Metallica: os motivos da saída de Jason Newsted

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Nathália Plá, Fonte: Blabbermouth.net, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Dave Higgins, da estação de rock australiana Triple M conversou em setembro de 2010 com o baterista do METALLICA Lars Ulrich.

53 acessosMetallica: Metal Club lista do melhor ao menos expressivo álbum5000 acessosPower Metal: os dez álbuns essenciais do gênero

Sobre a saída do baixista Jason Newsted em 2001 e a inclusão do substituto de Jason, Robert Trujillo, Ulrich disse, “Quando eu olho para trás para os anos com o Jason, eu vejo um músico incrivelmente dedicado e uma pessoa incrivelmente dedicada à causa; ele era muito, muito engajado. Ele se entregava por inteiro... a banda não tirou vantagem de tudo o que ele tinha pra dar. Era como as coisas eram naquela época. Não estávamos num momento em que lidávamos bem com isso. O irônico é que sua partida meio que fez a banda se reaproximar, pois percebemos que ele estava saindo porque não fomos capazes de realmente lidar uns com os outros. Rob simplesmente se encaixa. A personalidade dele realmente se ajusta às personalidades do resto de nós e simplesmente funciona de alguma forma de uma maneira muito orgânica, não forçada. Não forçamos as coisas.”

De acordo com a MTV, Newsted saiu do METALLICA em fevereiro de 2001 por várias razões, inclusive seu desejo de ter um papel mais criativo. Ele também sentiu que a banda perdeu o foco e estava gastando muito tempo envolvida em litígios e retórica política. E finalmente, ele precisava de um tempo para se recuperar de contusões no pescoço e nas costas que ele teve batendo cabeça toda noite no palco.

Em uma entrevista em julho de 2008 com a VG TV norueguesa, o vocalista/guitarrista do METALLICA, James Hetfield, fez declarações sobre as contribuições de Trujillo para com o último álbum da banda "Death Magnetic", “Eu não preciso dizer isso realmente, mas eu vou – ele é um baixista incrível; muito competente. Ele pode tocar de tudo que jogamos para ele. E não é só isso, mas obviamente [o Robert] tocando com seus dedos traz um som mais completo. Ele – com todo respeito ao Jason – mas o Rob já compôs mais nesse álbum do que o Jason em 14 anos. Muito disso tem a ver com nós não termos deixado ele compor, e entendo isso totalmente, mas o material do Rob parece se ajustar melhor. Parece que o conhecemos desde sempre, basicamente, é a sensação que dá. E ainda há vezes que o vejo em fotos conosco e penso ‘Ah, sim! Ele está na nossa banda. Cara, nós detonamos ainda mais agora.’ É uma sensação boa.”

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

MetallicaMetallica
The Metal Club lista do melhor ao menos expressivo álbum

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Metallica"

MetallicaMetallica
Todos os "Yeah" de James Hetfield reunidos

Rock e MetalRock e Metal
Doze ótimos álbuns para iniciantes

Scott IanScott Ian
Os discos do Big 4 que ele mais gosta

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Metallica"

Power MetalPower Metal
Os dez álbuns essenciais do gênero

Dead FishDead Fish
A proposta mais indecente que a banda já recebeu

MegadethMegadeth
A canção que Dave Mustaine menos gosta

5000 acessosHeadbanger: mostre que você é true em qualquer oportunidade5000 acessosHeavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 19875000 acessosEm 20/08/2005: Iron Maiden é atacado com ovos no Ozzfest5000 acessosGuns N' Roses: a verdadeira história de "Rocket Queen"5000 acessosLoudwire: as dez melhores bandas de Doom Metal da história5000 acessosGuitarra: Uma inacreditável Stratocaster feita de papelão

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 16 de novembro de 2015

Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online