Paul Gilbert: falando sobre sua perda auditiva

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Ádamo Morone, Fonte: Paul Gilbert Brasil, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Paul Gilbert falou em sua coluna do site PremierGuitar, Shred Your Enthusiasm, sobre sua perda auditiva e dá dicas de como manter a saúde de seus ouvidos. Confira abaixo.

1221 acessosMr. Big: uma das gigantes do hard rock mundial em Porto Alegre5000 acessosMusas inspiradoras: as esposas mais lindas dos rockstars

Se eu pudesse voltar no tempo e visitar o Paul adolescente, eu certamente teria alguns conselhos importantes para dar. Eu começaria com estilo de cabelo. “Não ter uma permanente. Deixe Def Leppard ser Def Leppard. Deixe-se ser você mesmo e corte tudo se o cabelo começar a ficar bagunçado”. Então eu iria discutir calças Spandex. “Elas são um pouco… anatômicas. Ou mude para jeans ou invista em um pepino”. Eu teria, então, uma discussão sobre relacionamento com o sexo oposto, o que é demasiadamente longo para incluir aqui, e finalmente eu falaria sobre os ouvidos.

Na lista a seguir, tenha em mente que todas as proibições se referem a coisas que eu fiz.

• Não coloque sua orelha diretamente no seu falante 4×12 (N. do T. – Ele fala sobre as caixas dos amplificadores que contém 4 auto-falantes de 12 polegadas) enquanto ele estiver alto, não importa o quanto você ame o som.

• Não coloque os seus fones de ouvido no volume de um show, enquanto pratica “air-drum” (N. do T. – bateria imaginária) com álbuns do Rush todas as noites antes de ir para a cama.

• Não coloque o som do seu carro no volume de um show cada vez que você for dirigir.

• Não vire seu falante 4×12 para você mesmo no palco para poupar o público, e ao invés disso direcionar tudo para você.

• Não insista para que seu baterista toque com o estilo de Alex Van Halen com aquele prato de condução e o chimbal aberto em todas as canções.

• Não durma com fones de ouvido conectados a um leitor de cassetes em “loop”, a fim de interiorizar música clássica.

• Não gaste 14 horas por dia de gravação com um metrônomo alto em seus fones de ouvido. Em vez disso, grave ao vivo com a banda inteira para que você possa ouvir e ajustar ao ritmo natural de todos, sem aquele DONK DINK DINK DONK DINK DONK do cowbell.

• Não passe 14 horas por dia editando instrumentos e vocais. Contrate um engenheiro que pode fazê-lo mais rápido e melhor.

• Não passe horas brincando com microfones, pré-amplificadores e equalizadores no estúdio. Passe o tempo praticando para obter um grande desempenho. Isto será sempre melhor do que qualquer edição, ajustes ou mixagem.

• Não construir um estúdio em casa sem tratar as salas com painéis acústicos. Espuma e tapetes são ineficazes. Você precisa de brass-traps grossos feitos de fibra de vidro compactados. Tentar mixar uma sala não tratada só vai confundir os seus ouvidos, e a tendência em aumentar o volume para resolver não vai ajudar. Trate as paredes e o teto com bass-traps — muitos deles!

• Não coloque a cabeça no falante para tentar descobrir o tom de uma canção desconhecida durante o caos de uma jam de várias guitarras na NAMM. Apenas silencie as cordas faça “chicka-chicka” (N. do T. – Tocar as cordas abafando, sem reproduzir notas). Isso funciona em qualquer tom.

• Não seja “cool” em situações onde a música esteja muito alta. Coloque os dedos nos ouvidos ou saia da sala.

• Não toque músicas que sejam constantemente altas. Escolha ou escreva músicas que contenham alterações dinâmicas de volume. Estas alterações de volume, vão fazer as partes mais fortes musicalmente eficazes através do contraste com as partes mais calmas. E os seus ouvidos se sairão muito melhores devido as pausas.

Para conferir o artigo completo (em português), clique no link abaixo.

http://paulgilbert.com.br/site/como-manter-seus-ouvidos-em-b...

Comente: Você já sofre com problemas auditivos?

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 13 de fevereiro de 2012
Post de 26 de março de 2012
Post de 02 de março de 2017


1221 acessosMr. Big: uma das gigantes do hard rock mundial em Porto Alegre2387 acessosBilly Sheehan: Velocidade é uma boa ferramenta para fazer música1659 acessosMr. Big e Geoff Tate: Uma Noite de Hard Rock em BH0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Mr Big"

Paul GilbertPaul Gilbert
Meu impacto no mundo da guitarra é menor que pensei

Brian MayBrian May
"Mr. Big é uma banda de Rock de verdade"

Billy SheehanBilly Sheehan
A importância da Cientologia na vida do baixista

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Mr Big"


MusasMusas
As esposas mais lindas dos rockstars

MetallicaMetallica
Rock In Rio explica pane que ocorreu durante o show

The Voice KidsThe Voice Kids
Garotinha canta Led Zeppelin e conquista todos

5000 acessosKurt Cobain e Layne Staley: a coincidência de suas mortes5000 acessosDio: as músicas de Heavy Metal/Rock favoritas do vocalista5000 acessosHeavy Metal: os vinte melhores álbuns da década de 805000 acessosBlack Sabbath: filósofo escreve livro sobre as letras4833 acessosDef Leppard: Phil e Elliot respondem declaração de Campbell5000 acessosSlash: citando as qualidades de Axl Rose em vídeo

Sobre Ádamo Morone

Paulistano, nascido em 1984 e apaixonado por guitarras.

Mais matérias de Ádamo Morone no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online