Música: ciência revela que ela pode curar a depressão

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Danilo F. Nascimento, Fonte: Classic Rock, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

Um estudo realizado pela Queen's University, concluiu que a "musicoterapia" é poderosa e pode reduzir drasticamente os níveis de depressão entre crianças e adolescentes.

Heavy Metal: 5 músicos que não são metaleiros mas amam o estiloSlash: "Só dá para exceder até certo ponto"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O estudo avaliou 251 jovens deprimidos, com sérios problemas comportamentais e emocionais.

Os jovens foram divididos em dois grupos. No primeiro grupo fora aplicado o método tradicional de tratamento para esses tipos de casos. Em, contrapartida, no segundo grupo, fora aplicado um novo método de cura através da música, a "musicoterapia".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O resultado final é arrebatador. Pessoas tratadas com música mostraram um aumento considerável na auto-estima, tendo uma redução impressionante no nível de depressão.

Além disto, foi identificado uma melhoria nas habilidades interativas e comunicativas dos jovens, que mostraram-se mais dispostos à novas atividades.

Ciara Reilly, chefe-executiva do Instituto Irlandês de Musicoterapia diz:

"Os resultados ressaltam a importância de considerarmos a terapia com música entre os métodos disponíveis para tratamento de depressão".




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Depressão"


Phil Anselmo: com depressão, ele largou a bebida e a heroínaPhil Anselmo
Com depressão, ele largou a bebida e a heroína

Machine Head: frontman fala sobre depressão em blogMachine Head
Frontman fala sobre depressão em blog


Heavy Metal: 5 músicos que não são metaleiros mas amam o estiloHeavy Metal
5 músicos que não são metaleiros mas amam o estilo

Slash: Só dá para exceder até certo pontoSlash
"Só dá para exceder até certo ponto"


Sobre Danilo F. Nascimento

Administrador por casualidade. Músico por instinto. Escritor por devaneio. Fascinado por música, literatura e cinema. Seu primeiro contato com o mundo do rock data de meados dos anos 90, uma época de transição entre o analógico e o digital, e, principalmente, uma época onde a MTV ainda era aprazível e relevante. Idolatra e cultua o legado instituído pela maior banda de todos os tempos, o Queen.

Mais matérias de Danilo F. Nascimento no Whiplash.Net.

adGoo336