Chickenfoot: sem deixar a fama de supergrupo subir à cabeça

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nathália Plá, Fonte: noisecreep.com, Tradução
Enviar Correções  

"Assim que saiu a notícia sobre o Chickenfoot todos passaram a nos chamar de supergrupo. Mas o mais legal nessa banda é que já éramos todos amigos antes dela começar. Não foi tipo como se tivéssemos dito, ‘Ei, vamos botar o baterista do Red Hot Chili Peppers e o Joe Satriani na guitarra!’ Simplesmente não foi assim", disse Michael Anthony. O ex-baixista do Van Halen e atual do Chickenfoot está no telefone falando sobre o álbum de sua banda 'Chickenfoot III' quando surgiu todo esse assunto de "supergroup". Para quem ainda não sabe, o Chickenfoot também conta com as presenças de Chad Smith (Red Hot Chili Peppers), Joe Satriani, e Sammy Hagar (Van Halen, Montrose).

publicidade

Anthony explicou como ele e seus colegas de banda se tornaram amigos: "O Chad tocou com o Sammy e eu em Cabo San Lucas na casa noturna de Sammy, Cabo Wabo Cantina, anos antes do Chickenfoot começar. Eu já havia tocado com o Joe antes também. Então não é que fomos tocar juntos como estranhos. A primeira vez que o Chickenfoot tocou junto foi em 2008 em Las Vegas no fim de semana do Super Bowl. A banda do Sammy, The Waboritas, estava com um show marcado e o Sammy tinha chamado o Chad e eu antes dele nos contar que queria fazer uma coisa legal na hora do bis e ele queria que a gente tocasse algumas músicas com ele. Nós dissemos tipo, "Claro!" Então o Sammy decidiu chamar o Joe para tocar guitarra.

publicidade

"Sem nem sequer ensaiar de antemão, tocamos 'Dear Mr. Fantasy' do Traffic aquela noite. Nós também tocamos uma música de R&B chamada 'Going Down.' Quero dizer, nós passamos ela durante a passagem de som, mas nós fomos e tocamos aquela noite e deu certo. A química entre nós e a platéia foi especial. Foi quando nós conversamos sobre tornar aquilo uma coisa mais permanente. Mas, voltando àquela coisa de supergrupo e ego, nós não tivemos nada disso. Nós simplesmente estamos curtindo compor e tocar juntos", disse o lendário baixista.

publicidade

O Noisecreep perguntou ao Anthony se fazer o novo álbum foi um pouco mais fácil do que seu trabalho de estréia. "Para ambos álbuns do Chickenfoot, o Joe trouxe um monte de riffs. Ele mora no norte da Califórnia, perto do Sammy, então eles tiveram a oportunidade de se encontrar e trabalhar no material. Foi legal porque eles tiveram tempo para sentir um ao outro musicalmente. Mas sim, o Joe fazia demo de todas essas idéias e mandava para a gente. Eu ouvia aquilo e dizia ‘Sim, essa é ótima’. Então outra coisa vinha e eu dizia, ‘Certo, essa daqui tá ótima também’. Foi fácil assim (risos)."

publicidade

"Uma vez que nós temos as agendas tão abarrotadas, nós tivemos que nos apresentar para as sessões de gravação realmente preparados. Então sim, todos fizemos nosso dever de casa e conhecíamos todo o material de trás pra frente. Nós realmente não tínhamos outra escolha", riu Anthony.




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Michael Anthony: como é trabalhar com Hagar e Satriani?Michael Anthony
Como é trabalhar com Hagar e Satriani?

Separados no nascimento: Joe Satriani e Lord VoldemortSeparados no nascimento
Joe Satriani e Lord Voldemort


Linkin Park: 20 coisas que você não sabe sobre a bandaLinkin Park
20 coisas que você não sabe sobre a banda

Suzi Quatro: a importância da linda baixista para o rockSuzi Quatro
A importância da linda baixista para o rock


Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin