Mustaine: "atirador não merecia ouvir Megadeth"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Vitor Rangel, Fonte: CBC News
Enviar correções  |  Comentários  | 

O líder do MEGADETH, Dave Mustaine defendeu as suas composições durante um show em Montreal, no dia 27 de setembro, dizendo que o atirador do Dawson College, Kimveer Gill, “não merecia ser um fã do MEGADETH,” de acordo com a CBC News.

3265 acessosMegadeth: cinco vezes onde a banda foi melhor que o Metallica5000 acessosFotos de Infância: Pantera

Em uma mensagem postada no seu blog no VampireFreaks.com, Gill, que se descreveu como um grande fã de MEGADETH, havia colocado um pedaço da música “A Tout le Monde”, pedindo que outras pessoas também a escutassem. Ele escreveu no seu blog que a música tinha convencido-o a cometer a carnificina que acabou na morte de uma pessoa e com 19 feridas.

No show de quarta à noite no Montreal’s Bell Centre, Mustaine fez questão de distanciar a sua música das ações de Gill: “O cara que entrou no Dawson College e atirou em todo mundo, é horrível”, Mustaine falou para o público de quase 7.000 pessoas.

“Apesar do fato de que o que ele fez foi muito errado, nós temos uma relação com Montreal, e isso realmente me deixou puto”, ele disse. “Aquele cara não merecia ser fã do MEGADETH”.

O guitarrista e o baterista do MEGADETH, Glen Drover e Shawn Drover, são originalmente de Montreal, e a banda toca frequentemente na cidade, e uma das músicas que costumam rolar é justamente “A Tout le Monde” por causa do título e porque algumas partes da letra são em francês, Mustaine explicou em uma entrevista antes do show.

O refrão da música é: “A tout le monde/ A tous les amis/ Je vous aime/ Je dois partir," que significa: “Para todo mundo / Para todos os amigos / Eu amo vocês / Eu tenho que partir.”

Mustaine ficou profundamente ofendido quando soube que Gill se referiu à música nos seus planos online para o Dawson College.

“Eu fiquei com tanta raiva que esse cara usou a minha música, e que ele tenha tentado transformar uma linda música em algo tão feio e nojento”, disse. O vocalista compôs a música para a sua mãe, que morreu enquanto Mustaine era jovem. “Eu tinha um sonho de que um dia ela voltaria para mim, e diria ‘Eu te amo.’ Essa é a história da música.”

Não existiam dúvidas na cabeça de Mustaine de que o MEGADETH iria tocar a música no show de Montreal no último dia 27. “Gill não irá nos controlar de sua sepultura.” E quando a banda tocou-a, a multidão cantou o refrão em uníssono.

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 04 de outubro de 2014

MegadethMegadeth
Cinco vezes onde a banda foi melhor que o Metallica

3030 acessosHeavy Metal: os 10 melhores riffs dos anos noventa501 acessosMarty Friedman: ouça "Miracle", single do novo álbum solo3499 acessosMetallica: e se James Hetfield cantasse no Megadeth?0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Megadeth"

Parcerias BrilhantesParcerias Brilhantes
Duplas que marcaram história

Kerry KingKerry King
"Nunca imaginei voltar a tocar com o Megadeth!"

Randy RhoadsRandy Rhoads
O Garoto Kiko faz tributo na NAMM 2016

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Megadeth"

Fotos de InfânciaFotos de Infância
Phil Anselmo, Dimebag, Rex Brow e Vinnie Paul

Dave MustaineDave Mustaine
A bizarra semelhança com um Cocker Spaniel

Paula FernandesPaula Fernandes
Aos 19 anos ela ia em shows de Black Metal

5000 acessosMusic Radar: Os melhores álbuns de Heavy Metal de todos os tempos5000 acessosSlipknot: banda trolla repórter da Multishow antes de show no RIR5000 acessosSimone Simons: "Rammstein me faz querer mexer a bunda"5000 acessosNightwish: Participação de Dawkins em álbum irritou alguns fãs5000 acessosTragédias: 10 das piores ocorridas em shows de Rock e Metal5000 acessosPink Floyd: as 10 melhores escolhidas pela Ultimate Classic Rock

Sobre Vitor Rangel

Um carioca apaixonado pela boa música que no momento está cursando o 5º período de Publicidade na PUC-Rio. Teve seu primeiro contato com o rock ainda na infância, quando sua irmã colocava os discos de Iron Maiden e Pantera no toca-fitas de sua casa. Nos últimos anos, tem se dedicado inteiramente à música e à guitarra. Sua banda favorita é Metallica e também é fã incondicional de Zakk Wylde, Steve Vai e John Petrucci. Escuta de tudo um pouco, desde Madonna até Sepultura. Espera que um dia o Metallica ainda venha fazer um show no Brasil e não tem vergonha em dizer que chorou no show do Black Sabbath, em 2004, no Ozzfest.

Mais matérias de Vitor Rangel no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online