Mustaine fala sobre saída de Nick Menza

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por João Vitor Hatum de Mendonça, Fonte: Rust In Page
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 17/11/04. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Em conversa com a WRIF 101.1 FM de Detroit, Dave Mustaine falou sobre vários assuntos como a saída de Nick Menza do Megadeth, os novos integrantes, e como de praxe, sobre o METALLICA. Veja abaixo os trechos mais importantes da entrevista, que pode ser ouvida [em formato Windows Media Player] por completa clicando aqui.

3254 acessosMegadeth: cinco vezes onde a banda foi melhor que o Metallica5000 acessosIron Maiden: a música "Wasting Love" é um Plágio?

"Eu tive Nick Menza de volta para tocar a bateria [durante os ensaios para a turnê], e ele não estava preparado para isto. Isto não deu certo. Por uma semana nós tentamos fazer tudo acontecer, e não obtivemos sucesso. Cinco dias antes da turnê começar, eu tive que mandá-lo para casa. E nós pegamos um cara chamado Shawn Drover, que é irmão de Glen [guitarrista] - um baterista fantástico, no estilo de Bonham. Ele pode tocar as partes de Nick, pode tocar as partes de Samuelson... Seus bateristas favoritos são Neil Peart e Vinnie Colaiuta. E eu estou muito empolgado para tocar agora."

"O guitarrista Glen Drover é um encaixe perfeito. Ele conhece perfeitamente o estilo de Chris Poland, conhece perfeitamente o estilo de Marty Friedman, não tive nenhum problema em me adaptar com ele. Honestamente eu acredito que - e não é apenas porque ele está na banda agora - Eu acredito que ele é um dos melhores guitarristas com quem eu já toquei. Eu poderia ter tirado algumas outras pessoas no passado e colocado ele no lugar. Algo sobre o baixista. É um cara chamado James MacDonough que veio do grupo chamado Iced Earth. James é um ótimo baixista, ele é muito agressivo. Ele possui a personalidade correta para estar ao nosso lado - Ele é humilde, é um animal no palco, e é realmente agradável ter com você alguém nessa posição que queira realmente tocar. E isto não é à respeito de negócios, é à respeito de música."

"Eu fiz isto porque eu sou uma pessoa diferente hoje, eu não sou realmente paranóico como alguém poderia pensar. Eu os perdoei esperando por algum restabelecimento com a coisa toda, e isto não aconteceu da maneira que eu imaginava. Mas quer saber?! Estou cansado disto, e desejo o melhor a Lars. Eu sei que agora sua banda está desmoronando. Fazer um documentário com toda a feiúra que há por trás de uma banda, é muito corajoso. Não tenho problemas com James [Hetfield], e quanto à Kirk [Hammet] sou completamente indiferente, e eu conheço Robert [Trujillo] já faz um tempo, então está tudo legal entre eu e ele. Há algumas coisas no filme que eu simplesmente não concordei com o jeito que apareceram. Eu sei como editar também. Para finalizar, foi bom para mim estar no Metallica, foi bom para a banda ter a mim. Voltando no tempo, provavelmente eu mudaria algumas coisas, mas eu desejo o melhor a eles, porque agora parece que eles estão indo mais ou menos pelo mesmo caminho que eu fui há alguns anos atrás - perdendo sua direção e esquecendo o que é importante."

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

MegadethMegadeth
Cinco vezes onde a banda foi melhor que o Metallica

3026 acessosHeavy Metal: os 10 melhores riffs dos anos noventa500 acessosMarty Friedman: ouça "Miracle", single do novo álbum solo3498 acessosMetallica: e se James Hetfield cantasse no Megadeth?0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Megadeth"

MegadethMegadeth
Mustaine diz que a habilidade de Kiko é "Astronômica"

Marty FriedmanMarty Friedman
Kiko Loureiro é um guitarrista maravilhoso

MetallicaMetallica
E se "Hardwired" fosse do Slayer, Pantera, Anthrax ou Megadeth?

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Megadeth"

Marc Ferr?Marc Ferr?
A música "Wasting Love", do Iron Maiden, é um Plágio?

Dave MustaineDave Mustaine
"Joguei dois feitiços em pessoas, ambos funcionaram!"

A década perdida?A década perdida?
Rock Brasileiro da Década de 70

5000 acessosAC/DC: as 10 melhores músicas da banda com Bon Scott5000 acessosAskmen.com: site elege as dez melhores músicas do Nirvana5000 acessosPain Of Salvation: Daniel Gildenlöw fala sobre os Mamonas Assassinas2620 acessosSlayer: veja Tom Araya e seu cover para "Blackout" do Scorpions5000 acessosJaco Pastorius - um gênio atormentado5000 acessosCláudia Leite: musa do Axé adora Led Zeppelin e Iron Maiden

Sobre João Vitor Hatum de Mendonça

Nascido no interior de São Paulo em 1988, hoje graduado no curso de Bacharelado em Ciência da Computação, fanático por Rock e Heavy Metal desde pirralho, sendo, hoje, um dos responsáveis pelo site Rust In Page e criador do blog Inside Loud. A paixão pelo Rock surgiu lá pelos 10 anos de idade com um álbum do Aerosmith e, desde então, teve (e ainda tem) entre seus músicos e bandas favoritas nomes como Iron Maiden, Judas Priest, Megadeth, Rush e Van Halen. Mas, independente de rótulos e conceitos pré-definidos, seu gosto musical viaja desde o som mais pesado de um Carcass, até os experimentalismos de um Mr. Bungle e o som mais moderno de um Stone Sour, apenas ouvindo o que lhe agrada e soa bem aos ouvidos. Hoje, além de trabalhar na área de Computação e ser um 'músico' casual, despende parte de seu tempo no blog Inside Loud, em homenagem a uma de suas maiores paixões: a boa e velha música.

Mais matérias de João Vitor Hatum de Mendonça no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online