Led Zeppelin: Roy Harper lembra da parceria Page & Plant

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Nacho Belgrande, Fonte: Site do LoKaos Rock Show, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 22/07/11. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?


A revista Classic Rock inglesa, em sua edição de maio desse ano, dedicou o exemplar inteiro a grandes parcerias da história do rock. Cada parceria foi descrita, analisada ou resenhada por uma personalidade do meio musical, e no caso do Led Zeppelin, a honra coube a ROY HARPER, músico e compositor britânico que influenciou não só a banda de Page, mas também a muitos outros contemporâneos. Como é sabido, Roy chegou até a ser reverenciado em disco pelo Zeppelin, sob a forma da faixa ‘Hats Off to (Roy) Harper’.
714 acessosBanda dos sonhos: qual seria a sua?5000 acessosMorbid Angel: "banda satânica, eu jamais voltaria", diz Sandoval

Segue abaixo a tradução da crônica de Harper sobre o elo Page/Plant.

Sob a ótica de que Jimmy «Page» escrevia a música e Robert «Plant» escrevia a maioria das letras, é muito difícil separá-los um do outro. Você não sabe exatamente quem cutucou quem pra fazer o quê. No que diz respeito a uma dupla de compositores, Jimmy e Robert, essa é uma parceria brilhante. O que eles deram ao mundo foi uma pela absolutamente brilhante de habilidade com poder. Eu acho que eles já estavam totalmente formados quando se tornaram o Led Zeppelin. A idéia de Robert sobre si mesmo já estava completamente formada. Eu me lembro de vê-lo aos 17 anos de idade no «clube noturno» Mothers em Birmingham, seguido por cerca de 10 mulheres, mesmo naquela época. É muito difícil comentar sobre isso. Algo na musicalidade de Jimmy é absolutamente brilhante em conceito e padrões rítmicos, sob qualquer maneira que você analisar isso. O poder tomava você, especialmente se você estava vendo pela primeira vez. Era uma entidade por si própria.

Eles quatro compunham um inteiro, uma coisa além deles próprios. Eu acho que genuinamente, com o falecimento de Bonzo, aquilo não poderia ser sustentado. Não só porque Robert era tão intensamente ligado a Bonzo – os outros também o eram, claro – mas não era viável. E você tem que perdoá-los por tentar tocar o barco. Eu não quero dizer muito mais, porque posso sentir entrando em território perigoso. Se eu tivesse a habilidade de voltar até um certo tempo e circunstância, cercado por grandes músicos e cuidado por engenheiros, operadores de fita e três ou quatro assistentes de fundo – e estar em uma posição de prestígio como essa – eu o faria sem pestanejar. Mas isso não pode ser feito.

Dazed And Confused é uma de minhas favoritas. Quando eu costumava conviver com o Zeppelin regularmente nos anos 70, eles geralmente a tocavam no começo do set. E você sabia que quando Dazed And Confused tocasse, haveria essa enorme saudação, esse ruído incrivelmente poderoso da platéia. Era uma canção tão dramática. Não que as outras não fossem. Mas aquela faixa era simplesmente magnífica.

Eles eram uma coisa muito potente, maravilhosamente potente. E era um poder tão bonito, também. Havia canções com as quais eu me afecionava muito também. Heartbreaker era uma ótima. Essa está bem perto do topo da minha lista também.

John Paul Jones trazia sua musicalidade para sustentar o Led Zeppelin de um modo que é muitas vezes esquecido. Você tem que colocá-lo na equação musical junto com os outros três.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Fatos DesconhecidosFatos Desconhecidos
Personalidades que supostamente fizeram pacto com o diabo

714 acessosBanda dos sonhos: qual seria a sua?3575 acessosEm 07/07/1980: O último show de John Bonham434 acessosLoudwire: em vídeo, 10 maiores riffs de metal dos anos setenta0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Led Zeppelin"

Black SabbathBlack Sabbath
Bill Ward lembra jam com Led Zeppelin

Led no auge, ao vivoLed no auge, ao vivo
O melhor show da banda

Iron MaidenIron Maiden
Jimmy Page relembra Rock in Rio de 2001

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Led Zeppelin"

Morbid AngelMorbid Angel
"Banda satânica, eu jamais voltaria", diz Sandoval

Heavy MetalHeavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados no ano de 1980

SlashSlash
Comentários sobre Guns, pornstars e Michael Jackson

5000 acessosBeatles: como seriam os quatro rapazes hoje em dia?5000 acessosSeparados no nascimento: Dave Mustaine e um Cocker Spaniel5000 acessosGuitarristas: os sete mais influentes de todos os tempos5000 acessosNightwish: Floor Jansen dá a sua receita para uma voz afinada5000 acessosPorta dos Fundos: Andreas Kisser e a cobrança dos metaleiros5000 acessosDream Theater: Jordan Rudess comenta pior show de sua vida

Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online