Matérias Mais Lidas

imagemCinco músicas que são covers, mas você certamente acha que são as versões originais

imagemRock in Rio 1991, Maracanã lotado, e o Guns N' Roses ameaçou não subir ao palco...

imagemCopa do Mundo do Rock: uma banda de cada país que vai disputar a Copa do Catar

imagemDave Mustaine diz que perdoa Ellefson, mas nunca mais fará música com o baixista

imagemRafael Bittencourt, do Angra, explica por quê está usando unhas postiças

imagemO baterista que não tinha técnica alguma e é um dos favoritos do Regis Tadeu

imagem"Ninguém imaginava que o Metallica seria maior que o Iron Maiden", diz Scott Ian

imagemSupla explica por que fala sempre misturando português com inglês

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1991 é um ano tão celebrado

imagemRaimundos: Digão acusa Instagram de censura após poucas curtidas em post

imagemEsposa de Rafael Bittencourt revela o que mais a atraiu no começo do namoro

imagemNoel Gallagher sobre sua preferida do Pink Floyd: "Adoraria conhecer Roger Waters"

imagemJohn Frusciante responde qual foi o motivo de seu retorno ao Red Hot Chili Peppers

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que os headbangers idolatram 1986

imagemDave Mustaine quis tirar foto com moça que usava vestido do Megadeth, mas...


In-Edit

Queensryche: Ultimate-Guitar.com entrevista Michael Wilton

Por Nathália Plá
Fonte: Blabbermouth.net
Em 28/04/12

Steven Rosen do Ultimate-Guitar.com entrevistou recentemente o guitarrista Michael Wilton do QUEENSRŸCHE. Seguem alguns trechos da conversa.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Ultimate-Guitar.com: O "Dedicated To Chaos" foi um álbum com uma sonoridade diferente de outros discos do QUEENSRŸCHE. Ele conseguiu levar a banda a um som mais moderno?

Michael: Você nunca sabe, e é um tiro no escuro. Acho que, como artista, você tem de seguir seu instinto. Se cair no gosto público, é melhor ainda.

Ultimate-Guitar.com: Qual foi a reação ao "Dedicated To Chaos"?

Michael: Ele foi lançado pela Roadrunner Records e fizemos turnê intensamente em 2011. Acontece que o QUEENSRŸCHE tem seu principal corpo de trabalho que são os grandes álbuns e quando você toca ao vivo, você tem de dar ao público as favoridas. Então, com qualquer música dos últimos álbuns, pós 97, você tem de dar uma temperada. Elas se mesclam bem. Mandamos uma música do "Chaos", as pessoas ficam observando, mas então é como, "Olha, funcionou". Certas músicas nos álbuns mais antigos, porque a gente fazia muita turnê na época e as escrevíamos juntos, elas dão certo ao vivo. Antes dos equipamentos modernos, era assim, "Vamos ativar a criatividade e compor juntos". Essas tendem na maior parte a se traduzir muito bem ao vivo. Às vezes você fica excessivamente criativo com os equipamentos e soa bem no computador, mas quando você toca ao vivo, é algo diferente. Você tem de fazer alguns ajustes aqui e ali.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Ultimate-Guitar.com: Você teve um projeto paralelo em 2004 chamado SOULBENDER. Você vai gravar mais com aquela banda?

Michael: Eu planejo fazer isso e nós temos todas as demos para o segundo álbum. O núcleo da banda se desintegrou, então a coisa parou. É uma coisa purista, então tem de ser algo realmente especial e eu não quero fazer por partes. Eu quero que seja uma banda, então algum dia será.

Ultimate-Guitar.com: E o WRATCHET HEAD?

Michael: É uma diversão e é mais rock e progressivo no seu natural e com muita guitarra. Então eu tenho isso. Eu já gravei muita coisa para filmes e televisão e várias mídias diferentes. O Scott Rockenfield «baterista do QUEENSRŸCHE» e eu fizemos um CD chamado "Mosh Pit" que saiu pela Sonoton na Áustria e foi distribuído no mundo todo. Eu toquei em vários programas de TV, desde programas de esportes até de culinária; talvez você ouça um som de fundo com guitarra e bateria ali e provavelmente é o Scott e eu.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Ultimate-Guitar.com: Tanto o SOULBENDER quanto o WRATCHET HEAD foram bandas mais pesadas que o QUEENSRŸCHE. É aí que seu coração realmente está musicalmente?

Michael: Quando você vai crescendo como músico, você começa a desabrochar naquilo que você gosta e na forma que você toca. A forma como isso se desenvolve é percebida de diferentes formas por todos. É realmente estranho. Eu posso fazer um som e tocar blues como um cara dos blues. Eu já toquei com o Lee Oskar do WAR porque ele mora aqui em Seattle. Eu posso fazer isso, mas eu definitivamente gosto é do rock e definitivamente gosto é do hard rock e definitivamente gosto duma área semi-progressiva do rock.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Ultimate-Guitar.com: O QUEENSRŸCHE dá espaço a todos esses estilos?

Michael: O QUEENSRŸCHE, na maior parte, se encaixa nisso tudo. Nós temos umas músicas bem divertidas de se tocar na guitarra. Nosso atual guitarrista, Parker Lundgren, quando estava trabalhando no aprendizado das músicas do "Rage For Order", ele não compreendeu a fundo o quão divertidas e desafiadoras as partes de quitarra são.

Leia a entrevista na íntegra (em inglês) no Ultimate-Guitar.com:

http://www.ultimate-guitar.com/interviews/interviews/queensryche_we_progressed_as_players_and_songwriters.html

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Heavy Metal: 10 vídeos involuntariamente engraçados

Portnoy: racha do Queensryche foi pior que do Dream Theater


Garimpeiro das Galáxias: Beldades globais e sua paixão pelo rock


Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá.