Max e Iggor Cavalera: resenha e fotos do show em Porto Alegre

Resenha - Max Cavalera e Iggor Cavalera (Bar Opinião, Porto Alegre, 04/11/2018)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Geraldo Andrade
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Fotos Elaine Kist Rezzadori.

MAX & IGGOR CAVALERA chegaram ao Brasil com sua tour "89/91 ERA Special Setlist", onde tocaram duas obras fundamentais do SEPULTURA: "Beneath the Remains" e "Arise".

A expectativa que envolveu esses shows foi muito grande, os gaúchos tiveram o privilégio de receberem os irmãos Cavalera, no dia 04 de novembro, no Bar Opinião.

Passados alguns minutos das 20h, sobe ao palco a banda de abertura: DIOKANE.

A banda porto-alegrense fez um show curto, como diz na bio da banda: "Sonoramente, um crossover roquistico de derivados ao punk/hardcore e do metal feito por gente tosca".

Mas aqueceram muito bem o público presente, com um show pesado, que agradou a todos ali presente, uma bela escolha de banda de abertura, guardem bem esse nome: DIOKANE, ainda vamos ouvir muito deles.

Pontualmente as 21h os irmãos Cavalera, acompanhados de MARK RIZZO (guitarra) e MIKE LEON (baixo), sobem ao palco, para delírio de um Opinião lotado.

Confesso que voltei no tempo, me lembrei do primeiro show do SEPULTURA, que assisti ao vivo em Porto Alegre, no Ginásio do Geraldo Santana, muitos anos atrás, quando a banda estava começando a se tornar um dos maiores nomes do metal mundial.

Tenho muitos shows no meu currículo, mas ainda consigo me arrepiar e emocionar em certos shows e esse dos irmãos Cavalera, foi um deles, algo inexplicável, só quem é headbanger, vai entender o que senti, foi emocionante.

Um setlist perfeito, saudosista e também de arrepiar, só com clássicos, como "Beneath the Remains", "Inner Self", "Mas Hypnosis", "Arise", "Desperate Cry", "Refuse/Resist" e "Roots Bloody Roots".

Também tivemos covers de MOTORHEAD: "Orgasmatron" e "Ace of Spades", que quase botaram o Opinião abaixo, simplesmente demolidor, uma verdadeira destruição, como dizia MAX CAVALERA.

IGGOR CAVALERA, é um monstro na bateria, um demolidor, impressionante o que toca esse cara, um dos melhores bateristas da história do heavy metal mundial, um orgulho para nós brasileiros.

MAX CAVALERA, muitas vezes criticado, pela velha e manjada "não canta mais como antigamente", não vou nem comentar isso, só quero dizer que MAX foi simplesmente perfeito, que baita presença de palco, que carisma, que vocalista, teve o público em suas mãos o tempo todo, foi emocionante ver isso e ao vivo.

Podemos dizer que foi um show curto, daqueles que tu sais com a sensação de que poderia ter mais, mas mesmo curto, tenho a certeza absoluta de que agradou a todos ali presentes, porque foi uma noite para voltar no tempo, com muito peso, muito metal, com os irmãos Cavalera.

Como foi postado no facebook do Cavalera Conspiracy Brasil: "O coro SEPULTURA apareceu em vários shows, aliás vem desde a Tour Return To Roots, o que demonstra que a alma e o coração estão com MAX & IGGOR, o espirito do SEPULTURA continua com os Cavalera. "

Depois do que assisti em Porto Alegre, só tenho que concordar com isso e agradecer aos irmãos Cavalera, por mais esse show histórico na capital gaúcha.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Max Cavalera"Todas as matérias sobre "Igor Cavalera"


Max Cavalera: ele não entende como o Slayer consegue pensar em se aposentarMax Cavalera
Ele não entende como o Slayer consegue pensar em se aposentar

Rodz Online: Sepultura vs Max Cavalera (vídeo)Collectors Room: os 50 anos de Max Cavalera (vídeo)

Phil Anselmo: Max Cavalera sobe ao palco para uma canjaPhil Anselmo
Max Cavalera sobe ao palco para uma canja

Max Cavalera: o Sepultura nunca fez uma merda tipo o Lulu, do MetallicaMax Cavalera
O Sepultura nunca fez uma merda tipo o "Lulu", do Metallica

Max Cavalera: qual música ele mais gosta de tocar ao vivoMax Cavalera
Qual música ele mais gosta de tocar ao vivo

Max Cavalera: as histórias de guerra com Layne StaleyMax Cavalera
As histórias de guerra com Layne Staley


Hair Metal: Os maiores cabelos da história do rock pesadoHair Metal
Os maiores cabelos da história do rock pesado

Silverchair: a história por trás da capa de Freak ShowSilverchair
A história por trás da capa de Freak Show

Motorhead: a dieta que mantinha Lemmy jovem e viçosoMotorhead
A dieta que mantinha Lemmy jovem e viçoso

Heavy Metal: 10 músicas inspiradas em heróis de quadrinhosPunk: 10 músicos que são mais ricos do que você pensaJames LaBrie: Mike Mangini é o melhor do planetaSoundgarden: Cornell fritou cinco microfones no disco Superunknown

Sobre Geraldo Andrade

Geraldo "Gegê" Andrade é blogueiro e colaborador no Blog Heavynroll, de Caxias do Sul/RS. Iniciou sua paixão pelo rock n roll, principalmente o heavy metal, nos anos 80, quando pela primeira vez, ouviu um álbum da banda KISS. Tem um currículo com mais de 150 shows, de bandas nacionais e internacionais. Já participou como jurado em festivais de rock na cidade de Caxias do Sul. Está se tornando um especialista em entrevistas, já tendo entrevistado vários músicos nacionais e internacionais. Apoia muitas bandas do underground, pelo Brasil inteiro. Estudante de Comunicação Social - Jornalismo, na Universidade de Caxias do Sul/RS.

Mais matérias de Geraldo Andrade no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336