Matérias Mais Lidas

imagemResenha - Max e Iggor Cavalera; Return to Roots (Rio de Janeiro, 05/08/2022)

imagemA lenda do Rock que se arrepende de nunca ter dormido com Jimi Hendrix

imagemQuando Slash tentou entrar pro Kiss mas foi rejeitado por um motivo cruel

imagemPodcast diz que prática comum no black metal hoje seria "coisa de esquerdomacho"

imagemO hit dos Engenheiros do Hawaii que faz uma dura crítica à panelinha do rock nacional

imagemPrika explica critérios para entrar na Nervosa: "Fascista na minha banda não toca!"

imagemDez clássicos do rock e do heavy metal que não têm bateria

imagemBittencourt começou a fazer tai chi chuan no camarim após beque de Mariutti bater forte

imagemO sensato conselho que Lulu Santos deu para o novato Herbert Vianna

imagemMúsicos famosos fizeram teste para o AC/DC sem que ninguém soubesse, conta baterista

imagemSlayer: Dave Lombardo surpreende ao eleger suas três músicas favoritas

imagemIron Maiden, Nervosa e Megadeth estarão na edição de 2023 do Wacken Open Air

imagemO hit da Legião Urbana cuja letra fala sobre esperança de Renato em se curar da AIDS

imagemSteve Vai dá show de humildade e faz a alegria de jovem fã durante show na Espanha

imagemPearl Jam: guitarrista se empolga e destrói equipamento e site faz conta do prejuízo


Stamp

John Corabi: as agruras de se envelhecer como músico

Por Nacho Belgrande
Fonte: Playa Del Nacho
Em 31/12/12

Em mais um trecho traduzido da entrevista de JOHN PARKS do site Legendary Rock Interviews, o ex-vocalista do MÖTLEY CRÜE, JOHN CORABI fala sobre como é difícil sobreviver na indústria musical depois de certa idade:

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

[...] Legendary Rock Interviews: Você já se sentiu limitado pelo gênero hard rock/metal quando escreve, mesmo lá atrás?

John Corabi: Não. Eu não penso nisso até depois do fato, e no final das contas eu posso te dizer com toda a honestidade que quando compus o álbum ‘Let It Scream’, nós só escrevemos o que nos empolgava muito. Nós pensamos que lançaríamos o disco e as pessoas ou gostariam dele ou não. Foi a mesma coisa com o MÖTLEY. O MÖTLEY nunca sentou e disse, ‘Bem, a cena musical está mudando. Precisamos fazer esse disco mais sombrio ou pesado musicalmente ou nas letras. ’ Era somente quatro caras sentados em uma sala como um bando de moleques de 16 anos em uma garagem e tocando em cima de uns riffs. A coisa ia assim. Tommy Lee costumava dizer, ‘Se não faz seu pau subir, nem coloca no disco’. Era só o que fazíamos. Não me incomoda quando alguém não tem a mínima ideia do que eu já fiz e diz, ‘Hey, cara, eu realmente gosto da sua música, eu nunca ouvi falar de você’. Isso não me incomoda nem um pouco. O que eu posso te dizer é que o que me incomoda mais do que qualquer outra coisa pé quando você faz um disco, e isso já aconteceu comigo, a propósito, você faz um disco e você está em turnê, e as pessoas vem até você e mandam, ‘cara, você é um dos meus cantores prediletos. O que você tem feito desde que saiu do Mötley?’ OK, isso me aborrece. Eu preferiria que alguém viesse e dissesse, ‘Hey, cara, eu comprei seu disco e eu odiei’, melhor do que nem saberem que eu lance um disco.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

LRI: Ou cinco!

