Twisted Sister: a ascensão e a decadência em apenas 18 meses

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Nacho Belgrande, Fonte: Playa Del Nacho
Enviar correções  |  Comentários  | 

No dia 10 de maio de 1984, o TWISTED SISTER finamente passava de banda que ganhava seu pão arduamente no circuito de casas noturnas e era engolido pela grande engrenagem do show business, para, 18 meses depois, ser cuspido por esse mesmo engenho, todavia agora triturado e seco.

517 acessosPipocando Música: 10 bandas que abusaram dos palavrões5000 acessosRockstars: as esposas mais lindas do rock - 1ª parte

Foi com o álbum “Stay Hungry” – que vendeu três milhões de cópias somente nos EUA – que as coisas por enfim começaram a dar certo para a banda, que já tinha quase uma década de carreira nas costas Os membros do grupo, Dee Snider, Jay Jay French, Eddie Ojeda, Mark Mendoza e A. J. Pero já sentiam que as coisas seriam diferentes com seu novo LP, mas não estavam preparados para a fricção interna e a superexposição às quais seriam submetidos a partir dali.

“Tinha muitos elementos naquele disco que meio que te davam a sensação de que, com o disco certo, que o momento era o certo para que nós finalmente vingássemos”, disse French ao site estadunidense Ultimate Classic Rock. Ele, que também é empresário do T, afirmo que a banda tinha confiança não apenas nas músicas de ‘Stay Hungry’ – uma penda de nove faixas, com 37 minutos no total e que cobriam todas as facetas do hard rock, desde hinos como ‘We’re Not Gonna Take It’, ‘I Wanna Rock’, ‘ e ‘S.M.F. ’, a balada certeira ‘The Price’ e as sinistras ‘Burn In Hell’ e ‘Horrorteria [The Beginning]’ – como também no cenário que fora estabelecido em 1983 com o disco ‘You Can’t Stop Rock N’ Roll’, que havia vendido mais de 100 mil cópias em seus primeiros 11 meses de comercialização.

E, mais importante, depois de filmarem um clipe para a faixa-título, ‘You Can’t Stop Rock N’ Roll’, French e seus colegas de banda sabiam explorar o poder da MTV e sua penetração na classe média. ‘“Você podia fazer muito com aquele veículo”, disse Snider em seu livro, ”Shut Up And Give Me The Mic”.

O vídeo para a primeira música de trabalho, “We’re Not Gonna Take It”, corroborava com aquilo. Snider e o diretor Marty Callner criaram a sinopse, na qual um pai mala é punido depois de oprimir o filho guitarrista. Snider disse a Callner que ele queria que a figura do pai lembrasse a do personagem Douglas Neidermeyer, interpretado pelo ator Mark Metcalf no filme ‘National Lampoon’s Animal House’ [‘Clube dos Cafajestes’ em seu título nacional], ao que Callner sugeriu que convidassem o próprio Metcalf, que concordou em repetir sua caracterização no vídeo.

A reação do público não poderia ter sido melhor. ‘We’re Not Gonna Take It’ já estava dominando as estações de rádio especializadas em rock – Snider afirma que chegou a ouvi-la sendo executada por três emissoras ao mesmo tempo em Nova Iorque – quando o vídeo estreou na MTV. A rede odiara o trabalho inicialmente, porque ele continha quase três minutos de dramaturgia antes que a música entrasse, mostrando a rixa entre Neidermeyer e seu filho [interpretado pelo filho de Callner, Dax] à marca dos 3:38. Mas aquilo se tornou um clássico desde o começo e catapultou o Twisted Sister para o estrelato.

“As coisas decolaram tão rápido”, continua French. “O disco saiu em maio. Em julho, você já via. Os shows estavam ficando maiores. Mais gente aparecia. Fizemos uma sessão de autógrafos na Tower Records – acho que no Texas – onde 4 mil pessoas apareceram. Você meio que sabia que a coisa estava ficando enorme.”

Na metade de agosto, logo que ‘Stay Hungry’ passou das 500 mil cópias vendidas, o Twisted Sister teve seu primeiro show de volta à sua cidade, quando abriu pro DIO no Nassau Coliseum de Long Island. ao invés de receber discos de ouro no palco, contudo, Metcalf – caracterizado como Neidermeyer – apresentou os membros da banda com medalhas de ouro em homenagem aos jogos olímpicos de 1984, que tinham acabado de ser realizados em Los Angeles. Tal momento fora particularmente gratificante para o Twisted Sister, que havia sido rejeitado inúmeras vezes por cada gravadora do país antes de finalmente assinar com a Atlantic em 1982. “Foi um daqueles lances ‘Há! Te esfreguei na cara’”, disse French. “Foi bom poder dizer aquilo.”

