Black Sabbath: Bill Ward rebate declaração de Tony Iommi

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Bruce William, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

Bill Ward novamente rebateu as palavras de seus ex-companheiros no Black Sabbath, insistindo que é "incorreto" o que Tony Iommi e Ozzy Osbourne insinuaram, que ele não estaria fisicamente apto para tocar shows completos com a banda.

Black Sabbath: cronologia dos dez vocalistas que passaram pela banda (vídeo)Boatos no rock: auto-felação, satanismo, sexo bizarro?

Em 2011, os quatro integrantes da formação original do Black Sabbath anunciaram uma reunião para o final do ano. Mas no ano seguinte Bill Ward deixou a banda, alegando que lhe ofereceram um contrato impossível de ser assinado. Sendo assim, Ozzy Osbourne, Tony Iommi e Geezer Butler seguiram em frente lançando o "13" e saindo em uma turnê mundial, contando com o baterista Tommy Clufetos.

Rumores davam conta que o Black Sabbath queria levar um segundo baterista para dividir as tarefas com Bill Ward, algo que foi confirmado por Iommi durante uma sessão de perguntas e respostas no lançamento do box-set "Ten Year War": "Teria sido bom fazer aqueles últimos shows com Bill, mas não aconteceu. E foi uma coisa muito, muito boba, não havia motivo. Mesmo se ele tivesse feito alguns shows, teria sido grandioso. Não acredito que ele saiba o quão difícil seria pra ele. Então queríamos levar outro baterista apenas no caso dele dizer 'Não posso tocar' por alguns dias ou o que fosse. Era muito arriscado sair e de repente Bill dizer 'Não posso tocar' e a gente cancelar um show para 70 mil pessoas ou algo assim. Não seria justo para com os fãs e nem para com ele".

E durante a última turnê, Ozzy declarou para a The Pulse of Radio que Ward não estava em condições físicas de participar: "Bill Ward é, de nós, o que sofre a maior demanda física, pois é ele quem marca o tempo. Pessoalmente não creio que ele tivesse condições. O mais triste de tudo é que ele (Bill) precisava admitir aquilo, de forma que pudéssemos trabalhar o problema, trazendo um baterista de apoio ou algo assim.

Eis o que Bill publicou em seu facebook:

"Discordo completamente dos seus comentários. O que eles acreditam é bem diferente de minha experiência, principalmente em 2011 quando ninguém me disse que estava preocupado com minha performance ou minha saúde. Se esta informação, que hoje divulgam publicamente, foi mantida em segredo em 2011, foi falha deles".

"Como poderiam concluir que eu não faria a turnê quando estávamos trabalhando no álbum? Como poderiam falar de meus problemas de saúde em 2011 sendo que até então nenhum deles impediria uma turnê de longa duração? Eles sabem muito bem como eu me preparo para uma turnê, Não sabia que estava sendo analisado em 2011, se é que isto é verdade."

"Os comentários de Tony (e eu assumo que ele esteja se referindo a mim na turnê) foram 'Não acredito que ele saiba o quão difícil seria pra ele'. Como Tony pode dizer isto? Eu sei como é uma turnê. Eu ajudei a criar as bases pra tocar metal que estão aí até hoje. Que coisa mais egocêntrica e inverídica que Tony tinha que dizer".

"Toquei todos os Ozzfest e as turnês do Sabbath depois da reunião. Não se esqueça que eles fizeram uma turnê sem mim primeiro, apenas pra ver se funcionaria sem a minha presença. Desculpe, sem segundas intenções dizer isto, mas o medo, falta de confiança e excesso de lógica que os levaria a manter bateristas reservas na reunião e em outras turnês. Detestava que eles fizessem aquilo, mas entendia os motivos deles. Sempre fui e fiz meu trabalho tocando bateria no Sabbath, nunca foi preciso um substituto e não, nunca endossei os receios daqueles que os tinham".

"Perdi uma turnê europeia depois de meu único ataque cardíaco em 1998. Aprecio o interesse do Black Sabbath em proteger os direitos dos fãs, promotores e todos envolvidos. Ozzy disse 'o mais triste é que ele (Bill) precisava admitir aquilo'. Admitir o quê em 2011? O que eu supostamente deveria admitir, quando eu me sentia alegre, confiante e forte? Não iria dizer que estava doente e não podia tocar, não era assim na época e até hoje não é assim. Não tenho nada para admitir ou confessar. O fato de Ozzy reagir com tristeza soa como se ele já tivesse feito sem julgamento sobre mim, é muito triste saber disto".

"Tony comentou: 'E é uma coisa boba, pois não havia motivo'. Tenho que rebater esta declaração. Não posso deixar isto assim pela minha vida e a vida de minha família, e a vida de todos aqueles afetados por um erro da banda original. Era algo (importante) sim. Significa algo pra milhares de pessoas, incluindo eu. Dizer que não significava nada desonra a credibilidade de nossos fãs, e insulta o coração daquilo que mais nos agarramos, o Black Sabbath".

"Tenho minha visão sobre aquele período de 2011 e Tony e Ozzy tem a deles. E está claro pra mim que elas são diferentes como nunca".

"Não me esqueço da última ligação de Ozzy em 23 de janeiro de 2012 ou algo assim, perguntando quando eu desembarcaria na Inglaterra para iniciar os ensaios. Por qual motivo ele disse isto se minha performance já estava sob julgamento?"

"Eu lamento perder a amizade de Ozzy".

"Eu lamento perder a amizade de Tony".

"Por último, e venho defendendo isto várias vezes, não poderia fazer um ou vários shows aqui e ali com ou sem o baterista substituto. Eu ficaria em uma posição elitista, e não poderia fazer isto com os outros fãs que não estivesse naquele show em que toquei. Sou honrado de ter sido parte do Black Sabbath, e ter tocado com Tony Iommi, Ozzy Osbourne e Geezer Butler".

"Vida longa ao BLACK SABBATH."

Veja o post original:
https://www.facebook.com/billwarddrummer/posts/1544441528934...




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Black Sabbath"Todas as matérias sobre "Tony Iommi"Todas as matérias sobre "Bill Ward"


Black Sabbath: cronologia dos dez vocalistas que passaram pela banda (vídeo)Black Sabbath
Cronologia dos dez vocalistas que passaram pela banda (vídeo)

James Hetfield: Tony Iommi comenta sua volta à reabilitaçãoJames Hetfield
Tony Iommi comenta sua volta à reabilitação

Black Sabbath: Bill Ward lança música dedicada às vítimas de tiroteio em Las VegasBlack Sabbath
Bill Ward lança música dedicada às vítimas de tiroteio em Las Vegas

Black Sabbath: nova versão de War Pigs em trailer de King's Man; A OrigemBlack Sabbath
Nova versão de "War Pigs" em trailer de "King's Man; A Origem"

Grandes covers: cinco versões para Children Of The GraveGrandes covers
Cinco versões para "Children Of The Grave"

Em 25/09/1972: Black Sabbath lançava o inovador Vol. 4Em 25/09/1972
Black Sabbath lançava o inovador Vol. 4

Bill McClintock: Sabbath 3x, Creedence, Ozzy solo e Ohio Players juntos

Grandes covers: cinco versões para a imortal ParanoidGrandes covers
Cinco versões para a imortal "Paranoid"

Ozzy Osbourne: qual a música que mais marcou o madmanOzzy Osbourne
Qual a música que mais marcou o madman

Black Sabbath: Geezer Butler explica porque trocou a guitarra pelo baixoBlack Sabbath
Geezer Butler explica porque trocou a guitarra pelo baixo

Instrumental: dicas de hoje, um clássico do cinema e outro do metal

Ozzy Osbourne: Geezer Butler e Bill Ward não falaram com ele desde suas internaçõesOzzy Osbourne
Geezer Butler e Bill Ward não falaram com ele desde suas internações

Em 18/09/1970: Black Sabbath lançava o clássico Paranoid

Black Sabbath: 10 músicas lado b tão legais quanto as clássicas - Parte 1Black Sabbath
10 músicas "lado b" tão legais quanto as clássicas - Parte 1

Jeff Fenholt: ex-Black Sabbath e Jesus Cristo Superstar morre aos 68 anosJeff Fenholt
Ex-Black Sabbath e Jesus Cristo Superstar morre aos 68 anos

Jack Bruce: músicos do Kiss, Sabbath, Megadeth e mais dão pêsamesJack Bruce
Músicos do Kiss, Sabbath, Megadeth e mais dão pêsames

Ronnie James Dio: os álbuns com o vocalista, do pior para o melhorRonnie James Dio
Os álbuns com o vocalista, do pior para o melhor

O Diabo É O Pai Do Rock: a associação do gênero com o tinhosoO Diabo É O Pai Do Rock
A associação do gênero com o tinhoso


Boatos no rock: auto-felação, satanismo, sexo bizarro?Boatos no rock
Auto-felação, satanismo, sexo bizarro?

Kiss sobre Secos e Molhados: há quem acredite em OVNIsKiss sobre Secos e Molhados
"há quem acredite em OVNIs"

Donald Trump: os roqueiros que apoiam o presidente eleitoDonald Trump
Os roqueiros que apoiam o presidente eleito

Sexo Anal: saiba onde encontrar esse prazer no cenário RockSexo Anal
Saiba onde encontrar esse prazer no cenário Rock

Metallica: os fantasticos carros de James HetfieldMetallica
Os fantasticos carros de James Hetfield

Exodus: não queremos soar como em 1985Exodus
"não queremos soar como em 1985"

Iron Maiden: Nicko McBrain e Clive Burr tocando com o TrustIron Maiden
Nicko McBrain e Clive Burr tocando com o Trust


Sobre Bruce William

Bruce William pensava em ser um motoqueiro rebelde mas descobriu que é um Wieder Blutbad nerd apaixonado por uma Fuchsbau. Avy jorrāelan, CatW!

Mais matérias de Bruce William no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336