Beatles: Paul se diz incomodado com o status de "mártir" de John

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Nacho Belgrande, Fonte: Playa Del Nacho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 08/07/15. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

PAUL MCCARTNEY admitiu que se sente ‘frustrado’ pelo assassinato de JOHN LENNON em 1980 tê-lo elevado ao status de ‘mártir’ – implicando que o resto dos Beatles foi relegado a pano de fundo.

157 acessosThe Beatles: "Twist and Shout" em versão Death Metal5000 acessosNicko McBrain: pedal duplo é pra caras como Aquiles Priester

E ele argumenta que a percepção de que Lennon liderava a banda é geralmente apoiada quando se compara os melhores trabalhos de John aos piores dele.

O músico de 73 anos disse à Esquire Magazine: “Os Beatles se separaram e éramos todos meio que iguais. George fez o disco dele, John fez o dele, eu fiz o meu, e Ringo o dele. Era como fora no tempo dos Beatles.

“Quando John foi baleado, além do puro horror da coisa toda, o incômodo foi o ‘agora John é um mártir, um JFK’. Eu comecei a ficar frustrado porque as pessoas começaram a dizer, ‘Bem, ele era os Beatles. ’

“Eu, George e Ringo dizíamos, ‘Espera aí – apenas um ano atrás éramos todos iguais. ”

McCartney enfatiza que ele não está tentando depreciar os êxitos de seu finado colega. “John era o sagaz. John fez grandes trabalhos e depois dos Beatles ele fez mais trabalhos excelentes. Mas ele também fez muita coisa não-excelente.

“O fato de ele agora ter sido martirizado o elevou a James Dean e além. Eu não me importo com isso – eu concordo. Eu entendi que haveria um revisionismo. Seria, ‘John era o cara’.

“Se você pegar os grandes trabalhos dele e daí emparelhar do lado dos meus não tão bons, fica fácil de argumentar. ”

Ele também lida com especulações de que nunca fora feliz com o trabalho dos dois ser publicado sob a marca ‘Lennon and McCartney’ – um acordo que ele diz ter sido alcançado depois de ele ter chegado atrasado a uma reunião com o empresário BRIAN EPSTEIN.

“John e Brian tinham conversado, e disseram, ‘Estamos pensando que deveríamos chamar as músicas de Lennon and McCartney’, ele lembra. “Eu disse, ‘OK, mas e porque não McCartney e Lennon? Se eu a compor, que tal isso? ’

“Eles disseram, ‘Okay, vamos alternar – Lennon e McCartney, McCartney e Lennon. ’ Isso não aconteceu, e eu não me importei. ”

Mas ele admite que isso ‘se tornou um problema’ em certos casos, como no clássico ‘Yesterday’. “Nenhum dos outros Beatles participou dela de modo algum – eu a compus sozinho, e a cantei sozinho”, ele declara.

“Eles não se importavam e eu não me importava. Ninguém se importava, mas isso é coisa minha. Então eu disse, ‘Podemos colocar ‘By Paul MCCartney e John Lennon’ – não seria uma boa ideia? A capa original tinha impresso ‘Yesterday by John Lennon and Paul McCartney’ e uma foto de John em cima. Eu mandei, ‘Porra, qual é? ’ E mesmo assim, eles não cederam. ”

Respondendo à acusação de ‘falar de quem não pode se defender’, ele diz: “Não é questão de ego grande. Apenas de identificar quem compôs aquilo.

“John deu uma entrevista muito boa onde ele fez isso: ‘Isso [é meu, isso é do Paul’, e eu pensei, ‘Apenas leve isso em conta – foi John quem disse’. Eu achava que isso era perfeitamente razoável, e ainda acho, a propósito. Mas eu não acho que seja viável por algum motivo. ”

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 08 de julho de 2015

MegadethMegadeth
"A Tout Le Monde" foi inspirada nos Beatles

157 acessosThe Beatles: "Twist and Shout" em versão Death Metal690 acessosPaul McCartney: tocando Beatles com Bruce Springsteen por duas vezes0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Beatles"

Keith RichardsKeith Richards
Passeio movido a drogas com John Lennon

BeatlesBeatles
A ocasião em que Ringo Starr saiu da banda

VH1VH1
Os 100 melhores álbuns de rock segundo a emissora

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Beatles"0 acessosTodas as matérias sobre "Paul McCartney"0 acessosTodas as matérias sobre "John Lennon"

Nicko McBrainNicko McBrain
Pedal duplo é pra caras como Aquiles Priester

FutebolFutebol
Conheça os times do coração de alguns rockstars

David BowieDavid Bowie
A última foto pública e a última foto privada

5000 acessosPlanet Rock: as maiores vozes da história do rock5000 acessosRamones - Perguntas e Respostas5000 acessosMegadeth: Mustaine fala sobre satanistas, gays e gatos5000 acessosGlenn Danzig: "apanhei de propósito", diz sobre vídeo5000 acessosDave Mustaine: "Taekwondo mudou a minha vida"5000 acessosKiss: Crianças em coreografia com "Rock and Roll All Night"

Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online