O grande momento do TS continuou a pegar ar com o lançamento do single ‘I Wanna Rock’, com seu respectivo vídeo, uma sequência a de ‘We’re Not Gonna Take it’, com homenagens similares a ‘Clube dos Cafajestes’. Dessa vez, a MTV não criou caso com a longa introdução, e transmitiu o clipe em alta rotação por meses a fio. Mas o Twisted Sister já estava se familiarizando com os perigos da fama instantânea. Snider não conseguia ir a lugar algum em Long Island sem ser cercado por fãs. Metcalf saiu na porrada com Snider e Callner durante as gravações do vídeo de ‘I Wanna Rock’. E, à medida que Snider tornava-se mais conhecido, aumentavam as tensões dentro da banda. O vocalista diria: “O sucesso que estávamos tendo como banda – e eu estava tendo como personalidade criativa e ‘estrela’ – foram fertilizantes para aquelas sementes de descontentamento. Os sentimentos negativos estavam florescendo.”

Logo a banda começaria a perder a fé na Atlantic Records. Os membros já tinham gasto a maioria do tempo das sessões de gravação de ‘Stay Hungry’ discutindo com o produtor Tom Werman, que havia sido contratado pela gravadora para produzir o LP. Snider escreveria em suas memórias que ele havia implorado para que Werman incluísse as faixas ‘We’re Not Gonna Take It’, ‘I Wanna Rock’ e ‘The Price’ no master final. Depois do enorme sucesso dos dois primeiros singles, o grupo achou que estava destinado a um terceiro êxito quando ‘The Price’ foi lançado no começo de 1985. Ao invés disso, o single fracassou, sem conseguir entrar nas paradas do Hot 100 e mal chegou ao Top 20 da parada de rock.

“Eu não sei o que aconteceu com a Atlantic Records”, disse French. “Quando o Mötley Crüe fez ‘Home Sweet Home’, ‘The Price’ deveria ter sido tão famosa quanto. E eles meio que desistiram dela e decidiram seguir pro álbum seguinte”. Quando o álbum seguinte, “Come Out And Play” chegou às lojas em Novembro de 1985, a carreira do Twisted Sister começava a decair.

A banda já estava capengando por causa de suas batalhas com o PMRC [Parents Music Resource Center] que categorizava ‘We’re Not Gonna Take It’ como uma das 15 ‘músicas sujas’ ás quais a sociedade deveria se opor. O golpe fatal veio quando a principal música de trabalho de ‘Come Out And Play’, um cover de ‘Leader Of The Pack’, da banda feminina dos anos 60 THE SANGRI-LAS, deu com os burros n’água.

Quando Snider deixou a banda em outubro de 1987, alguns meses depois do lançamento do LP ‘Love Is For Suckers’, era inconcebível que a banda dissolvida se reunisse algum dia, muito menos perdurar por tantos anos depois. “Eu não acho que bandas de rock devam durar tanto”, disse French. “Os Beatles duraram, sete, oito anos. Agora você tem o AC/DC e o KISS e o JUDAS PRIEST e o MÖTLEY CRÜE e o ZZ TOP e RUSH. E por aí vai. Vamos todos morrer músicos de rock.”

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 12 de maio de 2014
Post de 12 de maio de 2014
Post de 13 de maio de 2014


Twisted SisterTwisted Sister
Dee Snider revela por que banda acabou

517 acessosPipocando Música: 10 bandas que abusaram dos palavrões7 acessosEm 19/10/2004: Twisted Sister lança o álbum Still Hungry286 acessosEm 13/08/1987: Twisted Sister lança o álbum Love Is For Suckers0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Twisted Sister"

Twisted SisterTwisted Sister
A ascensão e a decadência em apenas 18 meses

Twisted SisterTwisted Sister
Dee conta como Lemmy salvou sua vida

Baladas HardBaladas Hard
Blog elege o Top 20 de todos os tempos

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Twisted Sister"


RockstarsRockstars
As esposas mais lindas do rock - 1ª parte

Black SabbathBlack Sabbath
Iommi: "Nos separamos por causa do Live Evil!"

RockstarsRockstars
18 roqueiros que já apareceram em filmes

5000 acessosThe Doors: A mais famosa foto do fantasma de Jim Morrison5000 acessosBlues Pills: conheça o novo Led Zeppelin5000 acessosKiko Loureiro: filha ajuda o guitarrista a aprender "Holy Wars"5000 acessosMarilyn Manson sobre Courtney Love: "É assim que o estupro na prisão parece nos sonhos"5000 acessosSeparados no nascimento: Joe Satriani e Lord Voldemort5000 acessosGhost: O inacreditável bolo de aniversário de Papa Emeritus

Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online