Jerry Cantrell: em minha opinião nós ainda não fizemos nada ruim

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Fernando Portelada, Fonte: blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 06/06/13. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Mês passado, JimDunlop.com pediu em suas mídias sociais que postassem questões para Jerry Cantrell, do ALICE IN CHAINS. As 11 melhores, sobre seu processo de composição, equipamento, estilo musical e outras coisas divertidas foram escolhidas, enviadas a Jerry, que recentemente as respondeu. Um trecho está disponível abaixo.

3671 acessosKurt Cobain: Com membros do AIC e Sepultura numa jam no Rio em 1993?5000 acessosKiss: vídeo com Gene Simmons em cena de sexo?

JimDunlop.com: Após quase 25 anos com o ALICE IN CHAINS, além de outros projetos, o que você faz para permanecer original, inovador, e manter seu estilo de guitarra sem ser repetitivo?

Cantrell: “A metade do desafio é achar o seu som próprio e único, sua assinatura nas guitarras, que as pessoas vão reconhecer. Mas na verdade é somente como você soa naturalmente, então você não tem que pensar sobre se focar em algo assim, porque eu sôo como sôo. Isso é bom, isso que você quer ser. Você quer naturalmente soar como você. Sobre a variedade de composição nas diferentes áreas da banda, eu acho que é bem aparente em todos os discos que já fiz. Estive em ótimas bandas que conseguiram se mover de várias formas e incorporar elementos de diferentes tipos de música em sua própria, de acústico à coisas pesadas, e tudo que fica no meio disso, mas você tem que entender o fato de que você vai soar como você soa, e a forma de manter tudo fresco e caminhando é meio que esquecendo tudo que você fez no passado. Mas eu não penso muito sobre isso, eu tive muita sorte neste aspecto, não só comigo, mas com minha banda. Eu acredito que vamos ficar bem, e que vamos fazer algo bom. Em minha opinião nós ainda não fizemos nada ruim, o que é legal – é o melhor que eu podia pedir. Além disso, nós tivemos uma longa carreira, nós fizemos muitos discos, e cada disco é diferente do outro. Manter as coisas frescas significa fazer outro disco e escrever novas músicas. Manter o som com sua marca? Isso é somente quem você é.”

JimDunlop.com: De onde você tira inspiração para a qualidade de sua composição? A imaginação é incrivelmente fantástica e seu trabalho sempre me inspira a pegar a guitarra e uma caneta.

Cantrell: “Quando eu comecei a tocar, eu estava inspirado por todos que eu sempre gostei de ouvir, e alguns deles nem eram guitarristas. Mas você sabe, você começa a emular seus heróis. Para mim isso foi aprender com músicas do AC/DC, UFO, BLACK SABBATH, VAN HALEN, estas são uma amostra das bandas que me influenciaram para começar – mas eu também tinha vários amigos que tocavam em bandas cover e eu aprendi desde cedo que esta não era a jogada que eu queria fazer. Eu queria escrever meu próprio material, como todas aquelas grandes bandas. Então eu não só tive inspiração para tocar guitarra, mas para escrever minhas próprias músicas como aquelas bandas estavam fazendo. Sabia que este era o caminho, ao invés de tocar o material de outra pessoa, três sets por noite em uma banda cover. Mas ultimamente, você acha inspiração aonde puder conseguir. Não é uma coisa grande, artística, toda enfeitada e etérea para mim, é mais como uma coisa que vem de dentro e acontece quando acontece. Consegui me treinar com o passar dos anos para saber ao menos quando uma ideia é boa o suficiente para seguir, e também aprender a gravar uma ideia –porque minha perspectiva dela pode mudar conforme o tempo[...].”

JimDunlop.com: O que Jerry, o “cara normal”, faz para se divertir.

Cantrell: “Pôquer por um tempo, e eu ainda amo este jogo – é uma boa atividade para não pensar em outras coisas quando você estiver concentrado – e eu costumava pescar um pouco, o que não tenho feito tanto quanto deveria, porque amo o ar livre. Uma grande parte de ser um músico é passar seu tempo em espaços realmente confinados com várias outras pessoas. Então é realmente bom sair deste ambiente e ficar ao ar livre. Você sabe, você está em um estúdio, em um quarto de hotel, em uma van, em um avião, em um camarim, uma casa de shows – todos estes são lugares fechados – então qualquer coisa que possa fazer você ficar ao ar-livre é uma coisa boa. Então sim, eu amo pescar, especialmente peixes de alto mar. Golf é outra grande atividade. Eu sou horrível nisso, mas adoro jogar [...].”

Leia a entrevista completa, em inglês, em:
http://www.jimdunlop.com/blog/dunlop-on-the-record-alice-in-...

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Kurt CobainKurt Cobain
Com membros do AIC e Sepultura numa jam no Rio em 1993?

1543 acessosHeart: "As bandas de Seattle festavam direto na minha casa"2554 acessosAlice in Chains: "a canção Would é em homenagem a Andy Wood"1815 acessosAlice In Chains: "abençoados" por terem William DuVall1364 acessosL7: apresentação ao vivo na Rádio Cidade, antes perdida, ressurge0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Alice In Chains"

Álbuns HomônimosÁlbuns Homônimos
Algumas pérolas que levam o mesmo nome da banda

Fotos de InfânciaFotos de Infância
Layne Staley, do Alice In Chains, antes da fama

BandasBandas
Cartazes minimalistas com seus nomes

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Alice In Chains"

KissKiss
Vídeo com Gene Simmons em cenas de sexo?

Cinco contra um?Cinco contra um?
Roqueiros comentam como a revista Playboy os marcou

DiscórdiaDiscórdia
Alguns dos maiores insultos entre artistas

5000 acessosMetallica: James Hetfield imitando Dave Mustaine na TV5000 acessosCinema: o melhor e o pior dos rockstars em filmes5000 acessosSepultura: Derrick Green não era o cara certo, diz Max Cavalera5000 acessosOzzy: "Sharon, por que você está me mandando fotos pelada?"5000 acessosPhil Anselmo: os discos de Metal e filmes de horror preferidos5000 acessosEm 21/10/2005: Tarja Turunen é dispensada do Nightwish

Sobre Fernando Portelada

25 anos, Blogger, Podcaster, Gamer, Leitor de Quadrinhos, Ouvinte de Rock, Jornalista, e chato acima de tudo. Ouviu Imaginations From The Other Side do Blind Guardian aos 13 anos, emprestado por um amigo de escola. Ainda é um de seus álbuns preferidos.

Mais matérias de Fernando Portelada no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online