Ozzy Osbourne: "a vida é cheia de arrependimentos"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Camila Oliveira, Fonte: Phoenix New Times, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 


Sarah Ventre, da Phoenix New Times, conduziu em fevereiro de 2010 uma entrevista com o lendário vocalista OZZY OSBOURNE. Alguns trechos da conversa seguem abaixo.
33 acessosOzzy Osbourne: Uma porrada em Zakk Wylde na divulgação de festival5000 acessosDead Fish: A proposta mais indecente que a banda já recebeu pelo Facebook

Phoenix New Times: Você falou bastante sobre o seu passado em Aston, e de como foi importante para você não se separar das suas raízes da classe trabalhadora.

Ozzy: "Eu acho que nós somos abençoados pra caralho por estarmos fazendo o que fazemos. Não acredito que haja outro trabalho no mundo que eu gostaria de fazer. Quero dizer, não é um trabalho, é um hobby remunerado. Eu não sei. Não preciso acordar às seis da manhã. Eu me lembro de há um tempo atrás ter jantado com a banda Chicago, um dos trompetistas. E ele me disse... 'Eu tenho um apartamento com vista para a 405... e todas as manhãs eu vejo esses carros empilhados em congestionamento. Tenho muita sorte de não estar no meio disso tudo. Tenho sorte de não ir a um trabalho que odeio por alguém de quem não gosto, e ir para casa e fazer o mesmo de sempre. Não tenho uma rotina assim, sabe?".

Phoenix New Times: Voce acha que se tivesse crescido em circunstâncias diferentes — talvez se você fosse de uma classe social diferente, você teria tido o mesmo destino?

Ozzy: "Eu estava assistindo a um programa na TV há mais ou menos uma semana atrás. Era a história de Eric Clapton. E ele estava dizendo, isso é verdade – quando você chega a uma encruzilhada, não importa a direção que você escolher, você tem o bom, o ruim e o desagradável nela. Você tem que aceitar o que vier. Então, se eu não fosse cantor, não sei o que seria. Quer dizer, as pessoas dizem, 'Você acha que teria sido mais fácil?'. Existe uma boa chance, mas eu não sei. O que eu sei é que não era... maravilhoso. Nós fomos roubados pelo nosso empresário. Tinha as drogas envolvidas na minha vida. Teve muita coisa boa, muita coisa ruim e muita coisa desagradável que aconteceu na minha vida, mas isso foi parte – esse foi o caminho que eu escolhi... Por exemplo, essa manhã eu fui ao médico para um check-up anual. E se ele tiver... os resultados ruins, então... Eu não posso dizer 'Oh não – vou fazer outro exame amanhã. Talvez saia melhor'. Você tem que conviver com os fatos, sabe. Quero dizer – se eu não tivesse vindo de Aston, Birmingham e não tivesse pegado um microfone, eu não teria me apaixonado pelos Beatles e não teria viajado – às vezes você tem que se perguntar 'Será que realmente aconteceu assim?'".

Phoenix New Times: Voce disse que quando era mais jovem, se meter em problemas era meio que uma forma de ser aceito por outras pessoas — pelos mais velhos, as crianças mais descoladas da escola. Você acha que isso é parte do motivo pelo qual você mais tarde se tornou viciado em tantas coisas?

Ozzy: "Não. Era divertido. Por exemplo, quando nós fumávamos maconha, era uma boa gargalhada, lanchinhos – você ia para o quarto de hotel com algumas pessoas, tomava uma cerveja. Aí você tomava uma cerveja, fumava, comia pizza e tentava transar, sabe. Quer dizer, antes, - mas agora, o baseado que se fuma agora, você diz, oh. A ultima vez que eu fumei… [incompreensível]… um buraco na sua bunda, sabe… você viaja nisso. E não era bom – eu não gostava. É muito forte, sabe. Mas é o que a garotada quer, sabe. Eu não – quer dizer, era uma diversão inocente. Mas aí a cocaína e toda aquela merda apareceu. Eu diria que foi parte do sucesso. Quer dizer – é o que roqueiros fazem. Comigo o mais forte foi o álcool, sabe. [incompreensível]. Por exemplo, agora mesmo se eu dissesse 'Vou a um bar e vou tomar um trago', eu sei – sem sombra de dúvida, que se eu fizesse isso, não ia demorar muito até eu ir pedir cocaína a algum estranho. E aí eu iria me chapar por um mês. Eu sei que é parte de mim, eu conheço muito bem, e de vez em quando a minha personalidade dependente diz 'Sabe, você nunca experimentou ecstasy – imagina como seria', ou 'Você nunca experimentou metanfetamina – imagina como seria'. Sei que minha cabeça tenta me enganar o tempo todo, no que eu penso, sabe?"

