Serj Tankian: dando os toques finais no terceiro álbum solo

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nathália Plá, Fonte: Blabbermouth.net, Tradução
Enviar Correções  

O vocalista, compositor, multi-instrumentista, poeta, ativista político e frontman do SYSTEM OF A DOWN, Serj Tankian, está eu seu estúdio Serjical Strike em Los Angeles dando os toques finais em seu terceiro álbum de estúdio solo, "Harakiri", sequencia ao "Imperfect Harmonies" de 2010, que será lançado nesse verão (inverno no hemisfério sul) pela Serjical Strike/Reprise Records.

publicidade

Grande parte do novo disco foi composta em 2011, que foi um ano cheio de compromissos para o músico, havendo sido descrito como "o ano mais ocupado, mais produtivo da minha vida até hoje". Em fevereiro o musical "Prometheus Bound", que teve todas músicas compostas por ele, estreou no Oberon Theater em Harvard, Boston, para delírio da crítica. Em 2011 Serj também lançou seu segundo livro de poesia, "Glaring Through Oblivion". Ele fez turnê com o SYSTEM OF A DOWN por três continentes, apresentou-se com a Opera Orchestra em Erevan, Armênia, onde ele também teve compromissos políticos com chefes de estado e foi anfitrião de eventos beneficentes. Ele então fez seu primeiro concerto no Líbano, sua terra natal, com a Orquestra Sinfônica Nacional do Líbano. Quando retornou aos E.U.A ele finalizou a composição de quatro discos: um disco de jazz, um eletrônico que ele compôs com seu amigo Jimmy Urine do MINDLESS SELF INDULGENCE, uma sinfonia clássica completa chamada "Orca" e o novo disco solo de rock que ele está atualmente masterizando.

publicidade

"O ano de 2011 começou com uma chama. Umas crianças em Piha, Nova Zelândia, estavam soltando fogos de artifício que caíram na propriedade do meu vizinho e puseram a colina inteira em chamas. Eu sabia que ia ser um ano daqueles e com certeza foi", disse Tankian. "Cinco dias depois disse, saíram reportagens sobre mortes de aves e peixes em números massivos em nível global. Esse agouro não se perdeu em mim. Várias criaturas na terra estavam cometendo hara-kiri em massa (termo em japonês que significa um ritual de suicídio). Será que eles sabem algo que não sabemos sobre os tempos vindouros ou sobre a sustentabilidade do meio ambiente? Foi nesse dia que comecei a compor esse disco".

publicidade

O simbolismo de espécies inteiras estarem se erradicando em larga escala abalou Serj emocionalmente, e é um terma subjacente em todo o disco. Ele pegou essa idéia e trabalhou na composição, incorporando todas as experiências de seu ano caótico para fazer um tipo diferente de disco. "O disco é diferente de tudo que já fiz como artista solo", disse ele. "É muito mais direcionado e voltado para o punk, com influências que vão desde o gótico até o eletrônico, com vibe dos anos 80, um rock dinamicamente pesado e canções melódicas épicas. Liricamente, alcança temas pessoais, políticos e filosóficos até espirituais, humorísticos e românticos".

publicidade

Ele também tentou abordar a composição de forma um pouco mais diferente dessa vez. "Eu usei o iPad como um instrumento de composição para esboçar três músicas do disco", disse ele. "Devemos nos desafiar a compor de formas diferentes para obter resultados inesperados".

O álbum está com lançamento programado para o verão (inverno no hemisfério sul), e é todo composto e produzido por Serj. O álbum também trará performances da banda de Serj, THE F.C.C. — Dan Monti na guitarra, Mario Pagliarulo no baixo e Troy Zeigler na bateria. Dan Monti também está na mixagem e engenharia juntamente com Serj. O álbum será masterizado por Vlado Meller (METALLICA, RED HOT CHILI PEPPERS, KANYE WEST, BEASTIE BOYS).

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


System of a Down: músicas novas renderam mais de US$ 600 mil ao Armenia FundSystem of a Down
Músicas novas renderam mais de US$ 600 mil ao Armenia Fund

SOAD: Chop Suey! está perto de atingir 1 bilhão de visualizações no YoutubeSOAD
"Chop Suey!" está perto de atingir 1 bilhão de visualizações no Youtube

System of a Down: qual integrante deu empurrão para banda gravar músicas novasSystem of a Down
Qual integrante deu "empurrão" para banda gravar músicas novas

System of a Down: banda lança duas músicas novas após 15 anosSystem of a Down
Banda lança duas músicas novas após 15 anos

SOAD: Serj Tankian diz que é frustrante ver baterista apoiando Donald TrumpSOAD
Serj Tankian diz que "é frustrante" ver baterista apoiando Donald Trump

Serj Tankian: vocal do SOAD fala ao Jornal da Globo sobre conflito na ArmêniaSerj Tankian
Vocal do SOAD fala ao Jornal da Globo sobre conflito na Armênia

System of a Down: o real significado de Chop Suey! que quase fez música ser barradaSystem of a Down
O real significado de "Chop Suey!" que quase fez música ser barrada

System of a Down: Toxicity atingiu topo da parada durante atentado de 11 de setembroSystem of a Down
"Toxicity" atingiu topo da parada durante atentado de 11 de setembro

Em 04/09/2001: System Of A Down lançava o clássico Toxicity

Metal Hammer: os 10 melhores álbuns de rock e metal lançados em 1998Metal Hammer
Os 10 melhores álbuns de rock e metal lançados em 1998


Blend Guitar: os dez solos de guitarra mais fáceis da históriaBlend Guitar
Os dez solos de guitarra mais fáceis da história

System Of A Down: brigas durante a gravação de ToxicitySystem Of A Down
Brigas durante a gravação de Toxicity


Metallica: James Hetfield explica suas tatuagens preferidasMetallica
James Hetfield explica suas tatuagens preferidas

Fotos de Infância: Dave Mustaine, do MegadethFotos de Infância
Dave Mustaine, do Megadeth


Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin