Mr. Big: uma das gigantes do hard rock mundial em Porto Alegre

Resenha - Mr. Big (Bar Opinião, Porto Alegre, 22/08/2017)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Guilherme Dias
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

A banda mais carismática do hard rock esteve em Porto Alegre mais uma vez. Essa foi a terceira passagem do grupo na capital gaúcha desde o seu retorno com a formação clássica. O reencontro de Eric Martin (vocal), Billy Sheehan (baixo), Paul Gilbert (guitarra) e Pat Torpey (bateria) com os fãs gaúchos foi especial. A cidade de Porto Alegre teve mais uma vez a oportunidade de acompanhar o Mr. Big em ação. A turnê atual é referente ao último lançamento dos norte-americanos, “Defying Gravity” (2017). No ano de 2011 o grupo se apresentou no Bar Opinião, em 2015 no Pepsi On Stage junto com o Winger e no último dia 23 de agosto voltou a visitar o bar Opinião.

2328 acessosBilly Sheehan: Velocidade é uma boa ferramenta para fazer música5000 acessosYngwie Malmsteen: primeira namorada fala sobre o guitarrista

Sem cerimônia os músicos invadiram o palco às 21 horas, com o acréscimo de Matt Starr (bateria) que reveza as baquetas com Pat Torpey. Como era de se esperar, “Daddy, Brother, Lover, Little Boy (The Electric Drill Song) ” (“Lean Into It”, 1991) abriu os trabalhos, seguido de “American Beauty” e “Untertow”, ambas de “What If...” (2010). Billy foi ao microfone e mencionou que estava sentindo falta de alguma coisa, eis que Pat aparece pela primeira vez ao público, imensamente aplaudido. Na maior parte do show o baterista participou como percursionista, enquanto Matt, na bateria, fazia o que Pat não consegue mais, devido ao Mal de Parkinson. A primeira com Pat no palco foi "Alive and Kickin’” (“Lean Into It”), seguida de “Temperamental” (“Bump Ahead”, 1993), novidade em Porto Alegre.

O primeiro momento de Pat com o kit de bateria completo foi na simples, porém emocionante, “Just Take My Heart” (“Lean Into It”). A solitária do álbum “Hey Man” (1996) foi, obviamente, “Take Cover”, que sem intervalo algum teve “Green-Tinted Sixties Mind” (“Lean Into It”) na sequência. Eric Martin disse: “I feel good! You feel good?... I feel louco”, anunciando a novata “Everybody Needs a Little Trouble” (“Defying Gravity”). “Price You Gotta Pay” (“Bump Ahead”) poderia ter sido discreta no repertório, se não fosse o duelo entre baixo e guitarra apresentado por Billy e Gilbert, além do solo sincronizado entre a dupla.

O solo particular de Paul Gilbert precisa ser citado, pois o que esse indivíduo faz com o seu instrumento nas mãos (e dentes) é fora do comum. Os seus gestos são capazes de fazer qualquer guitarrista se chatear por saber que jamais tocará igual, ou se emocionar, motivando-se ainda mais com o seu instrumento. Não só os guitarristas, quando Billy Sheehan tocou o seu solo também fez os baixistas presentes desistirem da música por alguns instantes. Ambos são monstruosos no que fazem.

Com um belo violão em mãos, Eric Martin disse: “possuímos muitas baladas, mas essa é especial, ela é como uma partida de futebol”. Eric falava sobre “Wild World” (Cover de Cat Stevens, presente no álbum “Bump Ahead”), instantaneamente deixando os fãs mais loucos do que em momentos anteriores. O Mr. Big possui muitas músicas, e algumas virtuosíssimas, mas a minha favorita com certeza é “Rock and Roll Over” (“Mr. Big”, 1989). Ao vivo ela não deixou a desejar mais uma vez, alegrando a maioria da plateia. Em “Around the World” (“What If...”) um estupendo duelo entre Paul e Billy endeusou a canção. Billy Sheehan faz o seu baixo parecer uma segunda guitarra, com tanta qualidade técnica e desenvoltura que possui com o instrumento.