Phoenix New Times: Sim. Voce se arrepende de muitas coisas? Se voce pudesse voltar atrás, o que faria de diferente?

Ozzy: "... A vida é cheia de arrependimentos, mas isso é o que faz de voce o que voce é. Quer dizer, eu não me arrependo – eu não me sinto feliz sobre o fato de eu ter espancado as minhas esposas. Eu costumava bater nelas, e – pelo menos a Sharon, ela costumava revidar. Ela não aceitava calada. Ela ligava para a polícia e tudo o mais... isso é um grande arrependimento. E eu me arrependo pela forma como tratei meus filhos, do meu primeiro casamento, e meus filhos deste casamento. Mas eu era jovem, tive sucesso muito jovem – e pensei, sabe – casar, comprar uma casa, um carro, ter filhos. Mas eu tinha 21 – quando me dei por conta, já era pai. É muito cedo. Quando você fica mais velho – e vai tão longe, voce fica sensível, mas é tarde para mudar isso".

Phoenix New Times: Você passou por muita coisa, das quais voce falou bem em seu livro. Você morreu duas vezes. Como você vê a vida depois de ter saído do outro lado e ainda estar vivo e são? O que você acha da forma como você vive?

Ozzy: "Eu não penso sobre isso, apenas sigo em frente. Não adianta. Você não diz todas as manhãs 'Esse ano foi bom', e tudo o mais. Eu vivi um inferno por um bom tempo. Para ser honesto com você, no fim do dia não era mais divertido. Eu não estava me divertindo com aquilo. Agora eu olho para trás e penso 'Eu achava isso divertido?' Se matando para viver, como alguns dizem. Mas não é isso que eu quero que as pessoas tirem do livro. Somente – isso é brincadeira, estou tentando alertar as pessoas para os riscos destas coisas, porque – é somente a minha história. Somente uma história humana, muito verdadeira".

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 20 de fevereiro de 2013
Post de 13 de março de 2014
Post de 14 de março de 2014

Ozzy OsbourneOzzy Osbourne
Madman publica foto de ensaio com Zakk Wylde

33 acessosOzzy Osbourne: Uma porrada em Zakk Wylde na divulgação de festival1383 acessosLoudwire: em vídeo, os 10 maiores riffs de metal dos 80's0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Ozzy Osbourne"

Heavy MetalHeavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados no ano de 1980

PolêmicaPolêmica
As músicas mais controversas da história do Rock

Humor involuntárioHumor involuntário
As resenhas de discos da Rock Brigade na década de 80

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Ozzy Osbourne"

Dead FishDead Fish
A proposta mais indecente que a banda já recebeu

Raul SeixasRaul Seixas
Perguntas e respostas e curiosidades diversas

Teoria da ConspiraçãoTeoria da Conspiração
Slipknot troca membros em shows ao vivo?

5000 acessosGuns N' Roses: o código na capa de The Spaghetti Incident5000 acessosSeparados no nascimento: Paul Stanley e Sidney Magal5000 acessosSeparados no nascimento: Robert Plant e Patrícia Pillar5000 acessosIron Maiden: Gastão Moreira repassa as vindas da banda ao Brasil5000 acessosJustin Bieber e Marilyn Manson: eles agora são melhores amigos5000 acessosJon Bon Jovi: quando ele levou um fora de Bruna Lombardi

Sobre Camila Oliveira

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online