Chris Cornell: última canção foi "In My Time of Dying"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Leonardo Daniel Tavares da Silva, Fonte: Setlist.fm
Enviar Correções  

Coincidentemente ou não, a última canção que Chris Cornell cantou em sua vida pode ter sido "In My Time of Dying", canção de Blind Willie Johnson popularizada com o LED ZEPPELIN. O SOUNDGARDEN se apresentou no Fox Theatre, em Detroit, Michigan, EUA. Depois do show, Cornell faleceu de causas ainda não esclarecidas. Não foi a primeira vez que a banda incluiu a canção em um de seus shows, mas, estranhamente, a canção cujo título pode ser traduzido como "Na Hora da Minha Morte" foi a última cantada por Cornell.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Um trecho da canção foi incluído em "Slaves & Bulldozers", canção do terceiro álbum do SOUNDGARDEN, "Badmotorfinger" (1991), que encerrou o concerto.

O Setlist completo do show segue abaixo:

Ugly Truth
Hunted Down
Non-State Actor
Searching With My Good Eye Closed
Spoonman
Outshined
Kickstand
Black Hole Sun
By Crooked Steps
The Day I Tried to Live
My Wave
Been Away Too Long
Fell on Black Days
Mailman
A Thousand Days Before
Burden in My Hand
Blow Up the Outside World
Jesus Christ Pose

BIS
Rusty Cage
Slaves & Bulldozers (com o refrão de "In My Time of Dying")




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Opinião: Headbangers não praticantes: radicalismo no MetalOpinião
Headbangers não praticantes: radicalismo no Metal

Metal: 101 motivos para perceber que você ouve há muito tempoMetal
101 motivos para perceber que você ouve há muito tempo


Sobre Leonardo Daniel Tavares da Silva

Daniel Tavares nasceu quando as melhores bandas estavam sobre a Terra (os anos 70), não sabe tocar nenhum instrumento (com exceção de batucar os dedos na mesa do computador ou os pés no chão) e nem sabe que a próxima nota depois do Dó é o Ré, mas é consumidor voraz de música desde quando o cão era menino. Quando adolescente, voltava a pé da escola, economizando o dinheiro para comprar fitas e gravar nelas os seus discos favoritos de metal. Aprendeu a falar inglês pra saber o que o Axl Rose dizia quando sua banda era boa. Gosta de falar dos discos que escuta e procura em seus textos apoiar a cena musical de Fortaleza, cidade onde mora. É apaixonado pela Sílvia Amora (com quem casou após levar fora dela por 13 anos) e pai do João Daniel, de 1 ano (que gosta de dormir ouvindo Iron Maiden).

Mais matérias de Leonardo Daniel Tavares da Silva no Whiplash.Net.

Cli336 CliHo