Após “Addicted to That Rush” (“Mr. Big”) a banda deveria ir para o camarim e retornar em seguida para o bis, mas Sheehan disse: “ Vamos ficar aqui, queremos tocar sem parar”. Eric Martin apresentou os colegas de palco e a música que os governa, nada menos do que “To Be With You” (“Lean Into It”). Após uma leve balada, os latidos de Billy Sheehan introduziram e os de Eric Martin finalizaram a veloz e feroz “Colorado Bulldog”, assustando os fãs que não esperavam por tanto peso. A música que fala sobre o auge do Mr. Big, “1992” (“Defying Gravity”) encerrou o show junto com uma versão impecável de “Baba O’ Riley” (cover de The Who).

O bar Opinião esteve lotado mais uma vez, como em 2011. O povo gaúcho parece não cansar desse fenômeno que é o Mr. Big, uma das gigantes do hard rock mundial. Na despedida Billy disse: “Nós amamos vir para o Brasil. Ver o sorriso no rosto de vocês é incrível. Amamos Porto Alegre, muito obrigado”. Muito obrigado a você Billy Sheehan, o que a gente quer é que vocês voltem para sempre a cada dois anos, para podermos festejar o que o hard rock possui de melhor. O Mr. Big foi perfeito como sempre, para a satisfação de todos.

Fotos:
http://www.facebook.com/photoslinyoliveira

Set-list completo:

Daddy, Brother, Lover, Little Boy (The Electric Drill Song)
American Beauty
Undertow
Alive and Kickin'
Temperamental
Just Take My Heart
Take Cover
Green-Tinted Sixties Mind
Everybody Needs a Little Trouble
Price You Gotta Pay
Take a Walk
Wild World
Rock & Roll Over
Around the World
Addicted to That Rush
To Be With You
Colorado Bulldog
1992
Baba O'Riley

Comente: Esteve no show? Foi o que esperava?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 24 de agosto de 2017

2328 acessosBilly Sheehan: Velocidade é uma boa ferramenta para fazer música1625 acessosMr. Big e Geoff Tate: Uma Noite de Hard Rock em BH332 acessosMr.Big: promoção para o show em POA609 acessosEric Martin e Geoff Tate: convite aos fãs para shows no Brasil876 acessosMr. Big: Os fãs de rock brasileiros fazem que eu enlouqueça!"0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Mr Big"

"Farewell""Farewell"
10 bandas que fizeram turnê de despedida, mas voltaram

VozVoz
10 músicos que cantam tão bem quanto os vocalistas (Parte I)

Hard RockHard Rock
Cinco álbuns memoráveis no período grunge

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Mr Big"

Yngwie MalmsteenYngwie Malmsteen
Primeira namorada fala sobre o guitarrista

Iron MaidenIron Maiden
Ouça o baixo de Steve Harris isoladamente

CuriosidadeCuriosidade
Capas de álbuns com ilusões de ótica

5000 acessosMetallica: fãs pediam que eles transassem com suas namoradas?5000 acessosOzzy Osbourne: No Rock In Rio, má impressão sobre o Brasil5000 acessosMetal Brasileiro: 10 bandas recomendáveis fora o Sepultura5000 acessosPink Floyd: tudo sobre "Another Brick in the Wall"5000 acessosAC/DC: canção ajudou soldado de "Falcão Negro em Perigo"4490 acessosSeparados no nascimento: Miley Cyrus e Udo Dirkschneider

Sobre Guilherme Dias

Sou Guilherme Figueiró Dias, de Porto Alegre, estudante de educação física, tenho 23 anos e sou fanático por música e futebol, especialmente hard rock e heavy metal. Preferências entre Helloween, Gamma Ray, Pink Cream 69, Bon Jovi, Hellacopters, Michael Kiske, entre outros. O que gosto realmente de fazer (além de torcer, cantar e pular pelo Grêmio na Geral) é curtir um bom show das bandas que eu adoro e tomar umas cervejas pra celebrar a vida.¨

Mais matérias de Guilherme Dias no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online