Matérias Mais Lidas

Iron Maiden: Guilherme Arantes vai se aproximar do Metal por causa da bandaIron Maiden
Guilherme Arantes vai se aproximar do Metal por causa da banda

Kichi: O Roadie mais gente boa deixa um vazio na músicaKichi
O Roadie mais gente boa deixa um vazio na música

Metal Hammer: 10 bandas que deixaram o peso um pouco de lado e ficaram melhoresMetal Hammer
10 bandas que deixaram o peso um pouco de lado e ficaram melhores

Lista: 20 músicas de bandas de rock e metal que valem por um álbum inteiroLista
20 músicas de bandas de rock e metal que valem por um álbum inteiro

Ira!: Por grana, Scandurra vendeu quatro guitarras durante pandemia (vídeo)Ira!
Por grana, Scandurra vendeu quatro guitarras durante pandemia (vídeo)

Metallica: Lars Ulrich mostra QG da banda para Brian JohnsonMetallica
Lars Ulrich mostra QG da banda para Brian Johnson

Pitty: cantora publica foto nua na internet e bate recorde de curtidasPitty
Cantora publica foto nua na internet e bate recorde de curtidas

Lista: 10 álbuns que marcaram o início de grandes formações do rock e do metalLista
10 álbuns que marcaram o início de grandes formações do rock e do metal

Ian Anderson: Eu voo sozinho, não me acho um bom colaboradorIan Anderson
"Eu voo sozinho, não me acho um bom colaborador"

Nirvana: por que eles fizeram sucesso antes do Pearl Jam, segundo Stone GossardNirvana
Por que eles fizeram sucesso antes do Pearl Jam, segundo Stone Gossard

Bodom After Midnight: não há mais músicas, essas eram todas que Alexi nos apresentouBodom After Midnight
"não há mais músicas, essas eram todas que Alexi nos apresentou"

Greta Van Fleet: título do novo álbum teve a ver com Led Zeppelin? Guitarrista comentaGreta Van Fleet
Título do novo álbum teve a ver com Led Zeppelin? Guitarrista comenta

Twisted Sister: Cultura do cancelamento é uma forma de censura, afirma Dee SniderTwisted Sister
"Cultura do cancelamento é uma forma de censura", afirma Dee Snider

Roger Waters: aos 77 anos, músico diz que sua próxima turnê pode ser a últimaRoger Waters
Aos 77 anos, músico diz que sua próxima turnê pode ser a última

Robert Fripp & Toyah Willcox: Breaking The Law, do Judas Priest, com Fripp no refrãoRobert Fripp & Toyah Willcox
"Breaking The Law", do Judas Priest, com Fripp no refrão


Stamp

Lyria: Aline Happ fala sobre o passado e o presente

Por Marcondes Pereira
Fonte: Aline Happ, Lyria
Em 13/05/18

No ano de 2012, a banda de Metal Sinfônico Alternativo Lyria surgiu no de Rio de Janeiro, fruto da iniciativa da compositora  e vocalista Aline Happ. O grupo composto por Aline Happ nos vocais, Rod Wolf na guitarra, Thiago Zig no baixo e Thiago Mateu na bateria produziu o seu primeiro álbum "Catharsis" (2014) via financiamento coletivo, patrocinado pelos fás da banda de várias partes do mundo.

O grupo vive uma excelente evolução tanto pela base crescente de admiradores ( do Brasil, dos EUA , e do continente Europeu), quanto pelo segundo álbum "Immersion" que foi lançado no dia 11 de Abril de 2018.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Para esclarecer mais detalhes do momento favorável vivido pelo Lyria, a simpática vocalista Aline Happ fornece informações sobre o passado e o presente da banda. Confira!

Marcondes Pereira: Aline Happ, em primeiro lugar muito obrigado por conceder esta entrevista. Fale um pouco do início da carreira do Lyria. Quais foram os maiores desafios que a banda superou para se estabelecer na cena?

Aline Happ: Olá, obrigada! Fundei o Lyria em 2012 com o intuito de viver de música. Meses depois de criar a banda, escrevi a primeira música (Reflection). Começamos tocando covers de bandas do estilo como: Evanescence, Nightwish, Epica e After Forever, mas a vontade sempre foi de focar em músicas próprias. Lançar algo novo sempre é complicado, você não sabe como será a receptividade das pessoas, como atingí-las, como ficar conhecido, etc. Você precisa ser multitarefa: trabalhar muito em diferentes funções, não apenas fazendo música. Não é fácil uma banda nova se inserir no mercado e parte do público só quer ouvir o que já conhece focando nas bandas já estabelecidas ou covers. O que nos ajudou bastante foi o contato e a proximidade com fãs de diferentes partes do mundo, e nosso primeiro álbum, "Catharsis", saiu por causa disso.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Marcondes Pereira: Após pouco mais de três anos do lançamento de "Catharsis" (2014), como você avalia a receptividade dos fãs para com o trabalho de estreia do Lyria?

