxima
E não afirme que ambos nós iremos sobreviver
Pois eu não posso tomar mais da vida

Estique seus braços para o fogo
Por outro desejo negro
Nos campos você queima com a perda novamente
Conforme você devaneia sua vida

Diga: você nunca iria embora
No raiar de um dia vindouro?
Você iria até o fim comigo?

Você aceitaria desperdiçar
o que já vivemos?
Você aceitaria vir comigo?
Você aceitaria sepultar nossa insanidade?
Você aceitaria lutar pelo irreal?

[In Sumerian Haze]

In Sumerian haze you search for another day
Guess another vail left you this way
Thoughts on a line where I leave it all behind
Nothing can mend the hurt inside

Sweetened horizons
Dance away the pain tonight
Just like you and I

Profoundly deranged
You go through another day
I guess it was meant to be this way

Thoughts on a line won't recover your mind
You cut your veins, like I've cut mine

Sweetened horizons
Dance away the pain tonight
Just like you and I

[Em Neblina Sumeriana]

Em neblina sumeriana você procura por outro dia
Acho que outro véu deixou você deste jeito
Pensamentos em uma linha onde eu deixo tudo pra trás
Nada pode reparar a ferida por dentro

Adocicados horizontes
Dançam a dor para longe esta noite
Assim como você e eu

Profundamente demente
Você passa por outro dia
Eu acho que era esta a pretensão

Pensamentos em uma linha não recuperarão sua mente
Você corta suas veias, como eu cortei as minhas

Adocicados horizontes
Dançam a dor para longe esta noite
Assim como você e eu




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Álbuns TraduzidosTodas as matérias sobre "Sirenia"


Metalhead: as mulheres mais sexys do Heavy MetalMetalhead
As mulheres mais sexys do Heavy Metal

Musas do Metal: confira as 10 mais lindas atualmenteMusas do Metal
Confira as 10 mais lindas atualmente

Symphonic Metal: As dez cantoras mais influentes e impressionantesSymphonic Metal
As dez cantoras mais influentes e impressionantes


Por pouco: 15 rockstars que quase partiram dessa para uma melhorPor pouco
15 rockstars que quase partiram dessa para uma melhor

Bruce Dickinson: foi difícil evitar as drogas durante toursBruce Dickinson
Foi difícil evitar as drogas durante tours

Metromix: a lista dos vocalistas mais irritantes do rockMetromix
A lista dos vocalistas mais irritantes do rock

Marilyn Manson: perdi tudo por causa de ColumbineMarilyn Manson
"perdi tudo por causa de Columbine"

Axl Rose: a primeira ficha policial aos 18 anosAxl Rose
A primeira ficha policial aos 18 anos

The Iron Maidens: Nita Strauss fala sobre as indiretas da PlayboyThe Iron Maidens
Nita Strauss fala sobre as indiretas da Playboy

Dave Navarro: não entrou no Guns por causa da heroínaDave Navarro
Não entrou no Guns por causa da heroína


Sobre Fagner A. Almeida

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de Fagner A. Almeida no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336