Shaman: expectativas para o Metal Open Air

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Leonardo Daniel Tavares da Silva, Fonte: G1
Enviar Correções  

O vocalista Thiago Bianchi, da banda Shaman, concedeu ao G1, portal de notícias da Globo, onde falou do show que realizará, das bandas que pretende ver, da experiência de criar o hino do festival e do último disco, o conceitual Origins.

"Acho que tem tudo para ser o que já é, o maior evento de heavy metal da história do país. Dizer que a gente está empolgado seria algo pequeno para descrever o sentimento. Vamos poder dividir o palco com os maiores nomes do estilo, até mesmo com heróis, como é o meu caso: o MEGADETH é a banda que eu mais gosto desde moleque."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"A nossa apresentação terá algumas participações, podem esperar que vai ter coisa boa. Vale a pena dizer também que vamos gravar um vídeo desse show."

"As bandas que com certeza eu vou ficar para curtir, nem que eu tenha que me amarrar lá, são: MEGADETH, BLIND GUARDIAN, SYMPHONY X e ROCK N’ ROLL ALL STARS, estou muito curioso para ver tantas lendas do rock juntas. E o próprio Charlie Sheen, vou levar uma camisa de boliche para ele autografar (risos). Também o SAXON e o ANTHRAX, claro, que marcou a todos nós e voltou agora com tudo. Para mim está sendo um sonho. Inclusive quando fizemos o hino do festival e eu estava escrevendo a letra, as maiores atrações estavam sendo confirmadas naquela semana, então eu escrevia uma pedaço, aí confirmava alguém e eu voltava e fazia tudo de novo, porque foi muito emocionante. No fim foi legal porque eu escrevi a letra mais como um fã e menos como um ídolo."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"A música foi pedida pela produção do evento e no começo eles queriam algo que fosse mais como um jingle, parecido com aquele do Rock In Rio. Mas, em uma conversa com a produção, pensamos em fazer uma música de heavy metal mesmo, inspirada. Não é um jingle e não tem nenhuma aspiração a ser. Como é um evento de heavy metal, a gente tentou fugir dos parâmetros. Quando você fala de heavy metal, você fala de liberdade total de expressão musical, então você só tem que ter muita atitude. A gente queria fazer uma música de coração, do ponto de vista de um fã e também do ponto de vista de ídolos, já que os nossos fãs esperam da gente certas atitudes, determinadas energias. No fim, acredito que saiu uma música totalmente de coração. Sei que algumas pessoas esperavam uma canção mais fácil, de mais fácil digestão, mas não é o que representa o heavy metal. O heavy metal não é fácil de digerir, o heavy metal é um som que te soca no olho como se fosse um jab do Mike Tyson. O metal é uma alusão à vida, é amar e ser amado."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"A história do Amagat nada mais é do que uma história que amarra um pouco da história dos famosos avatares, tem um pouco da história de Buda, de Jesus, de Shiva... que de certa forma é a história da humanidade. O grande lance da história do Amagat é que a gente tentou explicar a origem dele, como ele influencia cada disco da banda. No fim, acabou saindo tão fácil que quando você lê e ouve o álbum tudo faz sentido e você se sente bem."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A entrevista na íntegra você confere aqui (se tiver tempo antes de viajar para São Luís e curtir o M:O:A).

http://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2012/04/o-metal-e-uma-a...




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Iron Maiden: Fã em cadeira de rodas emociona Bruce em Belo HorizonteIron Maiden
Fã em cadeira de rodas emociona Bruce em Belo Horizonte

Metal Hammer: dez capas que provocam ânsia de vômitoMetal Hammer
Dez capas que provocam ânsia de vômito


Sobre Leonardo Daniel Tavares da Silva

Daniel Tavares nasceu quando as melhores bandas estavam sobre a Terra (os anos 70), não sabe tocar nenhum instrumento (com exceção de batucar os dedos na mesa do computador ou os pés no chão) e nem sabe que a próxima nota depois do Dó é o Ré, mas é consumidor voraz de música desde quando o cão era menino. Quando adolescente, voltava a pé da escola, economizando o dinheiro para comprar fitas e gravar nelas os seus discos favoritos de metal. Aprendeu a falar inglês pra saber o que o Axl Rose dizia quando sua banda era boa. Gosta de falar dos discos que escuta e procura em seus textos apoiar a cena musical de Fortaleza, cidade onde mora. É apaixonado pela Sílvia Amora (com quem casou após levar fora dela por 13 anos) e pai do João Daniel, de 1 ano (que gosta de dormir ouvindo Iron Maiden).

Mais matérias de Leonardo Daniel Tavares da Silva no Whiplash.Net.

CliHo Cli336 Cli336 Cli336