Black Sabbath: o receio de ter escolhido o baterista errado

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Nathália Plá, Fonte: nathplarock.blogspot.com
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 07/06/13. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

O Black Sabbath receou ter escolhido o baterista errado quando começou a trabalhar com Brad Wilk no álbum 13.

1502 acessosBlack Sabbath: quando eles sacanearam ocultistas de modo inusitado5000 acessosLista: as dez melhores músicas para se ouvir na estrada

Eles selecionaram o cara do Rage Against The Machine a partir de uma curta lista feita pelo produtor Rick Rubin – que incluía Ginger Baker – após Tony Iommi encerrar as negociações com o batera original Bill Ward envolvendo seu retorno.

Mas Geezer Butler admite que eles pensaram ter escolhido o cara errado para o trabalho em um primeiro momento.

O baixista disse à Faster Louder: “Nós tínhamos literalmente duas semanas para trabalhar com ele antes de gravarmos as músicas. Na primeira semana, pensamos, ‘Esse cara simplesmente não tá dando certo’, e estávamos entrando em pânico”.

“Fomos pro estúdio e gravamos as três primeiras músicas com ele – e foi aí que o Rick trabalhou mais. Ele tinha a idéia definitiva do que o baterista devia fazer, então ele estava se comunicando com o Brad, e ele já tinha trabalhado com o Brad antes”.

“As coisas simplesmente se acertaram. Ele fez um ótimo trabalho no fim das contas”.

Iommi recentemente explicou como ele conduziu as tratativas com Ward, que dizia não ter recebido um contrato “assinável” nos meses após o Sabbath ter anunciado sua reunião. Mas quando o guitarrista foi diagnosticado com câncer, ele decidiu encurtar a conversa, temendo não ter tempo suficiente para fazer o álbum.

Butler comenta: “O Bill começou o álbum conosco, as composições, e então nós anunciamos a reunião e tudo. Então o Tony recebeu o diagnóstico. Todos nós nos reunimos após o primeiro tratamento do Tony e por alguma razão algo aconteceu com o Bill, o lado comercial da coisa, e simplesmente não deu certo”.

O baixista, que compôs as letras de 12 das 16 faixas gravadas pelo Sabbath, descobriu que ele próprio estava pressionado pelo tempo. “Eu literalmente tinha de compor na noite antes do Ozzy cantá-las”, ele diz. “Eu não tinha tempo nenhum – mas as coisas tinham de ser feitas na marra. E eu trabalho melhor sob pressão”.

"13" será lançado na segunda-feira, 10 de junho.

Esta é uma tradução da matéria de autoria de Martin Kielty para o classicrockmagazine.com disponível aqui.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Black SabbathBlack Sabbath
Quando eles sacanearam ocultistas de modo inusitado

922 acessosBlack Sabbath: projeto Home of Metal chega a São Paulo1906 acessosBlack Sabbath: veja unboxing da "The Ten Year War"1313 acessosDoom Metal: os 25 maiores álbuns do gênero0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Black Sabbath"

Bill WardBill Ward
Explicando saída do Heaven & Hell em 2006

Black SabbathBlack Sabbath
About.com elege os cinco melhores álbuns da banda

MetallicaMetallica
É deles o maior álbum de metal de todos os tempos, diz a Kerrang!

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Black Sabbath"

ListaLista
As dez melhores músicas para se ouvir na estrada

Michael KiskeMichael Kiske
Ex-Hellowen: "O Iron Maiden vende a morte às pessoas!"

Papai TruezãoPapai Truezão
Astros do Heavy Metal em fotos com seus filhos

5000 acessosSlipknot: as mulheres da vida dos integrantes da banda5000 acessosSlayer: fãs hardcore dão (literalmente) o sangue pela banda5000 acessosShows e Festivais: 13 tipos de metalhead que você sempre encontra5000 acessosRock, Metal e Games: 5 bandas e músicos que você deveria conhecer1865 acessosPokémon: álbuns clássicos do rock/metal com personagens do anime5000 acessosThrash Metal: Os 10 melhores álbuns de estreia da história, segundo a VH1

Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online