Corey Taylor fala sobre Stone Sour e Slipknot

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Zanetti, Fonte: DesMoinesRegister.com
Enviar correções  |  Ver Acessos

Kyle Munson, do site DesMoinesRegister.com, fez uma entrevista com o vocalista Corey Taylor (Stone Sour, Slipknot). Seguem alguns trechos da conversa:

Blind Guardian: Algumas verdades sobre Hansi KürschMetallica: Jason Newsted, 14 anos de humilhação

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

DesMoinesRegister.com: O que você tem a dizer sobre a recente indicação ao Grammy de Melhor Performance de Metal pela música "30/30-150", do Stone Sour?

Corey: Eu nunca fico extasiado com os Grammys, enfim. Mas, você sabe, é realmente legal porque parece que o Slipknot é indicado todo ano que lança algum trabalho. Receber uma indicação, para o Stone Sour... parece uma aprovação, como se um grande número de pessoas na indústria da música achasse que nós merecemos a indicação.

DesMoinesRegister.com: Com o passar dos anos, fazer rock 'n' roll vai ficando mais difíci?

Corey: Você sente isso. Você sente isso ao acordar, principalmente. Você levanta e seus joelhos estão destruídos. Suas costas estão te matando, tem algo no seu pescoço e você pensa: "Cristo, o que é isso? Essa é nova!" Tirando isso, você continua. - Você precisa ser capaz de empolgar a galera, apenas levante e faça. - E eu não acho que a idade vai me impedir de fazer isso.

DesMoinesRegister.com: Quando vocês vão começar a escrever o novo álbum do Slipknot?

Corey: Paul (Gray, baixista) e Joey (Jordison, baterista) geralmente mantém o processo. Eu não ouvi nada de novo ainda. Meu plano é ficar fora (com o Stone Sour) provavelmente até o início ou o fim de Setembro. Esse é meu objetivo agora. E nós estamos agendando novos shows enquanto estamos conversando, então talvez dure até mais. Vamos ver o que vai acontecer. Tem muita coisa acontecendo conosco (Stone Sour) agora, e se nós não aproveitarmos, porque ter uma banda? Nós tivemos a oportunidade de estar em diversos lugares que nós nunca estivemos antes e de estar na frente das pessoas fazendo o show acontecer.

DesMoinesRegister.com: Você parece estar encontrando cada vez mais sua habilidade como compositor com o Stone Sour em músicas como "Through Glass", que atraíram uma maior audiência pop.

Corey: Quando eu entrei no Slipknot, eu entrei em uma banda que já existia antes e haviam diversas coisas às quais eu tinha que me ajustar. Mesmo com o passar dos anos, eu e Jim - nós conversamos sobre isso - nós sempre nos sentimos como se fôssemos recrutados, apesar de, você sabe, nós termos ajudado a banda a chegar aonde está, nós nunca sentimos que demos à luz a essa criança. E é verdade, pois a criança é de Shawn, Paul e Joey desde o começo. Então, você sabe, nós contribuímos e ajudamos, e essa é nossa vida e nós amamos fazer isso. Mas ao mesmo tempo, o Stone Sour sempre pareceu ser mais a nossa coisa, sabe. Sempre pareceu mais como se fosse nossa família, é nela que nós realmente fazemos as nossas coisas do nosso jeito. Mas é assim que funciona, você pode lidar com isso, de verdade. Tem muita coisa que eu não posso fazer com o Stone Sour que eu posso fazer no Slipknot, e eu amo ter esse tipo de liberdade.

Leia abaixo a matéria na íntegra (em inglês).




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Stone Sour"Todas as matérias sobre "Slipknot"Todas as matérias sobre "Corey Taylor"


Slipknot: Joey Jordison até hoje não sabe por que foi demitidoSlipknot
Joey Jordison até hoje não sabe por que foi demitido

Joey Jordison: a essência do que um dia foi o SlipknotJoey Jordison
A essência do que um dia foi o Slipknot


Blind Guardian: Algumas verdades sobre Hansi KürschBlind Guardian
Algumas verdades sobre Hansi Kürsch

Metallica: Jason Newsted, 14 anos de humilhaçãoMetallica
Jason Newsted, 14 anos de humilhação


Sobre Thiago Zanetti

Nascido em 1986 e apaixonado por música, Thiago é formado em Jornalismo pela Unesp de Bauru, mas é natural de Sorocaba/SP. Ouve de tudo, desde grindcore até música clássica, passando por diversos gêneros de música nacional e estrangeira. Toca em uma banda cover de Metallica, mas não tem preconceito musical: se é som, está ouvindo. Sempre aberto a novas bandas.

Mais matérias de Thiago Zanetti no Whiplash.Net.

adGoo336