Stauch fala sobre Blind Guardian, Coldseed

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Gustavo Hermann, Fonte: Metal Express
Enviar correções  |  Ver Acessos

Seguem abaixo trechos de entrevista com Thomen Stauch realizada por Zoltan Koncsok para o site Metal Express:

P: Vocês lançaram o debut do Savage Circus no ano passado. Como você analisa o repercussão que ele teve?

Stauch: As reações foram ótimas, tanto dos fãs quanto da mídia. Eles parecem ter gostado do que fizemos com o Savage Circus. Nós já começamos a fazer shows também, que é o passo seguinte para que a banda se torne conhecida. Tocaremos no Dong Festival em julho, que é perto da minha cidade natal aqui na Alemanha. Em seguida, iremos para Atlanta para tocar no ProgPower Festival nos E.U.A., e também tocaremos na Rússia, além de shows aqui e lá que faremos até o final do ano. Fazemos algumas apresentações todo mês.

P: As composições para o novo álbum do Savage Circus já foram iniciadas?

Stauch: Não, ainda não (risos). Talvez Piet já tenha começado e anotar algumas idéias, mas estamos todos ocupados no momento. Eu estava trabalhando no álbum do Coldseed e Piet terminou de escrever o novo CD do Iron Savior apenas recentemente. Também os caras do Persuader estavam bem ocupados com a parte deles no novo álbum da banda que será lançado em breve. Eu acho que começaremos a escrever para o próximo Savage Circus em novembro ou dezembro deste ano, quando terminarmos as turnês.

P: O que você achou dos novos álbuns do Iron Savior e do Persuader?

Stauch: É um lance diferente, mas eu gosto bastante deles. A música do Persuader foi o que me fez convidar esses caras para tocar no Savage Circus. Eu gosto bastante dela, se não gostasse não os teria convidado (risos). O Iron Savior é uma ótima banda, eu toquei no primeiro álbum deles. É totalmente diferente do que o Savage Circus faz. Há similaridades, mas Piet mudou bastante o estilo da banda, está mais cru, mais áspero, mais Heavy Metal, ao passo que o Savage Circus é mais Power Metal melódico.

P: Como surgiu a idéia da qual o Coldseed nasceu?

Stauch: Aconteceu basicamente quando estávamos fazendo a turnê do A Night at the Opera com o Blind Guardian. Enquanto excusionávamos pelos E.U.A., fizemos uma longa viagem com até a Flórida, e foi quando Michael Schüren, o tecladista, veio até mim e perguntou se eu já havia tocado algo totalmente diferente do Blind Guardian. E eu não havia. Sempre toquei Power Metal melódico. Então ele revelou seus planos de montar uma banda na qual ele me queria como baterista. Foi como a idéia surgiu. Nós falamos em criar algo totalmente diferente do Blind Guardian, essa era a coisa mais importante, já que não queríamos fazer algo que já existisse. Depois, à medida que trabalhamos nas músicas, percebemos que não era mais um projeto, porque todos colocaram de verdade seus corações e almas nessa banda. Definitivamente não se trata de um projeto de um álbum, nós realmente queremos continuar com o Coldseed e gravar quantos álbuns for possível, assim como queremos subir no palco e mostrar aos fãs que somos uma banda de verdade.

P: Quem teve a idéia do nome "Coldseed"?

Stauch: Foi minha idéia (risos). Nós estávamos pensando sobre o nome e estava muito complicado porque há tantas bandas que não é fácil achar um bom nome atualmente. Queríamos algo que combinasse com a música da banda e em algum ponto eu disse, "Ei, Coldseed soa bem legal." Todos nós gostamos, mas não estávamos 100% certos, então fizemos uma competição para nossos fãs no meu website e nas revistas Hammer e Rock Hard da Alemanha. Eles nos mandaram algumas sugestões de nomes realmente engraçadas (risos). A Nuclear Blast também gostou do nome Coldseed e quis que ficássemos com ele para o lançamento do álbum.

P: O que os influenciou para escrever este estilo de música?

Stauch: Bem, Thorsten tem mais contato com o Jazz e o Hard Rock, Gonzalo e eu somos mais do Power Metal melódico tradicional, Michael tem bastante influências de Jazz também, e Björn, é claro, tem suas raízes no Thrash e no Death Metal. Todas essas influências combinadas deram uma personalidade bastante especial para nossas músicas e é isso que faz o Coldseed soar diferente de outras bandas.

P: Então, como você descreveria a música que tocam?

Stauch: (Risos) Eu chamo de Crossover Melódico.

P: Qual a sua música favorita do álbum?

Stauch: É difícil dizer. Isso muda dependendo do dia, mas acho que é um bom sinal, já que mostra que o álbum é forte e as músicas são bem diferentes e portanto a preferida varia com o humor do ouvinte em determinado momento. Mas acho que as faixas mais fortes do álbum são "My Affliction," a balada "Reflection," "Completion Makes The Tragedy" a "Nothing But A Loser." Ao menos é como vejo agora.

P: Você disse que gostaria de tocar ao vivo com esta banda, mas isso não é algo fácil de se arranjar...

Stauch: Não, não é fácil, mas eu tenho contato diário com nosso agente e ele disse que verá o que pode fazer. É difícil porque Michael e Oliver estarão em turnê com o Blind Guardian muito em breve e também veremos se Björn pode tirar uma folga do Soilwork, para então podermos tocar em alguns festivais. Mas, como os festivais já estão agendados, nós podemos vir a procurar outra banda que esteja interessada em fazer alguns shows separados conosco como co-headliner. Queremos mostrar aos fãs que somos uma banda e que estamos aqui, e que com o segundo álbum nós estaremos aqui ainda mais.

P: O que você achou do novo single do Blind Guardian?

Stauch: Eu ouvi e achei que é realmente uma boa música. Mas não é algo que eu gostaria de estar fazendo. Com esta música eles foram em uma direção que já não me agrada mais muito. Mas acho que é um som feito profissionalmente com ótima produção. Eles são uma banda profissional e sabem exatamente o que fazer e seguem o seu caminho... e é o que amo nessa banda. Eu desejo a eles o melhor e espero que alcancem grande sucesso com esse álbum. Acho que terão sucesso porque Blind Guardian é um grande nome, é um nome que já se apoia em si mesmo. Quero dizer que eles podem fazer um álbum ruim de verdade e as pessoas comprarão porque tem o nome Blind Guardian nele. De qualquer forma, isso não ocorrerá, eles são uma banda profissional e sabem o que fazem.


Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Blind Guardian"Todas as matérias sobre "Savage Circus"Todas as matérias sobre "Coldseed"


Covers: quando bandas de Heavy e Power Metal prestam tributoCovers
Quando bandas de Heavy e Power Metal prestam tributo

Compridas: As músicas mais longas de grandes bandasCompridas
As músicas mais longas de grandes bandas


Separados no nascimento: Geddy Lee e Marquito do RatinhoSeparados no nascimento
Geddy Lee e Marquito do Ratinho

Heavy Metal: celebridades que curtem ou já curtiramHeavy Metal
Celebridades que curtem ou já curtiram


Sobre Gustavo Hermann

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de Gustavo Hermann no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336