Twiggy: lançado CD com produção de Andria Busic

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcelo Froes, Fonte: Discobertas, Press-Release
Enviar Correções  

Press-release - Clique para divulgar gratuitamente sua banda ou projeto.


Com mais de 10 anos de carreira, a paulistana Letícia – de Pindamonhangaba, SP - lança finalmente seu tão aguardado primeiro CD solo. Não tivesse Letícia apenas 17 anos, os tais dez anos poderiam parecer uma eternidade. Letícia começou a cantar com apenas sete anos, participou de corais e concursos, foi parar na televisão e chegou até a vencer o programa de jovens talentos de Raul Gil em 2005. Seu primeiro disco teve uma gestação natural, enquanto a adolescente se encaminhava para a mulher que o Brasil vai conhecer em seu disco.

Legião Urbana: a versão de Renato Rocha sobre a sua saída

Slash: "Sweet Child" é a coisa mais gay que alguém poderia compor

Twiggy para os íntimos Brasil adentro, Letícia está pronta para ser ouvida e apreciada sem prazo de validade. Gravado ano passado com os três músicos membros da banda Dr. Sin, e produzido pelo experiente baixista Andria Busic, o CD de estréia de Twiggy foi todo preparado no moderno estúdio Norcal, em São Paulo, e traz no repertório canções de Erasmo Carlos, Rita Lee, Leoni, Cazuza e Barão Vermelho, dentre outras entregues especialmente à voz da cantora. No projeto gráfico, do aclamado Ricardo Leite, textos de apresentação escritos por Andreas Kisser e Érika Martins, que avalizam o talento da artista.

"Twiggy", o CD, abre com "Olho do Furacão", faixa de trabalho que revisita o belo rock composto há alguns anos por Erasmo Carlos e os rapazes do LS Jack. De Erasmo também é a faixa que fecha oficialmente o disco, "Escorregadia", parceria com o guitarrista Rick Ferreira, antes do que considera-se duas "faixas bônus". O miolo do disco também conta com releituras de "Ovelha Negra" (Rita Lee), "Pense e Dance" (Barão Vermelho) e Leoni ("Diga Não"), além de inéditas compostas especialmente por Liah, Rodrigo Leal e Dr. Sin. E, nas bônus, "O Nosso Amor a Gente Inventa" (Cazuza), gravada por Twiggy para uma trilha sonora de novela, e "Piggies", de George Harrison, que a cantora registrou com acompanhamento da banda de Andreas Kisser em 2008.

Nos últimos anos, Twiggy gravou faixas especialmente para trilhas de telenovelas e agora em 2008, na finalização de seu CD, participou do projeto coletivo "Álbum Branco" ao lado de 30 grandes nomes da música brasileira. Convidada pelo produtor Marcelo Fróes para participar do CD duplo do selo Discobertas que recriou as 30 faixas originais do lendário álbum duplo dos Beatles de 1968, a cantora escolheu a canção "Piggies" (de George Harrison) e a gravou com o guitarrista Andreas Kisser (do Sepultura) e sua banda. O surpreendente encontro garantiu comentários sobre esta faixa em particular, de sul a norte do país, notadamente na Rolling Stone e na MTV.

Também em 2008, Twiggy teve a chance de gravar uma canção inédita de Paul McCartney, "Suicide", um English jazz com arranjo moderno de big band feito pelo maestro Zezo de Almeida e que rendeu a faixa incluída somente na coletânea "Letra & Música" que o selo Discobertas lançou em outubro último.

Twiggy lança seu CD à distância, pois nos próximos meses estará estudando canto lírico na Alemanha. Ainda há mais por vir na praia dos projetos especiais, pois antes de viajar a cantora deixou registradas algumas faixas para projetos coletivos que o selo Discobertas lançará ao longo de 2009.

"Twiggy", o disco, chega para alimentar os fãs e interessados que há muito pediam um registro solo da cantora – que, ao retornar ao Brasil, possivelmente já entrará em estúdio para preparar um próximo trabalho, munida de todas as experiências e influências que está vivenciando.




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Legião Urbana: a versão de Renato Rocha sobre a sua saídaLegião Urbana
A versão de Renato Rocha sobre a sua saída

Slash: Sweet Child é a coisa mais gay que alguém poderia comporSlash
"Sweet Child" é a coisa mais gay que alguém poderia compor


Sobre Marcelo Froes

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin