Matérias Mais Lidas

imagemSteven Tyler dá entrada em clínica de reabilitação após sofrer recaída

imagemVital, o ex-Paralamas que virou nome de música e depois foi pro Heavy Metal

imagemEncontro entre Paul Di'Anno e Steve Harris resultou em "algo que será discutido"

imagemA opinião de Arnaldo Antunes sobre a competição interna que havia nos Titãs

imagemMark Tremonti, do Alter Bridge, revela que é grande fã de lendária banda de metal

imagemO que Adrian Smith descobriu ao retornar ao Iron Maiden

imagemO dia que os membros do Black Sabbath foram amaldiçoados por uma seita satânica

imagemShavo Odadjian, baixista do System Of A Down, conta quais álbuns mudaram sua vida

imagemNick Mason relembra a época que o Pink Floyd desastrosamente tentou tocar reggae

imagemRegis Tadeu explica porque Ximbinha é um dos melhores guitarristas do Brasil

imagemNicko McBrain, do Iron Maiden, mostra o seu novo (e enorme) kit de bateria

imagemMarcello Pompeu agradece mobilização de fãs

imagemAs composições de Paul McCartney nos Beatles preferidas de John Lennon

imagem"Eu não tinha ideia de quão grande o Maiden iria ficar", diz Bruce Dickinson

imagemIntegrantes do Rush relembram a época que abriram shows para o Kiss, em 1975


Alice Cooper: Público pequeno mas feliz no Rio de Janeiro

Resenha - Alice Cooper (Citibank Hall, Rio de Janeiro, 03/06/2011)

Por Rodrigo The Rock
Em 04/06/11

Ontem foi dia de conferir ao vivo o sr. Vincent Damon Furnier, a lenda viva do rock, mais conhecido como Alice Cooper, o pioneiro na dobradinha hard rock / teatro do horror. Graças ao cancelamento da apresentação de Curitiba, cerca de 2 mil cariocas puderam conferir de perto o teatro do vocalista em sua quarta visita ao Brasil com a "No More Mr.Nice Guy Tour" e com direito a uma viagem aos primórdios da carreira de Cooper. Sorte nossa.

Logo ao entrar no vazio Citibank Hall, já que a casa tem capacidade pra 8 mil espectadores, nossa atenção era imediatamente voltada para o pano gigante pintado com o rosto de Alice que estava cobrindo toda a frente do palco. A apresentação estava marcada para as 22h e começou com cerca de 10 minutos de atraso. Ao se apagarem as luzes, ouvimos o áudio (acelerado) da interpretação do ator britânico Vincent Price no papel de "the spirit of the nightmare" para o especial exibido na TV "Alice Cooper: The nightmare", em 1975.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Quando o pano caiu, a pequena multidão foi a loucura com a execução do clássico The Black Widow e Alice surgiu no topo de uma escada vestindo um casaco com patas de aranha. A excelente banda de Alice Cooper, que conta com três guitarristas, mostrou muita presença de palco e a pesada e eficiente Brutal Planet veio em seguida. Alice enlouqueceu os fãs mais ainda ao atacar com o petardo I'm Eighteen, do album "Love It To Death", de 1970. Com o clima de anos 70 no ar; mais clássicos se sucederam para a alegria da galera: Under My Wheels, Billion Dollar Babies e No More Mr. Nice Guy.

O setlist foi rigorosamente o mesmo apresentado terça-feira em Porto Alegre e na quinta em Sampa mas mesmo assim a festa carioca era completa. Alice Cooper seguiu o roteiro do show a risca, trocando de figurino diversas vezes e interpretando com maestria todos os personagens das músicas; em performances teatrais invejáveis para um sexagenário.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Mais encenações foram se sucedendo, como no clássico dos anos 90, Hey Stoopid, e na inédita e boa canção, I'll Bite Your Face Off, onde Alice surgiu com uma jaqueta preta onde podia-se ler nas costas "New Song" (Música Nova) em letras brancas. No clássico Only Women Bleed, música de letra extremamente machista, o vocalista acariciou e dançou coladinho com uma boneca, para logo na música seguinte, Cold Ethyl, espancar a pobre coitada.

Foi em Feed My Frankstein, que presenciamos um dos momentos mais loucos da apresentação, quando Alice; vestido de Dr. Victor Frankenstein, auxiliado por um assistente, coloca fogo em uma máquina no palco e dá vida ao lendário e gigante Frankstein; com uma cara que mais lembrava o próprio Alice Cooper. Deixou o "Eddie" (Iron Maiden) no chinelo.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

O show teve ainda outro clássico dos anos 90 cantado em uníssono pelos fãs, Poison. Mas a cena mais aguardada da noite estava chegando... durante a música Wicked Young Man, enquanto a banda marchava como se fossem soldados, um dos membros da equipe de Alice, no papel de um paparazzi chato, tem a barriga perfurada pelo pedestal do microfone, e Alice é condenado a guilhotina. Após decepar a cabeça de Alice, o carrasco a exibe para o público que, obviamente, delira.

Depois da execução, Alice retorna com o clássico Schools Out, do album homônimo, que aliás também foi cantada em uníssono e teve como música incidental o também clássico do Pink Floyd, Another Brick In The Wall. Para o bis, Alice, malandramente, vestiu uma camisa da seleção canarinho e empunhou a bandeira Brasileira enquanto satirizava os políticos ao som de Elected.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Pra fechar com chave de ouro, um dos guitarristas usou uma peruca encaracolada no melhor estilo Jimi Hendrix. A homenagem já sinalizava que seria a deixa para a execução do clássico Fire do "The Jimi Hendrix Experience". Fim de show e mesmo com público pequeno a banda demonstrava estar feliz. O público então nem se fala.

Set list:
Vincent Price Intro
The Black Widow
Brutal Planet
I'm Eighteen
Under My Wheels
Billion Dollar Babies
No More Mr. Nice Guy
Hey Stoopid
Is It My Body
Halo Of Flies
I'll Bite Your Face Off
Muscle Of Love
Only Women Bleed
Cold Ethyl
Feed My Frankenstein
Clones
Poison
Wicked Young Man
Killer
I Love The Dead
School's Out (Another Brick in the Wall Part II - Pink Floyd)

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Bis:
Elected
Fire (The Jimi Hendrix Experience)

Fotos e videos no blog RODZ ONLINE:
http://rodzonline.blogspot.com/2011/06/alice-cooper-citibank-hall-rio-de.html


Outras resenhas de Alice Cooper (Citibank Hall, Rio de Janeiro, 03/06/2011)

Resenha - Alice Cooper (Citibank Hall, Rio de Janeiro, 03/06/2011)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Chuck Wright: ex-Quiet Riot lança single pedindo fim da guerra na Ucrânia



Garimpeiro das Galáxias: Beldades globais e sua paixão pelo rock