As Novas Caras do Metal: especial 20 novas bandas de metal tradicional

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo Seelig, Fonte: Collectors Room
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

O heavy metal atual não é composto apenas por nomes que buscam integrar o gênero a novas sonoridades. Há também toda uma nova geração de bandas que tem como objetivo manter viva a sonoridade clássica do gênero, construída durante a década de 1980.

Slayer: quando Cronos deixou Tom Araya de olho roxoAngra: Rafael Bittencourt solta desabafo sobre apresentação no Carnaval

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Abaixo estão duas dezenas de novos nomes, uns nem tão recentes assim, alguns já conhecidos por uma parcela do público, outros não, todos levantando a bandeira do heavy metal. Tem pra todos os gostos: speed, power, filhos da NWOBHM, grupos com pegada setentista.

Ouça os discos, descubra novos sons e veja como tem coisa bem legal sendo feita atualmente.

Cauldron

Formado em 2006 no Canadá, o Cauldron é um trio focado no metal tradicional, principalmente na sonoridade da primeira metade da década de 1980. Dá até pra classificar a banda no chamado speed metal do período, onde a velocidade andava lado a lado com o peso e os riffs. Com quatro discos na bagagem, o grupo vem crescendo ano a ano, conquistando os admiradores de uma sonoridade mais convencional. Recentemente a banda sofreu um sério acidente com sua van de turnê, fato que causou fraturas nas costas e no pescoço do guitarrista Ian Chains, forçando o trio a dar uma parada até que o músico se recupere.

Hell

Nome surgido durante a NWOBHM, o Hell só conseguiu gravar suas músicas trinta anos depois, graças à ajuda de nomes como Andy Sneap e Martin Walkyer (Skyclad). Tanto "Human Begins" (2011) quanto "Curse & Chapter" (2013) estão repletos de canções que despejam aquela combinação entre peso e melodia tão característica do metal inglês. New Wave of British Heavy Metal 2.0!

Enforcer

Fruto da prolífica cena sueca, o Enforcer é um dos nomes mais conhecidos da cena contemporânea do metal tradicional. Na ativa desde 2004, a banda estreou em 2008 com "Into the Night" e possui quatro álbuns no currículo. Todos os discos trazem uma sonoridade construída com timbres que remetem, conscientemente, ao metal oitentista. Sem medo dos clichês, o quarteto tem crescido ano a ano e já possui uma carreira estabilizada.

Slough Feg

Veterano na cena norte-americana, porém praticamente desconhecido aqui no Brasil, o Slough Feg foi um dos primeiros nomes a investir na sonoridade tradicional da década de 1980, estreando em 1996 com "The Lord Weird Slough Feg". Com uma discografia composta por nove discos, o grupo possui álbuns excelentes e que merecem uma bela audição, como "Down Among the Deadmen" (2000), "Traveller" (2003) e "The Animal Spirits" (2010).

High Spirits

Os Estados Unidos possuem boas bandas também no metal tradicional, e o High Spirits é uma delas. Natural de Chicago, o grupo estreou em 2011 com "Another Night", e em 2014 lançou o seu segundo disco disco, "You Are Here". É metal tradicional na veia, com guitarras gêmeas onipresentes e todas as características do estilo. Curiosidade: o vocalista Chris Black também faz parte do Nachtmystium, banda de black metal norte-americana, onde é o responsável pelo baixo.

Civil War

Outra jóia vinda da Suécia, o Civil War tem uma carreira relativamente curta, mas já vem colhendo os frutos de seu excelente trabalho. Formada em 2012, a banda colocou dois discos no mercado - "The Killer Angels" (2013) e "Gods and Generals" (2015). Formado por ex-integrantes do Sabaton, o grupo possui uma sonoridade mais direta e menos pomposa que seus antigos companheiros. Porém, os fortes refrãos também são um destaque por aqui. Uma das grandes promessas do metal tradicional contemporâneo, sem a menor dúvida.

Tribulation

O Tribulation gravou um dos discos mais celebrados de 2015. "The Children of the Night", terceiro álbum da banda, recebeu elogios nos mais diversos veículos e chamou a atenção para esse grupo sueco. O som traz um instrumental clássico adornado por vocais guturais, resultando em uma música bastante cativante e forte. Se ainda não ouviu, ouça já!

Christian Mistress

Mais uma banda norte-americana. O Christian Mistress surgiu em 2008 e até o momento gravou três discos - "Agony & Opium" (2010), "Possession" (2012) e "To Your Death" (2015). Metal tradicional com vocais femininos e um clima meio occult rock, construído através de canções bem desenvolvidas e que descem de imediato. O destaque é a vocalista Christine Davis, dona de uma bela voz.

