Linkin Park: banda correu riscos com novo álbum?

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Francisco Silva Júnior, Fonte: Mercury News
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 02/03/11. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

O site Mercury News publicou uma matéria tratando do "risco" corrido pela banda LINKIN PARK ao lançar seu mais recente álbum, "A Thousand Suns". Segundo o site, teria sido fácil para a banda continuar produzindo mais do cativante hip-hop misturado com rock que há muito tempo tem sido sua mercadoria.

5000 acessosRammstein: onde o Linkin Park errou em sua nova direção musical5000 acessosGuns N' Roses: o código na capa de The Spaghetti Incident

A banda já vendeu mais de 21 milhões de cópias nos Estados Unidos e tendo hits tocados constantemente nas rádios como "What I’ve Done" e "In The End".

O vocalista Mike Shinoda comentou sobre a mudança de direção da banda: "Com o passar dos anos, nós estamos aprendendo novas coisas. Nós estamos mudando. Nós estamos ouvindo músicas diferentes. Nós estamos tocando instrumentos diferentes, interessados em falar sobre coisas diferentes. Então todas essas coisas se misturam e no final do dia, a música é feita sobre todas essas coisas". Shinoda descreve o disco como mais solto, mais eletrônico, mais abstrato.

No novo álbum, as letras se tornaram políticas, as guitarras abriram espaço para pianos, sintetizadores e ruídos processados. A música acústica "The Messenger" fecha o álbum em uma nota radicalmente diferente.

Shinoda também fala sobre o risco que a banda correu em mudar seu som: "Nós tivemos que nos olhar no espelho e dizer 'Estamos confortáveis com a possibilidade de que isso vire contra nós a longo prazo?' Obviamente nós decidimos dar continuidade nisso e ir contra a maré. Eu sinto que, criativamente, artisticamente, foi uma escolha que nós precisávamos fazer".

Cada um dos álbums da banda, desde 2003, assim como o atual, estreou em primeiro lugar na Billboard. Mas na primeira semana do lançamento de "A Thousand Suns" foram vendidas 241 mil cópias, quantidade bem menor que os 625 mil de "Minutes To Midnight", três anos antes.

Segundo Chester Bennington, também vocalista da banda: "Os fãs incondicionais do LINKIN PARK são mente aberta para o que fazemos. Algumas vezes leva um tempo para as pessoas digerirem a nova música. Eu acho que as pessoas vão apreciar o que fizemos aqui".

A matéria completa (em inglês) pode ser conferida clicando no link abaixo:
http://www.mercurynews.com/rss/ci_17396848?source=rss

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

RammsteinRammstein
Onde o Linkin Park errou em sua nova direção musical

229 acessosLinkin Park: em vlog, músicos saem para comprar revistas0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Linkin Park"

Chris CornellChris Cornell
Veja Chester Bennington cantando em funeral

Linkin ParkLinkin Park
Os álbuns da banda, do pior para o melhor

Linkin Park x SlayerLinkin Park x Slayer
A ousadia de inovar ou a eterna zona de conforto?

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Linkin Park"

Guns N RosesGuns N' Roses
O código na capa de The Spaghetti Incident

Separados no nascimentoSeparados no nascimento
Paul Stanley e Sidney Magal

Separados no nascimentoSeparados no nascimento
Robert Plant e Patrícia Pillar

5000 acessosDimebag Darrell: guitarra de Van Halen num caixão do Kiss5000 acessosDepressão: 10 músicas que devem ser evitadas5000 acessosGóticas: 10 grandes bandas do gênero na Inglaterra dos anos 804245 acessosHeadbang: 10 formas de bater cabeça (para iniciantes)5000 acessosGaleria - Musas do rock/metal nacional (Blog Sutil Como Uma Granada)5000 acessosBeatles: como seriam as mensagens por celular entre eles?

Sobre Francisco Silva Júnior

Francisco nasceu e mora em Natal/RN. Escuta rock desde 1996, quando ouviu o disco “Dois” da Legião Urbana. A partir daí, não parou mais. Ouvia bastante Nirvana, Pearl Jam, Alice In Chains, Silverchair e outras, quando mais jovem. É engenheiro de computação e trabalha como professor do serviço público federal. Atualmente, dedica algumas horas de seu tempo como vocalista e guitarrista de uma banda. Curte todos os estilos e sub-estilos do rock e do metal, mas hoje em dia, tem preferência por jovens bandas britânicas como Oasis, Radiohead, Muse, Keane e Arctic Monkeys.

Mais matérias de Francisco Silva Júnior no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online