Matérias Mais Lidas

Baixistas: os 30 maiores de todos os tempos - até um youtuber entrou na listaBaixistas
Os 30 maiores de todos os tempos - até um youtuber entrou na lista

Covers: dez bandas de rock e metal que gravaram álbuns para homenagear seus ídolosCovers
Dez bandas de rock e metal que gravaram álbuns para homenagear seus ídolos

Toyah Willcox e Robert Fripp: Confira versão de Sweet Dreams, do EurythmicsToyah Willcox e Robert Fripp
Confira versão de "Sweet Dreams", do Eurythmics

AC/DC: as ordens de Malcolm para quem ia subir ao palcoAC/DC
As ordens de Malcolm para quem ia subir ao palco

Crypta: Os seis heróis de Fernanda Lira no baixoCrypta
Os seis heróis de Fernanda Lira no baixo

Metallica: a fortuna que Robert Trujillo recebeu só para se juntar à bandaMetallica
A fortuna que Robert Trujillo recebeu só para se juntar à banda

AC/DC: a reação de Angus Young quando ouviu Jimi Hendrix pela primeira vezAC/DC
A reação de Angus Young quando ouviu Jimi Hendrix pela primeira vez

Kiss: veja o rápido show de volta aos palcos em Nova IorqueKiss
Veja o rápido show de volta aos palcos em Nova Iorque

Iron Maiden: As 44 músicas nunca tocadas ao vivo, segundo a LoudwireIron Maiden
As 44 músicas nunca tocadas ao vivo, segundo a Loudwire

Guns N' Roses: quando a banda ajudou Ian Astbury, do The Cult, a fugir da políciaGuns N' Roses
Quando a banda ajudou Ian Astbury, do The Cult, a fugir da polícia

Chorão: quando o vocalista do Charlie Brown Jr tretou com Hermes e RenatoChorão
Quando o vocalista do Charlie Brown Jr tretou com Hermes e Renato

Brian May: por que ele prefere tocar com moeda ao invés de palhetaBrian May
Por que ele prefere tocar com moeda ao invés de palheta

Epica: saiba tudo o que rolou em Omega Alive, a superproduzida livestream da bandaEpica
Saiba tudo o que rolou em "Omega Alive", a superproduzida livestream da banda

Rock e organização: músicas para deixar a faxina do final de semana mais animadaRock e organização
Músicas para deixar a faxina do final de semana mais animada

Go Ahead and Die: Novo projeto de Max e Igor Amadeus Cavalera lança álbum de estreiaGo Ahead and Die
Novo projeto de Max e Igor Amadeus Cavalera lança álbum de estreia


Blind Guardian
Stamp

Necronomicon: o retorno do Behemoth canadense

Por Carlos Henrique Schmidt
Fonte: BraveWords
Em 06/07/10

A matéria abaixo é de autoria de Greg Pratt, e foi publicada no BraveWords.

A banda black/death de Montreal NECRONOMICON está de volta com um novo disco "The Return Of The Witch" solidificando de uma vez por todas sua presença na cena do metal canadense. Quero dizer, eles são o BEHEMOTH do Canadá, e não há volta para isso. Mas, apesar de seu terceiro álbum ser um assunto completamente agradável de falar, a banda é uma inferiorizada na cena canadense. Pelo menos eu sinto assim, mas o vocalista/guitarrista da banda Rob "The Witch" Tremblay não esta tão certo.

"Sim, talvez sejamos, mas talvez nós não sejamos", diz ele. "Quero dizer, há sempre pessoas que estão lá tentando pará-lo. Assim, inferiorizada, talvez, porque você sempre precisa de alguém para preencher esse espaço, mas talvez nós não somos porque temos sido algo em torno de 20 anos e eu vi um monte de bandas começar e morrer. Nós ainda estamos aqui, e posso assegurar-vos que bandas muitas outras bandas vão morrer e ainda estaremos de pé. Então, se nós somos os azarões, bem, pelo menos somos alguma coisa".

O disco encerra uma longa espera para os fãs de sete anos desde a seu último, "The Sacred Medicines". Os problemas começaram com ex-baixista, que teve que deixar a banda devido a um problema de tendinite, sendo necessário um baixista de estúdio por um tempo, então conseguiram seu baixista atual, que não é do Canadá, o que gerou mais um monte de atrasos.

"Um monte de problemas pessoais aconteceram também," diz Tremblay, "praticamente todos tornaram-se solteiros depois de estar na estrada por um tempo (risos). Típico. E, claro, o meu acidente de carro que realmente parou tudo por muitos meses. Eu não consegui tocar guitarra e cantar corretamente por muito tempo, e naquela época nós estávamos no estúdio. Então eu acho que você pode ver o cenário, e eu não vou mencionar os problemas no estúdio. Depois disso, claro, havia a situação econômica mundial, o que não ajuda para lidar com os selos. Então, tudo o que lhe dá uma pequena idéia do que aconteceu. Mas ainda estamos muito vivos. Confie em mim".

Tremblay admite que nunca está feliz com seus álbuns, mas até agora "The Return Of The Witch" é o disco do NECRONOMICON em que ele ficou mais tranqüilo. Ele diz que é "o melhor album do Necronomicon", e está feliz de informar que em alguns aspectos, a banda voltou para onde começou com o álbum, que é o seu primeiro com a Napalm Records.

"Estamos de volta às nossas raízes, assim nos sentimos mais certo do que nunca. Estamos na mesma direção que nós fomos sempre, mas mais forte. Eu nunca me senti tão bem no palco e as canções são muito mais na linha do que eu sinto, é simplesmente incrível. Eu sei que nosso novo álbum, se for devidamente promovido, vender e se pudermos estar em alguns turnês boas para apoiá-lo, as coisas vão mudar muito para melhor. De qualquer maneira, nós estamos fazendo o melhor possível".

Não é nenhuma surpresa ao ouvir a conversa muito positiva de Tremblay. Afinal, não só o cara que acaba de lançar o melhor álbum da carreira de sua banda, mas ele é um fiel seguidor do pensamento positivo. Quando perguntado o que separa a sua banda de tantos outros conjuntos black/death, ele diz que é por causa dessa característica.

"Nós gostamos de falar sobre coisas positivas e como as pessoas podem mudar a sua vida e obter uma vida melhor e feliz," diz Tremblay, não parece soar como um cara que às vezes gosta de usar corpsepaint. "Eu poderia passar o tempo amaldiçoando a igreja, mas já há pessoas suficientes fazendo isso, mas não estaria sendo eu realmente fazendo isso. Eu gosto de dizer coisas que podem fazer as pessoas pensarem sobre como se tornar algo maior do que eles poderiam tenham imaginado. Talvez por isso sejamos diferentes".

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Pentral
Arte Musical
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Death Metal: as 10 melhores bandas de acordo com a AOLDeath Metal
As 10 melhores bandas de acordo com a AOL

Lista: clássicos do rock e do metal que ninguém aguenta mais ouvir - Parte 1Lista
Clássicos do rock e do metal que ninguém aguenta mais ouvir - Parte 1


Sobre Carlos Henrique Schmidt

Graduado em Computação e Administração, a paixão pela música pesada surgiu nos primeiros anos da adolescência e permanece até os dias de hoje. Apesar da preferência pelos estilos mais x-tremos da música pesada (Black, Death, Grind), o seu universo musical não limitado por estes rótulos, mas pelo que a música em si transmite.

Mais informações sobre

Mais matérias de Carlos Henrique Schmidt.