Guitarrista do God Forbid fala sobre novo álbum

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Uamoti, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

Em entrevista para o AnarchyMusic.net, Doc Coyle, guitarrista do GOD FORBID, falou sobre o novo álbum da banda.

Fotos de Infância: Red Hot Chili PeppersGuns N' Roses: a verdadeira história de "Rocket Queen"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

AnarchyMusic.net: Vocês estão tirando o verão de folga para gravar o novo álbum, certo?

Doc: "É esse o plano, a menos que surja algo como por exemplo grandes bandas nos peçam para sair ou algo louco que não se possa recusar. A idéia é começar a trabalhar no próximo disco. Nós queremos ir devagar, sem estresse e não lançar algo só por lançar".

AnarchyMusic.net: Já que vocês não vão participar, qual é a opinião de vocês sobre o Ozzfest "grátis"?

Doc: "Dou toda força para eles. Acho que ano passado eles batalharam. Me parece que a venda de ingressos não foi tão boa quanto antes. Obviamente, Ozzy está ficando velho. Cada ano pode ser o último. Sinceramente, eu acho que a lista de bandas está meio fraca no geral, então de certo modo você recebe pelo que você paga. Isso não quer dizer que bandas como LAMB OF GOD e HATEBREED não sejam fantásticas, mas não são o que você imagina quando pensa em Ozzfest. Quando nós tocamos foi junto com JUDAS PRIEST, SLAYER e SLIPKNOT, bandas de grandes arenas. Foi um grande acontecimento".

AnarchyMusic.net: Você não acha que pode ter sido o fato que escalarem o IRON MAIDEN depois do JUDAS PRIEST, e o DISTURBED depois do IRON MAIDEN. Nada contra o DISTURBED ou algo do tipo, mas eles simplesmente não estão no mesmo nível.

Doc: "Além disso, o DISTURBED excursionou por um ano seguido, eles já passaram por aquelas cidades umas três ou quatro vezes, então muitos de seus fãs já os tinhham visto e não foi nada especial. E claro que ter o JUDAS PRIEST fazendo sua turnê de retorno foi algo especial. Eu não sei. Sharon Osbourne está reclamando que não ganhou dinheiro ano passado, mas isso provavelmente porque a venda de ingressos não foi muito boa. Mesmo o SYSTEM OF A DOWN, eles tinham excursionado muito e são uma banda que por si só reúne 10.000 pessoas em uma noite. Por si só! Obviamente algo não estava certo naquela turnê ano passado, eu não sei".

AnarchyMusic.net: Você disse que "não estaria surpreso se o próximo disco representasse uma mudança significativa." O que isso quer dizer? Para onde acha que vocês estão indo?

Doc: "Tenho pensado nisso constantemente. Eu acho que o ideal seria algo como um cruzamento entre músicas que são ainda mais coesas e justas e grudentas... quase como hits de Heavy Metal... ao lado de músicas elaboradas, progressivas e OPETHianas. Nós ficamos um pouco progressivos no último disco, e acho que podemos levar isso adiante, mas eu ainda acho que podemos escrever músicas estruturadas de forma padrão melhor. Você não quer ficar muito dentro de sua cabeça e esquecer de escrever músicas e refrões e as coisas que fazem um bastardo bater cabeça".

AnarchyMusic.net: Você pode ficar tão Progressivo que acaba perdendo o conceito de uma música.

Doc: "Sim, bom, eu acho que algumas bandas passam por isto. Falando do OPETH, eles são mestres no que fazem e compositores brilhantes, e estão bem a frente de 90% dos outros. Mas eu curti muito o novo disco do MACHINE HEAD. Esse álbum é bem progressivo e tem sido realmente inspirador pra mim. Como eu disse, com nosso último disco a coisa fico mais progressiva, mais épica, mais dinâmica, e essa é uma parte da nossa música que eu definitavamente quero explorar".

AnarchyMusic.net: O "Constitution of Treason" representou um grande salto sobre os discos anteriores. Você acha que vocês estão tendo agora um período de crescimento na mesma proporção?

Doc: "É estranho porque nós não discutimos nada e não criamos algo propositalmente. Sinceramente, apesar de você dizer que foi um grande salto eu ainda vejo como uma progressão natural. Se você ouvir 'Determination' e 'Gone Forever' há uma diferença enorme entre estes discos. É isso que posso prever quando mudamos e fazemos algo um pouco diferente. Nós ficamos entediados facilmente. Olhe o HATEBREED. Eles têm um som HATEBREED e é isso que eles fazem, e fazem melhor do que ninguém. Quando você compra o disco você sabe o que vai ter. Em parte nós somos assim, embora com restrições. Não somos como o SLAYER ou o MOTÖRHEAD, que têm aquela coisa e continuam fazendo o que fazem muito bem de forma consistente. Somos uma banda exploratória e estamos tentando mudar, estamos tentando surpreender as pessoas. Se você faz isso provavelmente não é muito bom pra sua carreira. É melhor ter uma base de fãs e se apegar a isso. O que fazemos é mais arriscado. Nós perdemos alguns fãs antigos, assim como ganhamos alguns novos, mas é definitivamente mais arriscado, eu acho".

Leia a entrevista inteira em anarchymusic.net.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "God Forbid"


Fotos de Infância: Red Hot Chili PeppersFotos de Infância
Red Hot Chili Peppers

Guns N' Roses: a verdadeira história de Rocket QueenGuns N' Roses
A verdadeira história de "Rocket Queen"


Sobre Uamoti

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de Uamoti no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336