Metallica: veja como foi meet & greet da Miss gaúcha com a banda

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nacho Belgrande, Fonte: Playa Del Nacho
Enviar Correções  

A DJ e modelo gaúcha SHANA CAMPOS pôde, na noite do dia 22 de março de 2014, enfim reclamar seu ‘meet and greet’ ganho através de uma habitual concorrência feita entre os fãs pagantes do Fã-Clube do METALLICA, o MetClub.

Metallica: conheça a Miss gaúcha que ganhou um M&G com a bandaMetallica
Conheça a Miss gaúcha que ganhou um M&G com a banda

publicidade

Residente do litoral gaúcho, Shana viajou mais de 1000 km para poder comparecer ao evento, para o qual teria de estar pontualmente às 18:30 no Estádio do Morumbi, junto aos outros vencedores da promoção, ‘um de cada canto do país’, segundo ela, que ainda congratula a equipe organizadora pela precisão: ‘Eles estavam lá às 18:30, foram bem pontuais. A equipe do Metallica nos recebeu e nos deram o tão sonhado adesivo do meet-and-greet. Nos levaram para um corredor, onde ficamos um tempão e onde achávamos que seria o M&G. Depois, nos conduziram para uma sala, onde ficamos sentados, recebendo informações e esperando por eles’.

‘Depois de 2 horas de espera e nervosismo tomando conta da galera, entraram na sala o Lars [Ulrich] e o Rob [Trujillo]. Segundo a equipe, eles se atrasaram por causa do trânsito de São Paulo. Chegaram às 20:30. O James não está participando dos M&G. Kirk também não apareceu. Há muitas especulações, mas o real motivo da ausência dele [Hetfield], não sabemos. Como eles estavam atrasados, o combinado foi que cada fã poderia tirar foto e pegar dois autógrafos de cada integrante. Trocamos uma rápida ideia com eles, mas que valeu a pena toda a espera, nervosismo… Rob e Lars foram muito simpáticos, principalmente o Rob. Autografaram minha camiseta do Metclub e meu DVD. Tiramos fotos… foi demais! Vou colocar tudo em um quadro, junto com as 13 palhetas que peguei durante o show.’

Perguntada sobre quais as condições e exigências foram estabelecidas pela produção do show ou pelo staff pessoal da banda para que toda a programação com os fãs transcorresse sem maiores atribulações, Shana descreveu o modus operandi do M&G:

‘Foram muitas recomendações. Dois autógrafos por integrante. Tínhamos que ficar dentro de uma marcação feita no palco, e se alguém colocasse o pé para fora da linha, todos seriam retirados do palco. Não poderíamos tocá-los durante o show, mas isso aconteceu, pois o Rob, que estava do nosso lado, vinha toda hora e apertava nossa mão. O James também veio, mas no final do show, quando veio agradecer a galera. Esse momento já valeu tudo! Tem um vídeo [link abaixo] dessa hora.’

https://www.facebook.com/photo.php?v=791887777518473&set=vb....

A marcação de contenção à qual Campos se refere é parte de um bônus que o Metallica tem provido aos fãs já desde o começo dessa turnê ‘By Request’, e que foi repetido em São Paulo: aos ganhadores do encontro com a banda, é permitido assistir ao show de uma área na lateral do palco. ‘Quando estávamos na sala esperando por eles, o pessoal da equipe nos comunicou que iríamos assistir ao show do palco.’, conta a DJ, entusiasmada. ‘A galera foi à loucura. Nós sabíamos que isso já tinha acontecido na Colômbia, mas não tínhamos certeza se no Brasil seria assim também. Estávamos torcendo para que fosse verdade, e foi… sensação indescritível. Subir a rampa correndo, chegar no palco e ver aquela galera toda… estádio lotado. Era difícil de acreditar no que estávamos vendo o Metallica ali, do nosso lado. Todo mundo naquele momento, gostaria de estar ali. Ainda tivemos a honra de ir até o microfone e cantar ‘Creeping Death’. Arrepiou muito, me emocionei várias vezes.’

Ela ainda fala de como a banda continuou interagindo com os fãs agraciados com a oportunidade [cada vencedor do meet and greet teve direito a ter um acompanhante para ver o show direto da coxia]: ‘Rob foi o mais gente boa. Como ficamos do lado dele do palco, ele vinha toda hora e apertava nossa mão. O James veio no final nos agradecer e eu pude apertar a mão dele e agradecer. Só esse momento já valeu tudo. O Kirk veio nos entregar as palhetas. Realizei meu grande sonho. ’

Shana Campos pode ser contatada para trabalhos como DJ – especializada em rock e metal – e modelo fotográfico através das seguintes redes sociais:

http://www.instagram.com/shanacampos
https://www.facebook.com/shana.campos.3
http://www.twitter.com/shanacamposdj



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Rockstars: filhos de roqueiros seguindo os passos dos paisRockstars
Filhos de roqueiros seguindo os passos dos pais

HailMetal.com: Os cinqüenta melhores álbuns de Death MetalHailMetal.com
Os cinqüenta melhores álbuns de Death Metal


Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

WhiFin