Lemmy: "A humanidade, como raça, é hilária"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por João Renato Alves, Fonte: Blabbermouth
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 17/10/06. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

A Classic Rock Revisited conduziu em outubro de 2006 uma entrevista com o líder do MOTÖRHEAD, Lemmy Kilmister. Alguns trechos do bate-papo:

404 acessosSeparados no nascimento: Mikkey Dee e Dru (Meu Malvado Favorito 3)5000 acessosU2: as 10 melhores músicas de todos os tempos da banda

"'Sword of Glory' (música do novo álbum, "Kiss of Death") é uma forte faixa. Tocaremos essa nos shows. É uma música universal. Se encaixa nos dias de hoje mas não necessariamente é inspirada pelos tempos atuais. Quando você é jovem e estúpido se acha um herói. O governo sabe disso e pega os jovens para se sacrificarem por suas causas. O que eles fazem no Iraque, sendo assassinados? É por causa do petróleo. Não há outra razão para estarem lá lutando, só petróleo. O Iraque não é uma ameça aos Estados Unidos. O motivo de tudo isso é que George Bush quer vingar o seu pai. Será outro Vietnã. O Irã vai entrar na brincadeira agora. O que vão fazer em relação a isso? Eles vencerão, pois você não pode enfrentar caras que se escondem atrás de uma rocha. Não pode derrotá-los, provaram isso no Vietnã. Não importa que tipo de fantoche do governo eles mandarem, não vai funcionar. As pessoas odeiam fantoches do governo. Veja o Afeganistão: metade das armas que eles usam foram dadas pelos americanos. A outra metade pelos russos".

Qual você acha que é a solução?

"A solução é dar o fora de lá, construir um muro ao redor e vender ingressos".

E o Motörhead poderia fazer a trilha sonora...

"Verdade! Não deveríamos estar lá, em primeiro lugar. O preço do petróleo aumentou depois da invasão ao Iraque. Que droga é essa? Como é possível? As companhias de petróleo lucram com isso. Como isso acontece? É apenas George Bush deixando seus camaradas felizes. No 11 de setembro de 2001, apenas um avião teve permissão para voar depois dos atentados. Sabe quem estava nele? A família de Osama Bin Laden. Bush deixou eles voarem para fora do país. Eles são sauditas. Bush tem grandes laços com a família Bin Laden. O filho travesso o atacou, mas ele certificou-se que o resto da família ficasse bem. Quem sabe com o que eles simpatizavam? Nem foram interrogados..."

O mundo continua lhe rendendo idéias para músicas...

"É maravilhoso, não? É preciso manter um certo senso de humor sobre toda essa merda. A humanidade, como raça, é hilária. Continuamos matando um ao outro. A única coisa que entendemos é que podemos matar quem está longe. Não precisamos ver o trabalho que fizemos. Acho que se ainda tivéssemos que ver o corpo de quem matamos com uma espada cravada teríamos menos lutas. Como fazem agora é covardia. Você mata um cara milhas distante e nem sabe como ele é".

Algumas de suas letras podem levar as pessoas a imaginarem que você seja anti-Deus

"Bem, de certa forma sou anti-Deus. Se existe um Deus ele é um bastardo miserável. Às vezes penso que ele deve ser o diabo vestido de Deus. Eu digo dane-se Deus e dane-se o Diabo, sou responsável pelos meus atos. Não preciso me esconder por trás de nada".

Você foi citado como uma das pessoas que defendem a legalização da heroína. Como pode dizer isso?

"Estávamos tentando mostrar isso à polícia, mas há mais heroína nas ruas do que nunca. Jogamos os drogados na cadeia onde eles são sodomizados e transformados em verdadeiros criminosos. Antes de irem para a cadeia, geralmente eles são pessoas muito quietas. As pessoas que matam a todos e se matam são os traficantes. Se as drogas fossem legalizadas poderíamos ter uma melhor noção. Seria controlável e poderíamos acabar com os traficantes. As pessoas compram, seja lá o que for feito. Odeio heroína. Ela matou uma antiga namorada. Nunca usei. Mas se vamos ter isso na sociedade - e vamos, pois as pessoas usam - é melhor legalizar e controlar. É a minha opinião".

As drogas e o rock sempre andaram de mãos dadas. Por que a heroína é diferente das outras substâncias?

"Só ví pessoas morrerem com a heroína. Nunca ví morrerem de speed ou cocaína. Milhares morreram com picadas. Odeio a heroína porque ela o transforma em um animal e depois o mata".

