Dave Lombardo: ele não se incomoda de tocar em clubes pequenos

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fernando Portelada, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar Correções  

O ex-baterista do SLAYER, Dave Lombardo, disse que não se incomoda em tocar em pequenos clubes com sua nova banda, PHILM, chamando a experiência de "muito mais excitante" de estar no palco em um "ambiente estéril".

Quando perguntado pelo planetmosh em uma entrevista conduzida após um show em 7 de setembro em Londres, se é difícil "começar do zero", após estar no SLAYER, Dave respondeu: "Eu já fiz isso antes. Eu comecei tudo de novo em 1995 com o GRIP INC. Nós estávamos tocando em clubes naquela época, e o que eu aprendi disso, é que não importa se são 10.000, 30.000 na plateia ou 50. Essas pessoas que estão assistindo que importam. São essas pessoas que vão se lembrar dos shows, mesmo em locais pequenos. Eles vão se lembrar desse dia para o resto de suas vidas. ‘Eu lembro de ter visto você anos atrás em um pequeno clube. Foi quente e todos estavam suados.’ Isso, para mim, é muito mais excitante do que tocar em um ambiente estéril, onde todos cuidam de você e te dirigem por aí e você não conhece realmente a cidade. Estou arrastando meus equipamentos pelas ruas de Londres. Eu tenho meu pedal de bateria na minha mala, mas é ótimo, não é um grande problema para mim. Então sim, é diferente, mas eu gosto de ambos os extremos."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Ele continua: "Eu toco com o kit do clube, a bateria da casa, e também toco com meu próprio kit. Claro que é um pouco desapontador, não são peças da melhor qualidade, mas é uma bateria, então ao menos eu posso tocar. Seria terrível aparecer e não ter uma bateria para que eu pudesse tocar – seria bem desapontador. As bandas de abertura deixam que eu use seus bumbos e seus pratos – eles realmente ajudam e eu fico grato. Esse pobre cara, eu usei seu bumbo e deixei todas essas marcas na bateria. Ele já ia embora e alguns dos caras vieram agradecer, eu perguntei onde estava o baterista e eles disseram que ele estava na van, então falei para ele que sentia muito por seu bumbo e falei para me dar seu endereço, que ia pedir para a Evans enviar umas peças pra ele. Eu perguntei se tinha quebrado os pratos, e ele disse que não, que tinha checado, mas eu disse que se qualquer coisa aparecesse com defeito, eu ia pedir para a Paiste enviar outras no lugar. E bato mais forte que o normal. Eu tento me segurar ao menos um pouco."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Metallica: Segundo James Hetfield, Lars Ulrich tocava horrivelmente mal, mas era ricoMetallica
Segundo James Hetfield, Lars Ulrich tocava horrivelmente mal, mas era rico

Metallica: A reação de James a famosos usando camisetas da bandaMetallica
A reação de James a famosos usando camisetas da banda


Sobre Fernando Portelada

25 anos, Blogger, Podcaster, Gamer, Leitor de Quadrinhos, Ouvinte de Rock, Jornalista, e chato acima de tudo. Ouviu Imaginations From The Other Side do Blind Guardian aos 13 anos, emprestado por um amigo de escola. Ainda é um de seus álbuns preferidos.

Mais matérias de Fernando Portelada no Whiplash.Net.

WhiFin Goo336 Goo336