Tradução - Seaquake - Stauros

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por www.stauros.cjb.net, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

Seaquake, lançado em 2000, é o terceiro disco da banda catarinense Stauros, formada por César (vocal), Alessandro e Renatinho (guitarras), Vê Domingos (baixo) e Alê (bateria). A banda está na ativa há mais de 8 anos e este foi o seu primeiro disco com letras cantadas em inglês (os dois primeiros trabalhos, Vento Forte e o Sentido da Vida são cantados em português). Todas as letras são de autoria do baixista Vê Domingos, e apesar de serem em inglês, estão devidamente traduzidas no encarte. O Stauros toca um White Metal tradicional calcado em um Heavy Metal tradicional, com influências que vão desde Metallica a algumas influências de metal progressivo. Maiores informações sobre o trabalho da banda, disponíveis no site oficial destacado acima.

[Seaquake]

Diving in my ocean
In a time of seaquake
Facing to never again
Be as it was before
Prisioner of nature in fury
Prisioner of the routes of the past

Lost in mirros of waters
Of a storm on the high seas
Disturbed by memories
That take me outside
Crew tells me...
How to escape of the seaquake?

Look! You can walk on the waters
And arrive at a safe wharf
Look! You can face that sea
And arrive safe by the morning

Cramps in my legs
And a fish spine in my throat
(and i'm) tied in a child's chair
And there is nobody here (to help me)
(now) cramps in my body
And an ice cube in my soul
I'm a prisioner again (are you here?)
Inside this seaquake
(dad you can help me I know)

[Maremoto]

Mergulhando em meu oceano
Num tempo de maremoto
O enfrentando para nunca mais
Ser como eu era antes
Prisioneiro da natureza em fúria
Prisioneiro das rotas do passado

Perdido em espelhos d'águas
De uma tempestade em alto-mar
Afrontado por lembranças
Que me levam para fora
Tripulação diga-me...
Como escapar do maremoto?

Olhe! Você pode andar sobre as águas
E chegar a um cais seguro
Olhe! Você pode enfrentar esse mar
E chegar salvo pela manhã

Câimbras em minhas pernas
E uma espinha de peixe em minha garganta
(e eu estou) amarrado na cadeirinha de criança
E não há ninguém aqui (para me ajudar)
(agora) câimbras em meu corpo
E uma pedra de gelo em minha alma
Eu estou preso novamente (você está aqui?)
Dentro deste maremoto
(papai você pode me ajudar, eu sei)

[Rusty Machine]

Cauterize what makes you fell
Will of finding live answers
Cauterize what brings you here
Then be your own torturer
The life will be corrupted
Each one on its way
You jam the gears of the soul
Far away fro god

Why? Why? You ask me...
I show you the way
Why? Why? You seem to be
A human machine

I understand that we are not
But it's a way
Of making you understand
That the time destroys
The life is more than the metal
The grave will come
But this is not the end
Then ask yourself

[Máquina Enferrujada]

Cauterize o que te faz sentir
Vontade de encontrar respostas vivas
Cauterize o que te traz aqui
Então seja teu próprio carrasco
A vida será corrompida
Cada uma de uma maneira
Pois as engrenagens da alma
Enferrujam longe de Deus

Por que? Por que? Você me pergunta...
Eu te mostro o jeito
Por que? Por que?...
Você parece uma máquina humana

Eu entendo que não somos máquinas
Mas é um jeito
De fazer que você entenda
Que o tempo destrói
A vida é mais que o metal*
Virá a morte
Mas isto não é o fim
Então questione-se você mesmo

[The First Mile]

Let my hand free, leave me alone...
I met the hate
I lost my temper when the storm came...
I live like this
I cant't fell this pain, I'm confused
I'm stuck in my hate, tell me
Prove me, show me another way

I don't fell and I don't want...
To walk, what I can I do?
I suffer alone, it's good for me, get out of here
I wanna be here and toast to my lapses
Judging what they told me...
Angers, hate, there is no way out

Call me, call me... Echoes in the grave
Show me, show me... Shadows in the grave

Following the first mile...
Call me when you have a way...

[A Primeira Milha]

Solte minha mão, deixe-me só...
Conheci o ódio
Eu perdi a vontade quando a tempestade veio...
Vivo assim
Não posso sentir essa dor, estou confuso
Estou preso em meu ódio, conte-me
Prove-me, mostre-me outro jeito

Não sinto e não desejo...
Caminhar.. o que posso fazer?
Eu sofro sozinho, está bom para mim, saia daqui
Quero ficar aqui e brindar meus erros
Julgando o que me disseram
Iras, ódio, não há jeito

Chama-me, chame-me... Ecos na sepultura
Mostre-me, mostre-me... Sombras na sepultura

A primeira milha sigo...
Chame-me quando tiveres um jeito...

