Dream Theater: imagens do show em Zurique

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nathália Plá, Fonte: blabbermouth.net, Tradução
Enviar Correções  

Os gigantes do progressive metal giants DREAM THEATER fizeram seu terceiro show com o novo baterista Mike Mangini na noite passada (quarta-feira, 6 de julho) no Komplex 457 em Zurique, Suíça.

Dream Theater: qual música da banda traz o melhor solo de guitarra, segundo Petrucci

Pearl Jam: banda tenta tocar Rush em homenagem a Geddy Lee mas desiste

O setlist da banda foi o seguinte:

01. Under A Glass Moon
02. These Walls
03. Forsaken
04. Endless Sacrifice
05. Drum Solo
06. The Ytse Jam
07. Peruvian Skies
08. The Great Debate
09. On The Backs Of Angels (new song)
10. Caught In A Web
11. Through My Words
12. Fatal Tragedy

Veja abaixo imagens filmadas por fãs da performance.

"On The Backs Of Angels", a mais nova música do DREAM THEATER, está disponível para streaming no canal da Roadrunner Records no youtube. A faixa vem do "A Dramatic Turn Of Events", que está com lançamento marcado para o dia 13 de setembro via Roadrunner Records. O CD foi mixado por Andy Wallace, que já trabalhou com AVENGED SEVENFOLD,WHITE ZOMBIE, RAGE AGAINST THE MACHINE, SEPULTURA, SLAYER e NIRVANA, entre muitos outros.

Em uma entrevista recente para o Music Radar, perguntaram ao guitarrista John Petrucci e ao tecladista Jordan Rudess se o novo baterista da banda, Mike Mangini, contribuiu com a composição do próximo CD. "O Mike não compôs conosco", responde Rudess. "Basicamente, fomos pro estúdio e fizemos nossa coisa. Compusemos as músicas e as mandamos para ele. Ele veio e simplesmente acertou em cheio as partes dele. Ele é incrível. Estou finalizando minhas partes bem agora e vou para o computador para ver como as coisas estão se alinhando, e eu estou sem palavras. O cara não erra!" «risos»

"Nós tínhamos as demos, tínhamos elas completamente compostas, e ele as aprendeu e acrescentou sua própria coisa", afirmou Petrucci. "Mas toda vez que ele fazia algo, se eu dissesse, 'Ei, dá pra você fazer isso de novo?' ele fazia, e ficava perfeito. O cara é... ele é fora de si! «risos» As pessoas não vão acreditar no tanto que ele é bom."

"Mas o que é realmente especial nele é, ele não é só técnico", acrescentou Rudess. "Sim, ele toca suas partes com perfeição, mas ele toma tudo como um músico total. Tudo que ele faz tem alma e um sentimento profundo."

Quando perguntaram como não ter o antigo baterista do DREAM THEATER, Mike Portnoy, no processo de gravação e composição mudou a dinâmica da banda, Petrucci respondeu, "Foi bem mais silencioso. «risos» O estilo do Mike Mangini tocar é diferente. Ele bate bem pesado, mas ele tem um groove bem profundo. Ele quase que toca um pouco atrás da batida – mesmo acertando bem em cheio. Ele é extremamente centrado, mas se ele faz algo técnico, ele ainda está lá."




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Dream Theater: qual música da banda traz o melhor solo de guitarra, segundo PetrucciDream Theater
Qual música da banda traz o melhor solo de guitarra, segundo Petrucci

John Petrucci: Ele sofre pressão destes novos guitarristas virtuosos?John Petrucci
Ele sofre pressão destes novos guitarristas virtuosos?

John Petrucci: ouça o álbum Terminal Velocity, que tem reencontro com Mike PortnoyJohn Petrucci
Ouça o álbum "Terminal Velocity", que tem reencontro com Mike Portnoy

John Petrucci: quais os riffs preferidos do guitarrista? (vídeo)John Petrucci
Quais os riffs preferidos do guitarrista? (vídeo)

Dream Theater: por que eles não perderam só um baterista com a saída de Mike PortnoyDream Theater
Por que eles não perderam só um baterista com a saída de Mike Portnoy

John Petrucci: guitarrista diz que é muito bom poder tocar novamente com PortnoyJohn Petrucci
Guitarrista diz que é muito bom poder tocar novamente com Portnoy

Mike Portnoy: ele explica (de forma incrível) por que adora Ringo e Peter CrissMike Portnoy
Ele explica (de forma incrível) por que adora Ringo e Peter Criss

Sem palavras: grandes músicas instrumentais do rock e do metalSem palavras
Grandes músicas instrumentais do rock e do metal

Rodrigo Flausino: em vídeo, as dez bandas mais odiadas do mundoRodrigo Flausino
Em vídeo, as dez bandas mais odiadas do mundo

John Petrucci: reunido com Mike Portnoy no clipe de Terminal Velocity; assistaJohn Petrucci
Reunido com Mike Portnoy no clipe de "Terminal Velocity"; assista


Dream Theater: dez semelhanças - ou seriam plágios?Dream Theater
Dez semelhanças - ou seriam plágios?

Portnoy: Death Magnetic é o disco que esperei por 20 anosPortnoy
"Death Magnetic" é o disco que esperei por 20 anos


Pearl Jam: banda tenta tocar Rush em homenagem a Geddy Lee mas desistePearl Jam
Banda tenta tocar Rush em homenagem a Geddy Lee mas desiste

Lemmy: sob investigação, em 2008, por exibir insígnia nazistaLemmy
Sob investigação, em 2008, por exibir insígnia nazista


Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin