Europe: "Atualmente somos donos de nossa música!"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por João Renato Alves, Fonte: Bravewords, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 04/09/09. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?


Em entrevista exclusiva ao Bravewords.com, o vocalista do EUROPE, Joey Tempest, falou sobre o atual momento da banda e questões relacionadas ao passado.

233 acessosEurope: banda retornará ao festival de Viña del Mar em 20185000 acessosPoeira: Rockstars e as bandas que eles sonhavam fazer parte

Desde a reunião da banda, vocês parecem ter centrado forças no mercado europeu. Quais são os planos em relação à América?

Devemos focar a América em 2010. Nesse momento há um grande interesse em nosso novo álbum, “Last Look At Eden”, na Europa, então vamos dar prioridade.

Nos 80’s, a banda parecia ser muito controlada pelas gravadoras, que queriam um som mais Pop e voltado para as rádios. Os últimos três discos contam com guitarras mais pesadas em relação ao passado. Vocês estão felizes em ter liberdade para criar sua própria música?

As gravadoras tinham muito poder nos anos 1980 e começo dos 1990. Tínhamos um contrato milionário com a CBS/SONY nos Estados Unidos. Eles eram fortes, mas dificultavam o controle do processo criativo. Era difícil nossas idéias fecharem. Atualmente somos donos de nossa música, planejamos as turnês e temos contato direto com os fãs. É ótimo ter controle e liberdade. Fazemos exatamente o que queremos e parece estar funcionando.

De 1995 a 2002, você lançou três trabalhos solo. Você planeja gravar mais?

Aprendi muito com esses discos e tenho orgulho deles, mas não posso conciliá-los com a carreira do EUROPE. É um ou outro. Talvez um dia eu faça outro disco, mas não tenho planos no momento.

A banda parece ter decidido se afastar da nostalgia e centrar forças em fazer músicas novas. Qual a importância de se estabelecer no cenário atual? Certamente seria mais fácil juntar-se a uma turnê das hair bands dos anos 1980.

Quando recomeçamos, planejamos a carreira a longo prazo, com novos trabalhos de estúdio e nos restabelecermos na cena. Sabíamos que levaria tempo, mas finalmente parece estar valendo a pena.

Seus dois maiores hits são “The Final Countdown” e “Carrie”. Olhando para trás, o que você pode nos dizer sobre essas canções? Qual a importância delas em suas carreiras? Você ainda gosta de tocá-las?

Vamos colocar assim: não escutamos “The Final Countdown” no carro, mas amamos tocá-la ao vivo. Ela possui aquela mágica que une as pessoas. Essa música foi escrita para os shows e para os fãs. Queríamos uma música para abrir nossas apresentações. Ela tinha quase 6 minutos, não foi escrita para virar um hit. Em relação a “Carrie”, atualmente a tocamos apenas com violão e piano e deixamos o público cantar o refrão. É legal resgatar essa canção para o seu básico.

Fale sobre “Last Look At Eden”.

Esse é, provavelmente, o nosso trabalho favorito do EUROPE. Ele tem muito groove, Blues e Rock. Não planejamos nada, apenas seguimos nossos instintos e nos divertimos. Escrevemos boa parte dele durante a tour do “Secret Society”, então ele tem um feeling de som ao vivo nos riffs. Embora boa parte tenha sido feita por mim, todos contribuíram com idéias. Nos encontramos em Estocolmo para compor.

Qual sua opinião sobre a atual situação do mercado da música? Os discos estão mortos?

Para o nosso tipo de banda, é um tempo fantástico. Se o grupo é bom ao vivo, ainda há milhares de lugares para se tocar. Ainda conseguimos gravar álbuns e lançá-los mundialmente. Também trabalhamos duro na internet, para ficarmos próximos aos fãs. É verdade que as vendas de CD’s caíram, mas ainda há os fãs que gostam de ter o produto, a arte, etc...

Depois da separação, você achava que um dia a banda se reuniria? Qual o seu sentimento agora que a volta está consolidada?

Sempre soubemos que voltaríamos a trabalhar juntos. Era apenas questão de tempo. Nunca dissemos que a banda tinha se separado, apenas queríamos dar um tempo depois de 10 anos viajando e gravando álbuns. A parada, no entanto, acabou se prolongando, graças a envolvimentos com outros projetos. Nos consideramos sortudos por estar aqui e ainda ter o reconhecimento.É um momento incrível para o EUROPE.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

233 acessosEurope: banda retornará ao festival de Viña del Mar em 2018227 acessosEurope: vídeo pro-shot de três músicas no Wacken Open Air21 acessosEm 14/03/1983: Europe lança o álbum debut Europe29 acessosEm 24/02/1984: Europe lança o álbum Wings Of Tomorrow1129 acessosEurope: ouça "The Siege", mais uma música do novo álbum265 acessosEurope: novo documentario na TV sueca de The Final Countdown0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Europe"

Power BalladsPower Ballads
As 10 piores já escritas

GuitarristasGuitarristas
Os 10 maiores dos anos 80 segundo a revista Fuzz

EuropeEurope
Coisas sobre o Joey Tempest que quase ninguém sabe

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Europe"


PoeiraPoeira
Frampton nos Stones? Plant no The Who?

MetallicaMetallica
A reação de James a famosos usando camisetas da banda

Separados no nascimentoSeparados no nascimento
A bizarra semelhança de Phil Lynott e Tiririca

5000 acessosMotorhead: Lemmy conta seu segredo com as mulheres5000 acessosBlack Sabbath: mais uma do Tony Iommi pra cima do pobre Bill Ward5000 acessosMulheres e guitarras: as mais importantes segundo a Gibson5000 acessosFloor Jansen: Ela acha Slayer horrível e entediante5000 acessosCretin: transexual rompe barreiras no metal extremo5000 acessosSlayer: banger true que enfrentou furacão conta como surgiu a ideia

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.


Sobre João Renato Alves

27 anos, jornalista formado pela Universidade de Cruz Alta. Kissmaníaco inveterado, um verdadeiro apaixonado pela banda de Gene Simmons e Paul Stanley. Idolatra com quase a mesma paixão Queen, Van Halen e Black Sabbath. Aprecia desde o Rock dos anos 50 (Elvis, Little Richard, Chuck Berry, entre outros) e 60 (Beatles, Rolling Stones, The Who, Led Zeppelin...), Hard Rock dos 70's (AC/DC, Deep Purple, Alice Cooper...) e 80's (Mötley Crüe, Def Leppard, Europe, Talisman...), Metal Tradicional (Judas Priest, Dio, Ozzy...), NWOBHM (Iron Maiden, Saxon, Angel Witch...) e Thrash oitentista (Slayer, Destruction, Kreator...). Já teve um programa de rádio, chamado "Lavagem Cerebral", na Unicruz FM. Solteiro e seguidor das idéias de Gene Simmons em relação ao casamento.

Mais matérias de João Renato Alves no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online