* Verificar letra "A Segunda Milha" que faz apologia aos sentimentos aqui narrados"

[The Second Mile]

I don't care about your way
I don't believe in normal feelings
Leave the time just set your soul free
The second mile is a road of life

Horizons, we've got to choose just one
Gray clouds darken the whole sky

I only miss you, I have to go
You can try, look ahead of you
Let the rain flood our soul
We can try to walk on this road
Leave the time only free the soul

It's really a new road this mile
You felt didn't you feel ?
It's new we can feel!

[A Segunda Milha]

Eu não me importo
Não acredito nos sentimentos normais
Deixe o tempo, somente liberte a alma
A segunda milha é um caminho de vida

Horizontes, temos que escolher somente um...
...Nuvens cinzas escurecem todo céu

Eu somente sinto sua falta, tenho que ir
Você pode tentar, olhe para frente
Deixe a chuva... que encharque nossas almas
Podemos tentar andar nesse caminho
Deixe o tempo, somente liberte a alma

É um caminho realmente novo esta milha
Você sentiu... Você não sentiu?
É novo... Podemos sentir!

[Victory Act]

Deep silence flees from light
Deep silence the life dies
Three days as a grain
Three days sowed in the end

Resurrection, resurrection
Victory act nailed
Nailed on the cross
Victory act... Perfect love

[Ato de Vitória]

Silêncio profundo foge a luz
Silêncio profundo morre a vida
Três dias como um grão
Três dias semeado no fim

Ressurreição, ressurreição
Ato de vitória cravado
Cravado na cruz
Ato de vitória...Perfeito amor

[Without Truces]

The giant smile in the arena
He has in his hands
A death sentence
The game will begin

Present your weapons
Millenarian enemy
Agel-light dressed break
The curtains of the time

Your voice invading my desert
Mining my weakness
Trying to destroy me
Your eyes they follow my walk
They stare each step
Wanting my tripping

To struggle to win
The faith is enough and giants will fall again

I present my weapon a eternal friend
An army of angels to get rid of the death
My voice invades the throne of God
Exposing my weakness
I get strengthen myself

My eyes they seek for a safe place
To firm my steps
Get ready for the battle

[Sem Tréguas]

O gigante sorri na arena
Ele tem em suas mãos
Uma sentença de morte
O jogo vai começar

Apresente tuas armas
Ao inimigo milenar
Vestido de anjo-luz rompa
As cortinas do tempo

Sua voz invadindo meu deserto
Minando minha fraqueza
Tentando me destruir
Teus olhos seguem meu andar
Fitam cada passo
Querendo meu tropeço

Para lutar, para ganhar
Basta fé e gigantes cairão novamente

Apresento a minha arma um amigo eterno
Um exército de anjos para me livrar da morte
Minha voz invade o trono de Deus
Expondo minha fraqueza
Consigo me fortalecer

Meus olhos procuram um lugar seguro
Para firmar meus passos
Para me preparar para a batalha

[Vital Blood]

She doesn't know what happened
She is stuck in the concrete
She only hears her baby's cry
She is hurt, sad, desesperate
Her body is weak and fragile
She calls out for the lord

The blood can save... She waits
And knows that she will make it

We know the way it is
We are stuck in our logic
We are dead in our sins
Lost, hidden in the darkness
With our weak and fragile spirit
Alone everywhere

He gave his blood
Spilled his the power on the cross

He didn't die for some of us
He died to give life for all
Her blood saved the baby
His blood saved the world

[Sangue Vital]

Ela não sabe o que aconteceu
Ela está presa no concreto
Ela só escuta o choro do seu bebê
Ela está machucada, triste, desesperada
Seu corpo está fraco e frágil
Ela chama pelo Senhor

O sangue pode salvar... Ela espera
E sabe que conseguirá

Nós sabemos que é assim
Estamos presos em nossa lógica
Estamos mortos em nossos pecados
Perdidos, escondidos no escuro
Com o espírito fraco e frágil
Sozinhos em qualquer lugar

Ele deu seu sangue
Derramou seu poder na cruz

Ele não morreu por alguns
Ele morreu para dar vida a todos
O sangue dela salvou o bebê
O sangue dele salvou o mundo

[Love in Vain]

Silence ... A distance glance
Only... A sad face
Words... Said in the wind
Tell me what happened

I Know your glance never saids forever
An now the wind moves
In the mirror of the past
I Know that we lacked say a prayer together
I Know that was a love in vain

Feelings pass as the clouds
Memories livi in the sky
Traces the desert wipes out
However, love was forever

Silence...

