Ruins Of Elysium: Faixa tem Inspiração em Sailor Moon

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Bruno Rocha, Fonte: Roadie Metal
Enviar correções  |  Ver Acessos

A banda de Epic Symphonic Metal RUINS OF ELYSIUM lançou seu álbum "Seeds of Chaos and Serenity" neste ano, trabalho este que foi considerado pela crítica especializada um dos melhores e grandes destaques do ano de 2017. "Seeds And Chaos And Serenity" também conseguiu angariar ótimos comentários da imprensa estrangeira, graças ao seu Metal Sinfônico recheado de elementos orquestrais e pelos vocais tenores de Drake Chrisdensen, o que torna o Ruins Of Elysium diferenciada mundo afora. Um dos grandes destaques de "Seeds Of Chaos And Serenity" é a faixa que encerra o álbum, o épico de 39 minutos que dá nome ao disco.

Os Simpsons: bandas de Rock na versão amarelaKid Vinil: "Uns 10 mil vinis e mais uns 10 mil CDs!"

"Seeds Of Chaos And Serenity", a faixa, não é formalmente uma música, mas sim uma sinfonia em cinco movimentos. Em cada passagem desta composição, alternam-se momentos de peso e velocidade com outros de leveza e emoção, marca registrada do Metal Sinfônico do Ruins Of Elysium. A letra da sinfônia é baseada no mangá e anime de sucesso mundial Sailor Moon. Esta obra da cultura oriental marcou diversas gerações mundo afora e aqui no Brasil, inclusive fazendo parte da vida do próprio Drake, vocalista da banda, que é quem assina a composição e é também um conhecido fã da cultura Geek.

Cada arco/movimento da faixa-título corresponde a uma temporada de Sailor Moon, obra escrita originalmente por Naoko Takeuchi e que conta, em suma, a história de cinco garotas que podem se tranformar em heroínas, as "Sailor Senshi", que recebem a missão de defender seu reino contra forças maléficas.

O primeiro Arco, "Crystal", soa como se é esperado da Ruins Of Elysium: o mais puro Epic Symphonic Metal, com os indispenáveis pedais duplos e orquestrações épicas que dão o pontapé inicial à história. Já o segundo arco, "Black Moon", tem uma pegada progressiva com synths espaciais, juntamente com solos de baixo e guitarra. "Infinity", o terceiro arco, remonta à chegada do Messias do Silêncio e o fim do mundo, sendo não apenas o arco mais pesado e mais teatral, mas a canção mais pesada já feita pela banda. A balada "Dreams", o quarto arco, como seu nome diz, cria uma ambientação de sonhos e fantasia onde o peso dá lugar à leveza e beleza de uma canção de ninar. O quinto arco, "Stars", além de ser a canção mais longa da Ruins of Elysium, com seus quase 11 minutos, entrega toda grandiosidade que a banda promete em um fechamento épico para o conto de Sailor Moon. Uma viagem emocionante pelo tempo e pelo espaço sideral.

O Ruins Of Elysium é formado por Drake Chrisdensen (vocais), Vicenzo Avallone (guitarras), Gabryelle Mariano (contrabaixo) e Icaro Ravelo (bateria).

Facebook:
https://www.facebook.com/RuinsOfElysium/




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Ruins of Elysium"


Os Simpsons: bandas de Rock na versão amarelaOs Simpsons
Bandas de Rock na versão amarela

Kid Vinil: Uns 10 mil vinis e mais uns 10 mil CDs!Kid Vinil
"Uns 10 mil vinis e mais uns 10 mil CDs!"


Sobre Bruno Rocha

Cearense de Caucaia, professor e estudante de Matemática, torcedor do Ferroviário e cafélotra. Entrou pelas veredas do Heavy Metal na adolescência e hoje é um aficionado e pesquisador de todos os gêneros mais tradicionais desta arte e de suas épocas. Tem como forte o Doom Metal, não obstante o sol de sua terra-natal.

Mais matérias de Bruno Rocha no Whiplash.Net.

adClioIL