Ozzy: baixista Phil Soussan fala do surgimento de Zakk Wylde

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Nacho Belgrande, Fonte: Playa Del Nacho
Enviar correções  |  Comentários  | 


3814 acessosOzzy Osbourne: setlist e vídeos de primeiro show com Zakk Wylde5000 acessosNirvana: "Teoria é um desperdício de tempo", dizia Kurt

O baixista inglês PHIL SOUSSAN é a prova de que você não tem necessariamente que ser um nome famoso para ter uma carreira estelar no ramo musical.

Ele tem feito parte do cenário musical desde o fim dos anos 70, tocando com todo mundo desde BILLY IDOL e JIMMY PAGE até VINCE NEIL e JOHN WAITE. Mas a maioria das pessoas deve lembrar-se de Soussan por seu trabalho com OZZY OSBOURNE durante a era ‘The Ultimate Sin’ no meio dos anos 80. Ele é o homem por trás de ‘Shot In The Dark’, um dos singles mais bem-sucedidos da carreira do Madman.

Em 2012 o site estadunidense NOISECREEP conversou com Phil e dentre uma vasta gama de temas abordados, sua passagem pela banda de Ozzy – assim com as implicações futuras daquele período – merece destaque. Confira um trecho traduzido a seguir:

[...] Você entrou para banda de Ozzy Osbourne pouco depois de sua experiência com Page. Muito se escreveu sobre ele durante aquele período da vida dele. Era tão louco como alardeiam?

Phil: Não tão louco como era um furacão de atividade. Nós entramos numa rotina de ensaios, gravações, imprensa, sessões de fotos, aparições, e tudo mais enquanto Ozzy nos mantinha sob rédeas curtas! Ele é histericamente engraçado, um fanfarrão e é como uma criança grande. Ele faz tudo por uma risada, e algumas vezes às nossas custas! Eu estava na banda com meu amigo já de três anos, Randy Castillo, e estávamos nos divertindo muito. Nós trabalhávamos e tocávamos muito, íamos a casas noturnas, restaurantes e simplesmente adorávamos o trabalho que fazíamos. Eventualmente, quando Jake E. Lee saiu da banda, tínhamos que achar outro guitarrista. Nós começamos a fazer testes em Los Angeles enquanto Ozzy promovia o disco ‘Tribute’. Depois de umas 400 fitas e incontáveis testes, achamos um jovem Zachary Weilandt, recomendação do famoso fotógrafo musical Mark Weiss. Nós tocamos com ele e ele apavorou a Randy e eu. De cara, já sabíamos que ele era o cara. Quando Ozzy voltou, nós todos fizemos um teste pra ele e nasceu Zakk Wylde.

Conte-nos sobre ‘Shot In The Dark’. È verdade que você mostrou essa música pra Ozzy anos depois de tê-la composta?

Phil: Sim, a versão original foi a que apresentei pra Ozzy naquele tempo. Eu sempre fui fanático pela Pantera Cor-de-rosa e o título e o tema da faixa foram escritos em cima disso. A idéia original era uma música rápida e Ozzy adorou a letra. Ele fez algumas mudanças, acrescentou umas melodias e a parte logo antes do solo. Ele queria que eu mudasse um pouco a letra para torná-la mais ‘sombria’, mas mantendo o espírito original. [...]

[...]Você também trabalhou com VINCE NEIL [MÖTLEY CRÜE] por muito tempo no passado, mas houve um processo cível a certa altura entre você e os representantes dele. Você pode nos explicar resumidamente o que aconteceu?

Phil: Muitas das músicas que eu tinha escrito para Ozzy, e que eu tinha levado comigo, apresentei pra Vince quando ele saiu do Mötley Crüe. Naquele dia eu recebi um telefonema dele, no mesmo dia do funeral do [comediante] Sam Kinison. Vince, Jack Blades e o empresário Bruce Bird estavam ao fone pedindo que eu montasse uma banda pra Vince, já que eu e ele tínhamos amigos tão próximos em comum. Eu concordei e a primeira coisa que fizemos foi o vídeo de ‘You’re Invited But Your Friend Can’t Come’. O single subiu rápido nas paradas! Eu comecei a trabalhar em minhas músicas com Vince, ás 9 da manhã todo dia, e antes que pudéssemos notar, tínhamos nove músicas para um álbum. Eu fui com Vince para uma reunião na Warner Bros onde fechamos o contrato dele e começamos a montar a banda de fato: Vik Foxx na bateria, Robbie Crane na guitarra [ele era baixista, mas um amigo chegado nosso], eu no baixo e Adrian Vandenberg, que era quem deveria ter tocado guitarra-solo.

Naquele momento, de algum modo, STEVE STEVENS foi chamado para substituir Adrian. Steve, de cara, ficou cismado por não ter composto as músicas e começou a tretar muito com todo mundo. Infelizmente, Bruce Bird faleceu no Halloween de 1993. Naquela altura, o caos já havia dominado a banda e eu me recusei a lidar com Steve e o produtor que ele tinha trazido e saí. Depois deu sair, meu empresário ligou pra me mostrar que Steve tinha tentado colocar seu nome e tirar o meu crédito de minhas próprias músicas. Era burrice – eu tinha toda as demos originais com os títulos desde a época do Ozzy, eu tinha todas as anotações manuscritas com Vince e demos gravadas antes de Steven sequer pensar no projeto. Não havia como ele conseguir se safar daquilo, e ele não conseguiu.

A questão toda foi controlada e resolvida legalmente, mas eu acho que ele ainda tem o cu doído por ter sido pego com a boca na botija – que se foda. Depois, eu acabei saindo em turnê com Vince e tocando baixo em algumas de suas turnês subseqüentes. Depois de Vince, eu me mudei pra França, onde passei cinco anos tocando e gravando com o ‘Elvis’ francês, o mega-astro Johnny Hallyday. [...]

Phil pode ser contatado através de seu website www.philsoussan.com, ou por sua conta no Twitter, @philsoussan.

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 07 de dezembro de 2012
Post de 27 de maio de 2016

Ozzy OsbourneOzzy Osbourne
Setlist e vídeos de primeiro show com Zakk Wylde

268 acessosOzzy Osbourne: em vídeo 3D, as mudanças em sua aparência0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Ozzy Osbourne"

Ozzy OsbourneOzzy Osbourne
"Minha esposa não me empurra para o palco!"

Ozzy OsbourneOzzy Osbourne
Faixa retirada do Youtube volta da melhor forma possível

Jingle trueJingle true
"Ooolha o Léééééééó ha ha ha ha ha ha ha ha!"

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Ozzy Osbourne"0 acessosTodas as matérias sobre "Black Label Society"0 acessosTodas as matérias sobre "Motley Crue"

NirvanaNirvana
"Teoria é um desperdício de tempo", dizia Kurt

Black Label SocietyBlack Label Society
O assassinato atribuido à "seita" de Zakk Wylde

Rede GloboRede Globo
Em 1985, explicando o que são os metaleiros

5000 acessosCapas de álbuns: as mais obscuras e marcantes da história5000 acessosCuriosidade: artistas que odeiam suas próprias músicas5000 acessosZakk Wylde e Dave Grohl: A treta por causa de canções para Ozzy5000 acessosRobert Plant: vídeo da sensacional nova versão de "Black Dog"3865 acessosKiss: veja Gene Simmons em cosplay de Sidney Magal5000 acessosFutebol: conheça os times do coração de alguns rockstars

Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online