[Amor em Vão]

Silêncio... Um olhar distante
Somente uma face triste
Palavras... Ditas ao vento
Conte-me o que aconteceu

Eu sei o seu olhar nunca disse para sempre
E agora o vento mexe
No espelho do passado
Eu sei uma oração faltou fazermos juntos
Eu sei que foi um amor em vão

Sentimentos passam como as nuvens
Memórias habitam este céu
Rastros... O deserto apaga
Porém o amor era para sempre

Silêncio...

[Friendly Hand]

I see the escape, I notice the lies
I see the shadow to cover your face
I break the ice, I speak of love
I show the light, a lamp fro your highway

A shelter friend, a voice that guides
A sefe road a friend's letter

I point the end, I explain the beginning
I dont't care if it's day or night
I travel in time, I spread love
I'm shield and safe fortess

And now I'm flying I'm loose again
Flooding as rain the dead land
You can only hold my hand

Walls faliing in the dark of the night
People reaching God's friendly hand
Great call for the wonderfull light
Friendly hand feel a friendly hand

Hold a friendly hand ...

[Mão Amiga]

Eu vejo a fuga, percebo mentiras
Eu vejo a sombra cobrir tua face
Eu quebro o gelo, falo com amor
Eu mostro a luz, uma lâmpada para tua estrada

Um abrigo amigo, uma voz que orienta
Um caminho seguro, a carta de um amigo

Eu aponto o fim. Explico o início
Eu não me importo se é dia ou noite
Eu viajo em tempos, espalho o amor
Eu sou escudo e segura fortaleza

E agora estou voando solto novamente
Encharcando como chuva a terra molhada
Somente você pode segurar a minha mão

Paredes caindo no muro da noite
Pessoas alcançando a mão amiga do criador
Grande chamada para maravilhosa luz
Mão amiga sinta uma mão amiga

Segure uma mão amiga...

[Dance of the Seeds]

Sacred seed thrown in the land
Thorms and stones, sun and the birds
They impede that we see
Sacred blood spilled on the cross
Dancing in the time, crossing the fog

The innocence
Songs of mercy

The dance of the seeds
In the human mind

Human tragedy watered in the death
Daring and insults, shame and money
You crazy... And your soul?
Innocent blood, the true sacifice
Perfect love cut in the pain
Allows the soul to find

The innocence
Songs of mercy

The dance of the seeds
In the human mind

Dance of the seeds

[Dança das Sementes]

Sagrada semente jogada na terra
Espinhos e pedras, sol e os pássaros
Impedem que nós vemos
Sangue sagrado derramado na cruz
Dançando no tempo, cruzando a névoa

A inocência
Canções piedosas

A dança das sementes
Na mente humana

Tragédia humana mergulhada na morte
Ousadia e insultos, vergonha e dinheiro
Você está maluco... E sua alma?
Sangue inocente, o sacrifício verdadeiro
Amor perfeito cortado dentro a dor
Permite que a alma encontre

A inocência
Canções piedosas

A dança das sementes
Na mente humana

Dança das sementes

[Every Pain II]

Every pain I felt for you
On the cross I thought of you
Heavy bale I had to carry
Taking the pain in my body
Taking the death in my spirit...

Naked of the glory for you
Distant of the father for you
From the man I saw your fury
Death desire in the glance
I was killed in your place

Your heavy cross on my shouders
Your pain was mine
Your metal chains on my mind
Every pain in me
Every pain was the price
Every pain for me
My blood the price
The price of the sin

There is nothing else to do
Today it depends on you
Don't ignore my death
Don't ignore the own life
You need to take a step oh

Hey!!! I'll returm covered with glory
Fast like a streak covered with glory

[Toda Dor II]

Toda dor eu senti por você
Na cruz eu pensei em você
Um fardo pesado eu tive que carregar
Levando a dor em meu corpo
Levando a morte em meu espírito...

Despido da glória por você
Distante do Pai por você
Dos homens vi a fúria
Desejo de morte no olhar
Fui morto em seu lugar...