Black Trip

O Black Trip lançou a sua estreia, "Goin' Under", em 2013. Dois anos depois retornou com "Shadowline", uma pequena jóia. Heavy metal feito sob medida pra cair no gosto dos fãs de um som mais tradicional, equilibrando agressividade, peso e melodia. Pra ouvir em alta velocidade e sem destino certo.

Portrait

Na medida pra quem curte os primeiros anos de nomes como Mercyful Fate e Blind Guardian, o Portrait vem da Suécia com um heavy metal cheio de vocais agudos e sonoridade que remete aos anos 1980. Três discos nas costas, todos com canções pra bater cabeça de maneira contínua. Outro tesouro para os fãs do lado mais tradicional do metal.

Steelwing

Outro nome que há tempos anda nos ouvidos dos chegados do metal tradicional, o Steelwing vem da Suécia. Formada em 2009, a banda possui uma trinca de discos - "Lord of the Wasteland" (2010), "Zone of Alienation" (2012) e "Reset Reboot Redeem" (2015) -, todos apostando em um som com grande influência de NWOBHM e Iron Maiden. Quem gosta desta pegada, gosta da banda!

RAM

Outra cria sueca, mas um pouco mais antiga. Formado em 1999, o RAM estreou em 2005 com "Forced Entry", e desde então lançou mais três discos. O som tem clara influência do Judas Priest, característica intensificada pelo timbre de Oscar Carlquist, similar ao de Rob Halford. O trabalho de guitarras também merece destaque.

Skull Fist

Metal tradicional e inspirado vindo do Canadá. Com dois álbuns lançados, o Skull Fist equilibra aspectos da NWOBHM e da cena alemã, notadamente o Helloween. Produção gorda, timbres atuais, vocal agudo, guitarras gêmeas, refrãos fortes: tá esperando o que pra dar play?

Lucifer in the Sky with Diamonds

Com um nome desses, não dá pra passar batido por essa banda russa. O quarteto foi formado em 2010 e lançou apenas um disco até agora, "The Shining One", que saiu em 2014. Metal com aroma setentista, em uma sonoridade que bebe direto da fonte dos pioneiros do estilo, como Black Sabbath e Grand Funk Railroad. Audição recomendada!

Bloodbound

Power metal sueco com DNA alemão. Com seis álbuns no currículo, o Bloodbound surgiu em 2004 e desde então vem lançando discos consistentes, com tudo aquilo que os apreciadores da união entre o power e o metal tradicional curtem: peso, melodia, refrãos pra cantar junto, clima épico. Pegue a sua espada e venha para a guerra!

Orchid

Se o Black Sabbath surgisse hoje, provavelmente soaria próximo ao som da banda norte-americana Orchid. Riffs inspirados, peso e composições fortes marcam os dois álbuns da banda, "Capricorn" (2011) e "The Mouths of Madness" (2013) - esse último, inclusive, já com status de pequeno clássico. Apenas ouça!

Striker

Quinteto canadense que acaba de lançar o seu quarto álbum, "Stand in the Fire". Elementos de Iron Maiden, Judas Priest, Accept e Iced Earth compõe o caldeirão de influências do Striker. Música de fácil digestão, pra ouvir no volume máximo e com o pé no fundo.

The Oath

Banda alemã formada em 2012 e que tem como figuras principais a vocalista Johanna Sadonis e a guitarrista Linnéa Olsson. O primeiro e único disco, lançado em 2014 pela Rise Above e batizado apenas com o nome do grupo, vem com um clima vintage e influências de Black Sabbath, Judas Priest e Scorpions fase Uli Jon Roth. Curiosidade: o baixista Simon Bouteloup toca também em outra revelação da nova geração, o Kadavar.

White Wizzard

Speed metal natural de Los Angeles. O pacote completo: roupas de couro, tachinhas, velocidade, bumbo duplo, guitarras na velocidade máxima. A banda já lançou três discos, o mais recente deles "The Devils Cut", disponibilizado em 2013. Nada inovador, mas competente.

Blackslash

Jovem quinteto alemão com influência de Iron Maiden e Virgin Steele. Heavy metal clássico executado com talento, deixando claro o grande potencial da banda. A estreia foi em 2013 com "Separate But Equal", seguido pelo ótimo "Sinister Lightning", lançado em 2015.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Cauldron"Todas as matérias sobre "Enforcer"Todas as matérias sobre "Steelwing"Todas as matérias sobre "Civil War"


As Novas Caras do Metal: especial 20 novas bandas de metal tradicionalAs Novas Caras do Metal
Especial 20 novas bandas de metal tradicional

NWOTHM: 10 bandas novas legais para você conhecerNWOTHM
10 bandas novas legais para você conhecer


Slayer: quando Cronos deixou Tom Araya de olho roxoSlayer
Quando Cronos deixou Tom Araya de olho roxo

Angra: Rafael Bittencourt solta desabafo sobre apresentação no CarnavalAngra
Rafael Bittencourt solta desabafo sobre apresentação no Carnaval


Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

adGoo336