Def Leppard: Phil Collen fala sobre Jimi Hendrix

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rubens Lessa, Fonte: Classic Rock Magazine
Enviar correções  |  Ver Acessos

O guitarrista do DEF LEPPARD falou em janeiro de 2007 à revista Classic Rock, em edição em quem as estrelas do rock (e alguns amantes de rock, comediantes, esportistas, etc) escolheram seus "ícones do rock".

Lynyrd Skynyrd: a história da espetacular "Simple Man"Rock In Rio: Freddie Mercury desdenhou dos artistas brasileiros em 1985

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A explicação a seguir é de Collen sobre o motivo de sua escolha por JIMI HENDRIX para a lista: "Eu estava, obviamente, bem ciente de quem era Jimi Hendrix no começo dos anos 70. Meu primo me colocou no rock e ele dizia: 'Hendrix é do caralho'. E eu realmente gostava dele, mas não como seria mais tarde. Só depois de aprender a tocar guitarra, é que eu realmente comecei a apreciá-lo. Não era só por causa da guitarra não. Tudo sobre Hendrix ia contra a maré. Tudo sobre ele era uma contradição para seu estereótipo de roqueiro".

"Mesmo sob o ponto de vista da roupa que usava, Hendrix era diferente. E o que ele fazia no palco - aquilo era o tipo de coisa que faz você querer ser um músico, especialmente quando se é um garoto. Ainda, o fato de ele ser um negro tocando o que era, basicamente, música de branco - novamente - é muito diferente. Você não tem nada como aquilo agora. Talvez o PRINCE tenha feito algo aqui ou acolá, mas não como Hendrix. Aquilo era muito mais puro. O fato é que eu não acreditei, de fato, nisso tudo até alguns anos mais tarde, quando eu, repentinamente, estava como: 'Inferno - agora é que caiu a ficha!'. Então, eu comecei a apreciá-lo de forma correta. Logo, eu voltei a ouvi-lo tocar ao vivo e prestar atenção ao que ele realmente fazia. E não era a mesma coisa idiota que qualquer outro estivesse fazendo. Era completamente diferente, e muito mais profundo; era rítmico e melódico; baseado no vocal e na canção. Para mim, ele foi o músico perfeito".

"Tenho certeza que isto, provavelmente, ajudou seu status icônico, morto ainda jovem (Nota: aos 27 anos de idade). Quando alguém faz o mesmo, é óbvio que te reservarão um lugar no coração de todos. Qualquer um, de repente, pode se tornar um herói trágico. Para ser um verdadeiro ìcone, eu creio que você deva aspirar a tal. É como tudo o que beira o Kurt Cobain (do NIRVANA, que se suicidou, aos 27 anos, em 1994). Eu acho que ERIC CLAPTON tem um status icônico e eu não creio que ele deveria ter, pessoalmente, comparado a Hendrix, quem tinha muito mais."

"Teria Hendrix perdido tal status, caso estivesse vivo? Realmente, eu acredito que quando ele morreu, ele estava compondo um material que soava um pouco mais 'suave', se você gostar, e eu acho que ele teria experimentado de tudo; e, realmente, acho que ele teria feito algo realmente muito bom. Eu acredito mesmo que ele teria feito muito mais música boa."




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Def Leppard"Todas as matérias sobre "Jimi Hendrix"Todas as matérias sobre "Phil Collen"


Metallica: a canção que fez Kirk Hammett virar guitarristaMetallica
A canção que fez Kirk Hammett virar guitarrista

Guitarra: As 10 melhores levadas segundo a revista QGuitarra
As 10 melhores levadas segundo a revista Q


Lynyrd Skynyrd: a história da espetacular Simple ManLynyrd Skynyrd
A história da espetacular "Simple Man"

Rock In Rio: Freddie Mercury desdenhou dos artistas brasileiros em 1985Rock In Rio
Freddie Mercury desdenhou dos artistas brasileiros em 1985


Sobre Rubens Lessa

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de Rubens Lessa no Whiplash.Net.

adGoo336