Gary Holt: "Não sou algum cara do New Metal tocando com o Slayer"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fernando Portelada, Fonte: Brave Words & Bloody Knuckles, Tradução
Enviar Correções  

A Metal Assault recentemente encontrou-se com o guitarrista do Gary Holt (EXODUS, SLAYER). Um trecho desta entrevista está disponível abaixo:


MA: Em termos de seu envolvimento com o SLAYER, você disse no passado que não está tentando imitar Jeff Hanneman. Antes de sua morte, você era um guitarrista substituto, mas ele faleceu e você continua tocando para a banda. Você se sentiu assustado ou pensou que as pessoas iriam reagir negativamente ao lhe ver no palco como substituto de Jeff?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Holt: "Não, eu sou bem afortunado e muito sortudo. Agora em três anos eu só tive duas pessoas me deixando envergonhado. Eu não consigo entender o motivo de alguém pagar dinheiro para ir lá e encher o saco de alguém o show inteiro, você sabe. Mas sim, eu tive só dois chatos em incontáveis shows e tinha um que era até mesmo divertido. Nós estávamos achando engraçado. Ele não estava lá dizendo 'Foda-se!'. Nós estávamos rindo e falando besteira indo e voltando, e no final do show ele foi me cumprimentar. Isso é o que é e eu acho que a maioria das pessoas entende meu papel na história deste gênero. Eles entendem que não sou algum cara do new metal que ficou preso com esta banda, tocando estas partes. Eles entendem que eu estou lá desde o começo, e se estou ou não desde o começo de todo o gênero, isso está aí para debate. As primeiras encarnações do EXODUS estão lá desde 1979."

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Iron Maiden: a tragédia pessoal do baterista Clive BurrIron Maiden
A tragédia pessoal do baterista Clive Burr

Dave Mustaine: Kiko é o primeiro que me intimida desde FriedmanDave Mustaine
"Kiko é o primeiro que me intimida desde Friedman"


Sobre Fernando Portelada

25 anos, Blogger, Podcaster, Gamer, Leitor de Quadrinhos, Ouvinte de Rock, Jornalista, e chato acima de tudo. Ouviu Imaginations From The Other Side do Blind Guardian aos 13 anos, emprestado por um amigo de escola. Ainda é um de seus álbuns preferidos.

Mais matérias de Fernando Portelada no Whiplash.Net.

Cli336 WhiFin