Tua cruz pesada em meus ombros
Tua dor foi minha
Teus grilhões em minha mente
Toda dor para mim
Toda dor foi o preço
Toda dor para mim
O meu sangue, o preço
O preço do pecado

Não há mais o que fazer
Hoje depende de você
Não ignore minha morte
Não ignore a própria vida
Você precisa dar um passo

Hey! Voltarei coberto de glória
Tão rápido como um raio coberto de glória

[Inside of the Eyes]

Inside situations that take you to doub
Inside contemplations that dance in that orbit
Inside probations that reveal the fragility
Inside tribulations of a hollow course

Inside the dead scenery disguised of life
Inside of one mask yellowed by the time
Inside the thater amazed in a tragedy
Inside the mirage in the mirror... No...

Don't lie that is a drop in the rain
Don't live your silence tragedy and fear
Don't paint of blue what is gray
And never again: say never again

Forgive, be forgiven to conceive the mercy
Don't kneel down if it's not a tru prayer
Speak, simply speak to the omnipresent
What happens inside of your eyes

Outside syntony with the spirit frequency
Outside palne roads and of the calm waters
Outside days of glories and great conquest
Outside ecstasies an miracles...

[Dentro dos Olhos]

Dentro de situações que te levam a duvidar
Dentro de contemplações que dançam nessa órbita
Dentro de provações que revelam a fragilidade
Dentro de tribulações de um percurso oco

Dentro de um cenário disfarçado de vida
Dentro de uma mascara amarelada pelo tempo
Dentro de um teatro pasmado em uma tragédia
Dentro de uma miragem no espelho... Não...

Não minta que é uma gota na chuva
Não viva sua tragédia de silêncio e medo
Não pinte de azul o que é cinza
E nunca mais diga: nunca mais

Perdoe, perdoe-se para conceber a misericórdia
Não ajoelhe se não for uma oração verdadeira
Fale, simplesmente fale ao onipresente
O que acontece dentro dos seus olhos

Fora de sintonia com a freqüência do espírito
Fora de caminhos planos e águas tranqüilas
Fora de dias de glória e grandes conquistas
Fora de êxtases e milagres...

[Faith in the Arena]

Go! Without any fear
Try! Overflow faith in the arena
Go! Face the lions for me
Bleed! Spill your life if you need to...

Being there again, the same way (?)
The wild and the pain fears and tears

Echoes of the screams, they came to me
Angels in the coliseum threw a show of faiht
Are we stones? Are we clouds?
We don't have traces...
Do you have something?...

We don't have tears
Go! Destroy every fear
Cry! Tears that flood your being
Go! Even feeling alone
Sing! Beat the lions and the man

[Fé na Arena]

Vá! Sem nenhum medo
Tente! Transborde fé na arena
Vá! Enfrente os leões por mim
Sangre! Derrame sua vida se for preciso

Estando lá novamente, da mesma maneira (?)
As feras e a dor,... Medos e lágrimas...

Ecos dos gritos, eles vieram até mim
Os anjos no Coliseu deram um espetáculo de fé
Somos pedras? Somos nuvens?
Nós não temos rastros...
Você tem algo?...

Nós não temos lágrimas
Vá! Destrua todo medo
Chore! Lágrimas que inundem o teu ser
Vá! Mesmo se sentindo sozinho
Cante! Vença os leões e os homens




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Álbuns TraduzidosTodas as matérias sobre "Stauros"


Rock Cristão: alguns dos principais discos nacionais do gêneroRock Cristão
Alguns dos principais discos nacionais do gênero

Rock Cristão: as principais bandas nacionaisRock Cristão
As principais bandas nacionais


Bandas: Audiófilos elegem as maiores da história do rockBandas
Audiófilos elegem as maiores da história do rock

Mulheres no Rock: as mais importantes segundo rádio inglesaMulheres no Rock
As mais importantes segundo rádio inglesa

Time Magazine: os 100 maiores álbuns de todos os temposTime Magazine
Os 100 maiores álbuns de todos os tempos

Versões originais: 10 músicas que foram tomadas emprestadasVersões originais
10 músicas que foram "tomadas" emprestadas

Covers: alguns dos mais legais feitos por bandas de MetalCovers
Alguns dos mais legais feitos por bandas de Metal

Oh, play them Blues: os caminhos do BluesOh, play them Blues
Os caminhos do Blues

Nuno Bettencourt: tocar com Rihanna foi incrível, aprendi muitoNuno Bettencourt
"tocar com Rihanna foi incrível, aprendi muito"


Sobre www.stauros.cjb.net

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

adGoo336|adClio336