Myles Kennedy: existiam "negócios inacabados" com banda solo de Slash

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Igor Miranda, Fonte: 95.5 KLOS / Blabbermouth
Enviar correções  |  Ver Acessos

O recente anúncio de um novo disco solo de Slash e sua banda, composta por Myles Kennedy com os Conspirators, deixou muitos fãs surpresos. Para muitos, seria mais natural que o guitarrista fizesse algo com o Guns N' Roses, grupo o qual retornou há alguns anos.

O Clube dos 27: 17 roqueiros que sucumbiram à idade fatídicaIron Maiden: pastor evangélico tem 172 tatuagens da banda

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em entrevista ao programa de rádio "Whiplash" da rádio 95.5 KLOS (transcrição via Blabbermouth), o vocalista Myles Kennedy comentou o retorno do projeto solo de Slash para mais um novo disco. Segundo o cantor, existiam "negócios inacabados" com a banda, que se tornou uma "entidade extremamente bem-sucedida".

"Sempre existiram conversas de que haveria algo no futuro e acho que era apenas uma questão de esperar que a janela se abrisse. Devido à magnitude dessa entidade, que tem sido extremamente bem-sucedida, acho que encontrar tempo para termos a oportunidade de gravar e excursionar novamente foi, na falta de uma palavra melhor, desafiador", disse Myles Kennedy.

Segundo o cantor, o retorno da carreira solo de Slash foi "uma boa notícia". "Quando finalmente parecia que as coisas iriam se abrir e haveria uma oportunidade para gravar, foi uma boa notícia, porque senti que existiam negócios inacabados, existiam músicas que começamos a trabalhar juntos anos atrás, em 'World On Fire' (álbum de 2015), então, saber que poderíamos documentar isso foi algo bom", afirmou.

Além do disco solo de Slash, o ano de 2018 de Myles Kennedy ficou marcado pelo lançamento de seu primeiro disco solo, "Year Of The Tiger". "Queria fazê-lo há muito tempo. Queria fazer um disco mais despojado e confiar em meus instintos como compositor, sem a rede de segurança de uma banda para trocar ideias e ter essa filtragem. Foi algo desafiador, para dizer o mínimo, mas após tudo concluído, senti como cresci enquanto compositor. Foi como a melhor sessão de terapia que eu poderia ter", disse Myles sobre seu álbum solo.

Ouça a entrevista no SoundCloud (em inglês).




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Slash"Todas as matérias sobre "Myles Kennedy"Todas as matérias sobre "Guns N' Roses"


Guns N' Roses: os dez álbuns que mudaram a vida de Dizzy ReedGuns N' Roses
Os dez álbuns que mudaram a vida de Dizzy Reed

Guns N' Roses: Case-se comigo Axl, tenho 18 anosGuns N' Roses
"Case-se comigo Axl, tenho 18 anos"


O Clube dos 27: 17 roqueiros que sucumbiram à idade fatídicaO Clube dos 27
17 roqueiros que sucumbiram à idade fatídica

Iron Maiden: pastor evangélico tem 172 tatuagens da bandaIron Maiden
Pastor evangélico tem 172 tatuagens da banda


Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e apaixonado por rock há mais de uma década. Começou a escrever sobre música em 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Atualmente, é redator-chefe da área editorial do site Cifras e mantém um site próprio (www.IgorMiranda.com.br). Também co-fundou o site Van do Halen, para o qual trabalhou até 2013.

Mais matérias de Igor Miranda no Whiplash.Net.

adGoo336