Como você a evitou?

"Apenas nunca quis. Nunca achei viável pois a via roubar a vida dos outros. Eles se tornavam a heroína. Não tinham mais a música nem qualquer objetivo, só a heroína. Tudo que lhe controla a esse ponto e lhe machuca é bobagem para mim."

Você têm algum problema quando dizem que o Motorhead é uma banda de Heavy Metal?

"Sim, porque viemos antes do Metal. Estou tocando Rock´n´Roll e acredito que ele deva ser considerado sagrado - é assim que o considero. Não entendo como pode não ser para todos".

Todos sabem que você e Ozzy são amigos. Como você o conheceu?

"Foi quando abrimos os shows dele na turnê do 'Blizzard of Oz'. Foi uma grande tour, com Randy Rhoads. O conhecí, Randy era um cara legal. Quase do tamanho de Ronnie James Dio".

Ozzy teve muitos problemas com drogas.

"O único problema de Ozzy é que ele não pôde mais usá-las".

Ele teve grandes problemas que afetaram sua carreira e família. Você não é um estranho para as químicas. Como conseguiu evitar as quedas que atingiram Ozzy?

"Tenho uma personalidade que rejeita a perda de controle. Mesmo nos meus 'dias ácidos', quando tomava dez de uma vez. Ouvimos falar que o ácido não funcionava por dois dias seguidos, mas descobrimos que se duplicássemos a dose dava certo. Mesmo naqueles dias eu costumava dizer que tinha a minha janela para o mundo. Sempre conseguia parar para ver o que estava acontecendo lá fora. Ozzy não tinha isso. Ozzy fazia isso de uma maneira reclusa, eu não. Sempre fui o tipo de cara que gostava de estar presente nas festas, não ficava fechado em um túmulo".

Leia a entrevista completa (em inglês) aqui.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Bill WardBill Ward
Os dez discos de metal favoritos do baterista

404 acessosSeparados no nascimento: Mikkey Dee e Dru (Meu Malvado Favorito 3)724 acessosMotorhead: Roger de Souza bate papo com Gastão Moreira, do KZG1707 acessosMotorhead: biografia mostra o quão Lemmy era único1491 acessosLoudwire: em vídeo, os 10 maiores riffs de metal dos 80's465 acessosLoudwire: em vídeo, 10 maiores riffs de metal dos anos setenta0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Motorhead"

MotorheadMotorhead
Escolhido o nome de banda mais legal pela Spin

WaspWasp
Por que Lemmy nao queria Chris Holmes no Motörhead?

Sempre a mesma coisaSempre a mesma coisa
12 bandas que nunca mudam

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Motorhead"

U2U2
As 10 melhores músicas de todos os tempos da banda

Marilyn MansonMarilyn Manson
Segundo a Billboard, é dele o vídeo mais assustador

Lemmy KilmisterLemmy Kilmister
A vida dele fazia Keith Richards parecer uma menininha

5000 acessosIron Maiden: Bruce Dickinson revela sua "canção de merda"5000 acessosDossiê Guns N' Roses: A versão de Slash para os fatos5000 acessosBon Scott, o eterno Rocker...5000 acessosLed Zeppelin: por dentro do Boeing da banda nos anos 705000 acessosAC/DC: Brian May gostaria de ter feito parte do grupo4957 acessosGuns N' Roses: Izzy Stradlin faria apenas participações especiais, nada além disso

Sobre João Renato Alves

27 anos, jornalista formado pela Universidade de Cruz Alta. Kissmaníaco inveterado, um verdadeiro apaixonado pela banda de Gene Simmons e Paul Stanley. Idolatra com quase a mesma paixão Queen, Van Halen e Black Sabbath. Aprecia desde o Rock dos anos 50 (Elvis, Little Richard, Chuck Berry, entre outros) e 60 (Beatles, Rolling Stones, The Who, Led Zeppelin...), Hard Rock dos 70's (AC/DC, Deep Purple, Alice Cooper...) e 80's (Mötley Crüe, Def Leppard, Europe, Talisman...), Metal Tradicional (Judas Priest, Dio, Ozzy...), NWOBHM (Iron Maiden, Saxon, Angel Witch...) e Thrash oitentista (Slayer, Destruction, Kreator...). Já teve um programa de rádio, chamado "Lavagem Cerebral", na Unicruz FM. Solteiro e seguidor das idéias de Gene Simmons em relação ao casamento.

Mais matérias de João Renato Alves no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online