Sepultura: O maior expoente do metal nacional em terras gaúchas

Resenha - Sepultura (Opinião, Porto Alegre, 26/08/2004)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Hugo Guaraná Lobo
Enviar Correções  





Fotos por Marcus Rovere

Numa noite de quinta-feira o maior expoente do heavy metal nacional iniciou sua mini turnê em terras gaúchas (tocaram também em Santa Maria/RS e Portão/RS) no bar Opinião e sem banda de abertura, com uma intro de arrepiar o publico que praticamente lotava a casa (em torno em 1000 pessoas).

Começaram com "Apes of God", e depois vieram "Slave New World", "Propaganda", "Biotech is Godzila", "Attitude", "Choke" e "Nomad". No palco estava um pano de fundo com o "S" estilizado da banda e uma boa iluminação, gelo seco e até canhão de luz.

Igor Cavalera vestindo uma camiseta do time de futebol do Internacional ia detonando como sempre sua bateria, com Andreas Kisser fazendo muitas bases e solos de guitarra com competência e ainda cantando praticamente todas as letras das musicas da banda. O gigante americano Derrick "fumaça" Green, agora muito mais entrosado arriscava no intervalo dos sons algumas palavras em português e agitava e pulava muito, praticamente fazendo estremecer o local, enquanto Paulo Jr.com sua costumeira discrição no palco, tocava seu baixo e fazia alguns vocais de apoio.

Seguiram com "Godless, "Desperate Cry", uma intro gravada do disco "Beneath the Remains" antes do medley de "Inner self/Beneath the Remains", "Mindwar", "Messiah", a imortal "Troops of Doom", "Refuse/Resist", "Territory", o cover do U2 "Bullet the Blue Sky" e um medley de "Arise/Dead Embryonic Cells".

Andreas num intervalo das musicas agradeceu ao publico gaúcho que delirava com a banda, e tocou uma introdução da musica "To the Wall" do disco Schizoprenia, além de tocar algumas notas de "Orgasmatron ", num dos momentos finais do show. No bis, voltaram com as musicas "Come Back Alive" e fecharam com "Roots Blody Roots".

Após 01h 30 min de show era visível a alegria do publico, que assim assistiu a mais uma grande apresentação do Sepultura, que provou novamente que ainda tem muita lenha pra queimar e vai se consolidando como uma das maiores bandas brasileiras de metal de todos os tempos.