John Corabi: Sim! É isso que me deixa louco e há uma razão pra isso, se você não se importar que eu continue um pouco…

LRI: Não, prossiga…

John Corabi: OK, a razão pela qual isso me emputece tanto é que houve uma época quando Bruce Kulick e eu estávamos gravando [o álbum do UNION] ‘Blue Room’ e nós terminamos as trilhas e a mixagem e mandamos tudo pra um de nossos empresários, um cara chamado Larry Mazer. Larry ouviu três ou quatro músicas do disco e disse, ‘Eu amo demais esse disco, é maravilhoso’, baseado naquelas faixas que ele tinha ouvido. Agora o acordo que tínhamos com a Spitfire Records estabelecia que eles lançariam nossos discos e basicamente tocariam o barco até que atingíssemos certo nível de vendas. Se vendêssemos 50 mil discos, daí a Atlantic Records tinha a opção de, no papel de distribuidora da Spitfire, pegar a bola e sair correndo com ela. Larry decide que ele tentaria passar driblar a cifra de 50 mil discos e leva nosso CD, sem encarte nem capa, apenas um CD pra um cara do qual não sou grande fã, mas que não vou citar o nome, na Atlantic. Larry diz pro cara, ‘Hey, escuta só essa banda e me diz o que você acha’. O cara da Atlantic pirou, ‘Wow, eu adorei, isso é bom pra caralho. Quem é??’ E Larry responde, ‘Não, não, eu só queria que você ouvisse e ver se valia a pena trabalhar com essa banda’. Basicamente, ele ficou atiçando o cara pra deixar ele intrigado com essa banda desconhecida e isso rolou por uns dez dias. O cara ficava ligando pro nosso empresário todo dia, pedido, ‘eu preciso pegar essa banda. Eu tenho que saber mais dessa banda. ’ E basicamente, depois de um tempo, Larry abriu o jogo e disse, ‘é o UNION. É Bruce Kulick do KISS e JOHN CORABI do MÖTLEY CRÜE’. Agora, depois de dez dias de joguinho com Larry e tudo mais, o cara da Atlantic fica sabendo que somos nós e a opinião dele dá uma guinada completa e a resposta dele pra Larry foi, ‘Bem, isso é uma merda. Eu realmente gosto dessa banda, mas eu nunca vou contratar uma banda que tem membros mais velhos do que eu.’ Essa história é da época do lance que estávamos falando, de gente me perguntar o que fiz depois do Mötley Crüe, porque prova o que afirmo. É quase impossível pra caras como eu, ou Bruce ou Tracii Guns ou pro WARRANT ou qualquer um de uma longa lista de bandas conseguirem um contrato com uma grande gravadora ou uma grande corporação como uma grande rede de rádios ou a grande mídia prestar atenção no nosso lance e fazer com que as pessoas pelo menos saibam que estamos lançando discos. Então só o que você tem que fazer é rezar pra que os astros se alinhem corretamente, dar um monte de entrevistas para sites e rádios da internet, você promove de todo jeito que der, e só espera que o mundo inteiro esteja assistindo ou ouvindo àquela entrevista naquele dia. Pode ser frustrante, porque no fim do dia, eu sou apenas um artista do entretenimento, eu canto minhas músicas e toco minha guitarra e bebo minha tequila e sou apenas o bobo da corte tentando fazer com que as pessoas se divirtam. Eu não sabia que havia uma idade limite pra isso. Os artistas com os quais eu cresci – Paul McCartney, The Who, e muitas outras bandas – também não receberam aquela circular pra se aposentarem. [...]

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Dream Theater 2022


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Dee Snider afirma que não usa teleprompter porque não matou o cérebro com drogas

Internet cai em cima de Vince Neil após flagra que mostra teleprompter em show

Ranking Crew: edição #2 do programa de álbuns ranqueados da Roadie Crew está no ar

Mötley Crüe: Tommy Lee revela em show ter quebrado quatro costelas

Nikki Sixx analisa o momento atual do rock and roll e diz que falta um pouco de sujeira

O motivo que fez Nikki Sixx sempre ser demitido de bandas cover

O que Joan Jett diz sobre sua turnê com Poison e Mötley Crüe, acusados de misoginia?

Nikki Sixx responde se clássico do Mötley Crüe fala sobre "queimar a largada"

Sem vergonha de se expor, Tommy Lee mostra o que deixa ele "totalmente ligado"

Mötley Crüe: Jake E. Lee diz que o chamaram para substituir Mick Mars

Tom Morello: fã de Mötley e AC/DC, apesar de letras misóginas e demoníacas

Papai Truezão: astros do Heavy Metal em fotos com seus filhos

O Suprassumo do Superestimado: os 11 mais (ou menos) nacionais

Iron Maiden: o vocal que quase substituiu Bruce Dickinson em 93


Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande.