Mustaine: "Tenho uma vida bem melhor agora!"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Gustavo Hermann, Fonte: Blabbermouth
Enviar correções  |  Ver Acessos

Charlie Steffens do site KNAC.COM recentemente conduziu uma entrevista com o frontman do Megadeth, Dave Mustaine. Seguem alguns trechos da conversa:

Cradle Of Filth: Dani Filth explica seu conceito de religiãoDinho Ouro Preto: "É assustador ver todo o rock ficar de direita"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

KNAC.COM: De onde veio o nome do novo album que será lançado, "United Abominations" (Abominações Unidas)?

Mustaine: Os Americanos viajam muito e as pessoas têm preconceito em relação a eles porque muitos deles são turistas muito rudes. Isso não significa que todos os Americanos são assim, mas algumas vezes nós estaremos em algum lugar e as pessoas vão soltar os cachorros porque os idiotas com protetor solar no nariz e boneco inflável pulando na piscina estão com a barriga doendo porque não foram servidos nos primeiros 5 segundos depois de terem se sentado.

Mustaine: Essa não é apenas o jeito deles se comportarem fora do país, se você der uma olhada nos diferentes pontos de vista políticos destas pessoas, uma coisa que é comum em todos - as Nações Unidas são a entidade responsável por promover a paz e evitar que façamos guerra... mas eles falharam. Falharam miseravelmente. E eu pensei, "As Nações Unidas são como as Abominações Unidas (United Abominations, o nome do álbum)" e entáo tive o estalo: "Putz, esse é um ótimo título". Assim, escrevi uma música sobre isso e pensei "Quer saber? Essa é a faixa título do álbum."

KNAC.COM: Quando o novo álbum será lançado?

Mustaine: Ano que vem. Nós ainda estamos trabalhando nele. Eu estou no meu caminho para o estúdio agora mesmo. Achamos que o teríamos finalizado antes da Gigantour, mas não tivemos tempo suficiente. Isso é bom, eu acho, termos esse distanciamento do projeto para assim podemos ter outras perspectivas ou... nas palavras do meu amigo do SPINAL TAP (com Dave com seu melhor sotaque britânico) "um pouco de perspetivas demais"

KNAC.COM: O Pai Tempo (referência à música "Father Time" do álbum "Risk") tem sido bom com você, considerando as batalhas que você travou com o álcool e a dependência química. Como andam as coisas agora? Parece que é em remissão...

Mustaine: Não, não. Me deixe re-assegurar você de uma coisa. Para mim, houve algo que ocorreu nos anos 90, quando a "polícia da sobriedade" esteve infiltrada no meio musical e qualquer um que cometesse algum excesso era imediatamente estigmatizado como viciado em drogas. Eu acredito que há uso, abuso e dependência. Estou em um programa de 12 passos, não? Fiz uma decisão pessoal há alguns anos que mudou minha vida e que a afetou em muitas áreas. Aproveito quem eu sou neste momento - eu não me abstenho completamente de álcool. Eu tenho uma vida muito melhor agora do que eu tinha antes. Sobre o temperamento - quando você fica bravo você fica bravo... para mim foi uma batalha morro acima no meio musical por muito tempo, porque minha banda anterior teve uma grande oportunidade que nem todos tiveram. No caminho até o topo do monte ocorrem vários tropeços e arranhões, e infelizmente você acaba ficando com uma má reputação ao longo dele. Esse é o meu jeito de fazer bem as coisas.

KNAC.COM: Que músicas são suas favoritas para tocar ao vivo?

Mustaine: Minhas músicas favoritas para tocar ao vivo... isso é algo instável. Algumas vezes, se estou em países de língua espanhola, seria "Trust", porque canto Trust em espanhol. Muitas vezes em outros países seria "A Tout Le Monde", porque todos cantam a parte em francês. Se estou em países de língua inglesa, varia entre músicas como "Hangar 18" e "Holy Wars", e algumas do material mais recente, como "Kick the Chair", quando as pessoas não sabem o que esperar - elas ainda não ouviram o material novo e quando ouvem pensam "Ok, assim é o novo álbum." O último disco saiu por um selo que estava passando por crescentes problemas de saúde, que acabaram levando-o ao seu falecimento, e este foi o motivo de termos saído - saímos antes que começasse a sangria. Eu acho que fomos uma das primeiras bandas a decidir deixar o selo, depois disso foi praticamente um êxodo em massa. Tivemos uma boa experência com o selo, por um curto período, e então se tornou óbvio que tínhamos que deixá-lo para trás. Eu realmente quero ver no que vai dar esta nova relação com a Roadrunner. Acho que será fantástico, tem sido muito bom até o momento.

Leia a entrevista inteira em KNAC.COM.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Megadeth"Todas as matérias sobre "Dave Mustaine"


Dave Mustaine: imprensa mantinha a rivalidade acesaDave Mustaine
"imprensa mantinha a rivalidade acesa"

Dia do Hobbit: algumas bandas influenciadas por TolkienDia do Hobbit
Algumas bandas influenciadas por Tolkien


Cradle Of Filth: Dani Filth explica seu conceito de religiãoCradle Of Filth
Dani Filth explica seu conceito de religião

Dinho Ouro Preto: É assustador ver todo o rock ficar de direitaDinho Ouro Preto
"É assustador ver todo o rock ficar de direita"


Sobre Gustavo Hermann

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de Gustavo Hermann no Whiplash.Net.

adGoo336