Bullet For My Valentine: A apresentação da banda em Porto Alegre

Resenha - Bullet For My Valentine (Bar Opinião, Porto Alegre, 08/07/2015)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Guilherme Dias
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.















Os britânicos do Bullet For My Valentine iniciaram a turnê sul americana pela capital do Rio Grande do Sul. A primeira passagem da banda pela cidade e a segunda pelo país. A turnê antecede o lançamento do novo álbum da banda, "Venom", que será lançado em agosto.

A abertura foi realizada pelo Motionless In White, que realizou a sua segunda passagem em Porto Alegre como banda de abertura. Atualmente a banda promove o seu último lançamento, chamado "Reincarnate" (2014).

A banda liderada por Chris Motionless (vocal), ainda conta com Joshua Balz (teclado), Ryan Sitkowsk (guitarra), Ricky Horror (guitarra), Devin Ghost (baixo) e Vinny Mauro (bateria). O visual gótico é elemento fundamental nas apresentações do grupo. A aparência parece macabra em um primeiro momento, mas a interação entre banda e público vai longe disso.

O último álbum dos americanos foi a base da apresentação. A primeira do set foi (como de costume na atual turnê) "Break the Cycle", seguida de "Reincarnate" e "Death March".

Do seu segundo álbum ("Infamous", 2012), a primeira a aparecer no set foi "America". Antes de anunciar "Abigail" ("Creatures", 2010), Chris agradeceu bastante o público e pediu para continuarem curtindo da mesma forma.

Embora o público estivesse aproveitando bastante o show, era evidente que a grande maioria estava presente para a apresentação do Bullet For My Valentine, porém quando Chris disse que falaria alemão e anunciou "Du Hast" (cover de Rammstein), todos que estavam na pista se animaram muito.

A boa apresentação do grupo foi encerrada com "Immaculate Misconception" ("Creatures", 2010). Embora não tenha sido a banda principal da noite, a presença da banda agradou 100% do público que estava no bar Opinião.

Próximo das 21 horas e 30 minutos foi a vez do Bullet For My Valentine apresentar o seu trabalho ao vivo. Logo após a introdução "V", Matt Truck (vocal/ guitarra), Michael Padge (guitarra), Michael Moose (bateria) e Jamie Mathias (baixo) subiram ao palco para dar início a apresentação. A primeira do repertorio foi "No Way Out", faixa single lançada em maio, que estará presente no próximo lançamento, "Venom". Para surpresa da banda a música já estava na ponta da língua de todos os seus fãs.

Logo em seguida o clássico "Your Betrayal" ("Fever", 2010) fez Matt se empolgar com a participação do público, se mostrando contente pela primeira apresentação da banda em Porto Alegre.

Quando Matt disse a primeira palavra da canção seguinte, quem estava na plateia já sabia do que estava por vir, era a pesadíssima "Scream Aim Fire".

Aproveitando a ocasião, Matt apresentou o novo baixista da banda, Jamie Mathias, que ocupa o lugar deixado por Jason James que deixou a banda no início do ano. O primeiro álbum da banda, "The Poison", foi bastante valorizado. A primeira dele a aparecer no show foi 4 Words (The Choke Upon). No decorrer da apresentação ainda foram tocadas "Suffocating Under Words of Sorrow (What Can I Do)", "The End" e a penúltima música da noite, a clássica "Tears Don't Fall".

Em "The Last Fight" o frontman da banda disse que todos poderiam cantar junto, e foi o que aconteceu. Logo após, o técnico guitarrista Michael Padge apresentou um ótimo e curto solo próprio.

Microfones estavam posicionados em locais estratégicos e um cinegrafista filmou diversos momentos do show. Isso porquê a banda irá usar imagens dos quatro shows no Brasil para futuramente lançar algum material.

No bis foi a primeira vez de duas músicas ao vivo, sendo elas: "Pretty on the Outside" ("Fever", 2010) e "You Want a Battle? (Here's the War)" que estará presente em "Venom" e que fechou o principal show da noite.

O bar Opinião não estava lotado, porém estava com um ótimo público. O dia chuvoso não fez ninguém tirar os pés da fila. O público (em sua grande maioria formado por jovens) aproveitou cada música e manteve um clima amistoso do início ao fim. Rodas com empurrões ocorreram em diversos momentos e sem nenhum conflito. Alguns dizem que o rock and roll está morrendo, mas não para essa nova geração de bandas que está sempre produzindo bons materiais e para os jovens fãs que têm comparecido aos shows.

Fotos: Liny Oliveira
facebook.com/photoslinyoliveira

Set-list Motionless In White:

1. Break the Cycle
2. Reincarnate
3. Death March
4. America
5. Everybody Sells Cocaine
6. Abigail
7. If It's Dead, We'll Kill It
8. Underdog
9. Devil's Night
10. Generation Lost
11. Dead as Fuck
12. Du Hast (Rammstein)
13. Immaculate Misconception

Set-list Bullet For My Valentine:

1. No Way Out
2. Your Betrayal
3. Raising Hell
4. Scream Aim Fire
5. 4 Words (To Choke Upon)
6. Alone
7. Suffocating Under Words of Sorrow (What Can I Do)
8. The Last Fight
9. Dirty Little Secret
10. Waking the Demon
11. The End

12. Pretty on the Outside
13. Tears Don't Fall
14. You Want a Battle? (Here's a War)



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Bullet For my Valentine"Todas as matérias sobre "Motionless In White"


BFMV: banda lança vídeo para "Piece Of Me"

BateristasBateristas
Os dez melhores em vídeo, com algumas surpresas

MetalMetal
Dez álbuns de metal que poderiam ter sido bons mas algo deu errado

Bullet For My ValentineBullet For My Valentine
Depondo sobre masturbação


ScorpionsScorpions
As 20 melhores canções com temática romântica

Andre MatosAndre Matos
Confira o incrível alcance do vocalista

Por poucoPor pouco
15 rockstars que quase partiram dessa para uma melhor

Iron Maiden: versões pesadas para clássicos do RockSeparados no nascimento: James Hetfield e Mano MenezesRegis Tadeu: a burrice reinante na música brasileira é mais perigosa do que você imaginaIron Maiden: Guiness Book reconhece maior coleção do mundo

Sobre Guilherme Dias

Fanático por heavy metal e hard rock desde os 12 anos de idade. Coleciona CDs e LPs, principalmente do Helloween e seus derivados. Colabora com o site desde 2013. Nasceu em Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul.

Mais matérias de Guilherme Dias no Whiplash.Net.