Kiss: Paul Stanley fala sobre "Monster" e nova Tour

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Luiz Felipe Oliveira, Fonte: Reuters
Enviar Correções  

Em entrevista ao site Reuters em 16/07, Paul Stanley conversou sobre assuntos interessantes condizentes ao KISS atualmente, como o novo disco e a turnê com o Mötley Crüe.

Gosto Musical: artistas falam do que devia ser banido para sempre

Iron Maiden: a tragédia pessoal do baterista Clive Burr

Confira trechos abaixo.

O que os fãs podem esperar de "Monster", 20° álbum de estúdio que será lançado em 16 de outubro?

Paul: "O Monstro está pronto. Seu coração está batendo. Está acorrentado até o lançamento, em outubro. Me perguntaram se ‘Monster’ é um ótimo álbum do KISS e eu disse para que esquecessem do KISS, pois eu realmente acredito que está muito a frente de um álbum do KISS. É um grande disco do gênero com todos os elementos de todas as bandas clássicas que eu escutei – todas que me inspiraram – como The Who, Rolling Stones, Humble Pie, Eric Clapton, Jimi Hendrix, Led Zeppelin. Foi com o que cresci, e me inspirou a criar paixão, caos, algo sexualmente agressivo que celebrasse a vida. Essa é a descrição do rock n’ roll".

Sobre a turnê conjunta com o Mötley Crüe, simplesmente intitulada "The Tour", que terá início no dia 20 de julho em Bristow, Virginia (EUA):

Paul: "O apocalipse é muito mais do que as pessoas costumam esperar em uma noite. Serão bombardeados com Rock n’ Roll. O Mötley é co-headliner e uma coisa que não queríamos que acontecesse era algum tipo de sabotagem entre as bandas. Sempre pensamos em deixar que a banda vá e faça o melhor show que possa, para que isso sirva de estímulo para que nós façamos muito melhor. Não há guerra de egos e é uma forma de dar aos fãs mais do que um show – é um evento".

Você já viu o dia em que o Kiss pode se aposentar?

Paul: "Eu posso ver o dia em que eu vou dizer 'é isso', mas nada tem a ver com o Kiss. Membros foram substituídos antes e eu não estou excluído disso. A filosofia é, a banda é maior que o seus membros. Você mostra uma foto do KISS em qualquer lugar do mundo, e eles sabem quem é mesmo que eles não saibam todos os nossos nomes.

Sobre o atual mercado da música:

Paul Stanley: "É uma desordem. Não sei nem se é um mercado atualmente. Perdeu o seu chão quando a Internet chegou e jeitos de parar a pirataria não surtiram mais efeito. Logo, as pessoas passam a trocar arquivos na Internet, o que é uma forma bonita de se dizer ‘roubando’. Você não pode trocar aquilo que não é seu".




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Gosto Musical: artistas falam do que devia ser banido para sempreGosto Musical
Artistas falam do que devia ser banido para sempre

Iron Maiden: a tragédia pessoal do baterista Clive BurrIron Maiden
A tragédia pessoal do baterista Clive Burr


Sobre Luiz Felipe Oliveira

Luiz Felipe, estudante de 14 anos, fã de Iron maiden, Whitesnake, Judas Priest, Black Sabbath, Kiss, Beatles e grande admirador de bandas como Led Zeppelin, Metallica, Rush, Pink Floyd, Ac/Dc. Vascaíno Doente e Solteiro. Escreve Buscando Experiência para um futuro profissional na área de jornalismo.

Mais matérias de Luiz Felipe Oliveira no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin