Mr. Big: uma das gigantes do hard rock mundial em Porto Alegre

Resenha - Mr. Big (Bar Opinião, Porto Alegre, 22/08/2017)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Guilherme Dias
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

A banda mais carismática do hard rock esteve em Porto Alegre mais uma vez. Essa foi a terceira passagem do grupo na capital gaúcha desde o seu retorno com a formação clássica. O reencontro de Eric Martin (vocal), Billy Sheehan (baixo), Paul Gilbert (guitarra) e Pat Torpey (bateria) com os fãs gaúchos foi especial. A cidade de Porto Alegre teve mais uma vez a oportunidade de acompanhar o Mr. Big em ação. A turnê atual é referente ao último lançamento dos norte-americanos, “Defying Gravity” (2017). No ano de 2011 o grupo se apresentou no Bar Opinião, em 2015 no Pepsi On Stage junto com o Winger e no último dia 23 de agosto voltou a visitar o bar Opinião.

5 acessosEm 03/02/1970: Nasce Richie Kotzen (Winery Dogs, Mr. Big, Poison)5000 acessosGuitarra: o riff mais popular de todos os tempos

Sem cerimônia os músicos invadiram o palco às 21 horas, com o acréscimo de Matt Starr (bateria) que reveza as baquetas com Pat Torpey. Como era de se esperar, “Daddy, Brother, Lover, Little Boy (The Electric Drill Song) ” (“Lean Into It”, 1991) abriu os trabalhos, seguido de “American Beauty” e “Untertow”, ambas de “What If...” (2010). Billy foi ao microfone e mencionou que estava sentindo falta de alguma coisa, eis que Pat aparece pela primeira vez ao público, imensamente aplaudido. Na maior parte do show o baterista participou como percursionista, enquanto Matt, na bateria, fazia o que Pat não consegue mais, devido ao Mal de Parkinson. A primeira com Pat no palco foi "Alive and Kickin’” (“Lean Into It”), seguida de “Temperamental” (“Bump Ahead”, 1993), novidade em Porto Alegre.

O primeiro momento de Pat com o kit de bateria completo foi na simples, porém emocionante, “Just Take My Heart” (“Lean Into It”). A solitária do álbum “Hey Man” (1996) foi, obviamente, “Take Cover”, que sem intervalo algum teve “Green-Tinted Sixties Mind” (“Lean Into It”) na sequência. Eric Martin disse: “I feel good! You feel good?... I feel louco”, anunciando a novata “Everybody Needs a Little Trouble” (“Defying Gravity”). “Price You Gotta Pay” (“Bump Ahead”) poderia ter sido discreta no repertório, se não fosse o duelo entre baixo e guitarra apresentado por Billy e Gilbert, além do solo sincronizado entre a dupla.

O solo particular de Paul Gilbert precisa ser citado, pois o que esse indivíduo faz com o seu instrumento nas mãos (e dentes) é fora do comum. Os seus gestos são capazes de fazer qualquer guitarrista se chatear por saber que jamais tocará igual, ou se emocionar, motivando-se ainda mais com o seu instrumento. Não só os guitarristas, quando Billy Sheehan tocou o seu solo também fez os baixistas presentes desistirem da música por alguns instantes. Ambos são monstruosos no que fazem.

Com um belo violão em mãos, Eric Martin disse: “possuímos muitas baladas, mas essa é especial, ela é como uma partida de futebol”. Eric falava sobre “Wild World” (Cover de Cat Stevens, presente no álbum “Bump Ahead”), instantaneamente deixando os fãs mais loucos do que em momentos anteriores. O Mr. Big possui muitas músicas, e algumas virtuosíssimas, mas a minha favorita com certeza é “Rock and Roll Over” (“Mr. Big”, 1989). Ao vivo ela não deixou a desejar mais uma vez, alegrando a maioria da plateia. Em “Around the World” (“What If...”) um estupendo duelo entre Paul e Billy endeusou a canção. Billy Sheehan faz o seu baixo parecer uma segunda guitarra, com tanta qualidade técnica e desenvoltura que possui com o instrumento.

Após “Addicted to That Rush” (“Mr. Big”) a banda deveria ir para o camarim e retornar em seguida para o bis, mas Sheehan disse: “ Vamos ficar aqui, queremos tocar sem parar”. Eric Martin apresentou os colegas de palco e a música que os governa, nada menos do que “To Be With You” (“Lean Into It”). Após uma leve balada, os latidos de Billy Sheehan introduziram e os de Eric Martin finalizaram a veloz e feroz “Colorado Bulldog”, assustando os fãs que não esperavam por tanto peso. A música que fala sobre o auge do Mr. Big, “1992” (“Defying Gravity”) encerrou o show junto com uma versão impecável de “Baba O’ Riley” (cover de The Who).

O bar Opinião esteve lotado mais uma vez, como em 2011. O povo gaúcho parece não cansar desse fenômeno que é o Mr. Big, uma das gigantes do hard rock mundial. Na despedida Billy disse: “Nós amamos vir para o Brasil. Ver o sorriso no rosto de vocês é incrível. Amamos Porto Alegre, muito obrigado”. Muito obrigado a você Billy Sheehan, o que a gente quer é que vocês voltem para sempre a cada dois anos, para podermos festejar o que o hard rock possui de melhor. O Mr. Big foi perfeito como sempre, para a satisfação de todos.

Fotos:
http://www.facebook.com/photoslinyoliveira

Set-list completo:

Daddy, Brother, Lover, Little Boy (The Electric Drill Song)
American Beauty
Undertow
Alive and Kickin'
Temperamental
Just Take My Heart
Take Cover
Green-Tinted Sixties Mind
Everybody Needs a Little Trouble
Price You Gotta Pay
Take a Walk
Wild World
Rock & Roll Over
Around the World
Addicted to That Rush
To Be With You
Colorado Bulldog
1992
Baba O'Riley

Comente: Esteve no show? Foi o que esperava?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

5 acessosEm 03/02/1970: Nasce Richie Kotzen (Winery Dogs, Mr. Big, Poison)3 acessosEm 26/03/1991: Mr Big lança o álbum Lean Into It9 acessosEm 21/07/2017: Mr Big lança o álbum Defying Gravity0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Mr Big"

Eric MartinEric Martin
O grunge acabou com muitas bandas nos anos 90

Paul GilbertPaul Gilbert
O Metallica acabou com o Blues no Metal

Blend GuitarBlend Guitar
Na batalha de shredders, Paul Gilbert Vs Richie Kotzen

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Mr Big"


GuitarraGuitarra
Ouça o riff mais popular de todos os tempos

Courtney LoveCourtney Love
"Essa música é sobre minha vagina, sabia?"

Em 02/02/1979Em 02/02/1979
Sid Vicious, do Sex Pistols, morre de overdose

5000 acessosPattie Boyd: o infernal triângulo com George Harrison e Eric Clapton5000 acessosKiss sobre Secos e Molhados: "há quem acredite em OVNIs"5000 acessosMMA: os lutadores que curtem Rock e Heavy Metal5000 acessosCarnaval: "Nem o metal-tal-tal-tal-tal salva o Lepo Lepoaaaargh!"5000 acessosSteve Vai: há um artista cujas canções fazem ele chorar5000 acessosAngra: Rafael dando aula de bateria para Bruno Valverde

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 24 de agosto de 2017


Sobre Guilherme Dias

Fanático por heavy metal e hard rock desde os 12 anos de idade. Coleciona CDs e LPs, principalmente do Helloween e seus derivados. Colabora com o site desde 2013. Nasceu em Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul.

Mais matérias de Guilherme Dias no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online