Aline Happ: Conseguimos manter as pessoas entretidas e falando sobre a banda e o álbum durante todo esse tempo. A receptividade foi e ainda é realmente sensacional. A cada dia uma pessoa diferente descobre "Jester", nosso primeiro clipe, ou outra música do "Catharsis" e acaba por conhecer o álbum todo e começa a acompanhar a banda. Nos shows, os fãs sempre esperam ouvir músicas do "Catharsis", principalmente, "Jester."

Marcondes Pereira:"Immersion" (2018) é resultado de uma campanha de financiamento coletivo de fãs do Lyria de várias partes do mundo. Como se sentiu ao ver que novamente as contribuições dos admiradores da banda possibilitou à criação do segundo álbum da sua discografia?

Aline Happ: Foi incrível! Quem tem fãs, tem tudo! Nossa Lyria Army é muito forte e eles nos apoiam bastante. Foi ótimo ver muitos nomes do antigo financiamento junto aos novos nesta campanha. A confiança que os fãs depositam em nós é algo muito legal e esperamos fazê-los orgulhosos de pertencerem à Lyria Army.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Marcondes Pereira: Em comparação ao primeiro álbum, como foram os processos de composição e gravação de "Immersion"? A banda teve mais facilidade em lidar com esta dinâmica ou surgiu algum tipo de dificuldade em particular?

Aline Happ: Creio que estávamos em harmonia e as músicas foram compostas naturalmente. Algumas surgiram de mim, outras do Zig e outras do Rod e aí juntamos tudo. Posso dizer que foi um processo mais tranquilo e que as músicas estavam bem consolidadas. O produtor do álbum, Celo Oliveira, foi o mesmo que produziu o "Catharsis" e como já nos conhecíamos, o processo fluiu livremente e todos nós fizemos uma imersão no álbum. Sobre dificuldades, sempre tem alguma, mas no caso, foram fatores externos.

publicidade

Marcondes Pereira: Depressão, autismo e ansiedade são algumas das temáticas líricas abordadas em "Immersion". O álbum abordar problemas sociais e culturais atuais foi algo intencional desde o início? Ou este foco foi ganhando forma, conforme o álbum avançou em termos de desenvolvimento?

Aline Happ: Sempre escrevo sobre coisas que vi, vivi ou percebi. Preciso sentir aquilo que escrevo. Tudo que faço é com o coração e desejo ajudar as pessoas através das nossas músicas, mostrando que sempre há esperança. O "Immersion" é uma continuação do "Catharsis" neste sentido. A temática da banda é ligada à superação, aos problemas que existem e como solucioná-los.

Marcondes Pereira: O que "Immersion" apresenta de diferente e/ou melhor que o álbum "Catharsis"?

Aline Happ: "Immersion" é um "Catharsis" mais denso e mais maduro. Ah... E possui uma faixa a mais. (Risos)

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Marcondes Pereira: A banda está satisfeita com a qualidade sonora atingida no segundo trabalho? Há alguma mudança que a seu ver, poderia ser feita?

Aline Happ: Estamos extremamente satisfeitos com o resultado e com a receptividade do público. Até o momento, não gostaríamos de ter feito nada de diferente.

Marcondes Pereira: Nota-se na página da banda no facebook, assim como no site e no canal do youtube que há uma interação recíproca e muito intensa do Lyria para com os seus fás. Para o Lyria, o que esta relação com os fãs significa?

Aline Happ: Para nós esta proximidade é muito importante. Nossos fãs são nosso bem mais precioso, sem eles não existiria o Lyria.

Marcondes Pereira: Dia após dia, o Lyria fica mais conhecido e aumenta a sua base de apreciadores. Quais são as causas desta popularidade crescente, no seu entendimento?

Aline Happ: Bom, o plano de dominar o mundo está sendo bem executado (Risos)

Aline Happ: Isso tudo é fruto de muito trabalho e muito esforço. Nossa dedicação com a banda é muito grande, colocamos nosso coração no projeto. Acredito que o contato direto com o público, que você mesmo citou, ajude bastante. Estamos sempre nas redes sociais, fazemos shows presenciais e até online. E claro, acredito que o resultado também seja pela qualidade, senão não surtiria este efeito.

Marcondes Pereira: Aline, muito obrigado por toda à atenção e gentileza no andamento da entrevista, o espaço está aberto para as suas colocações finais.

Aline Happ: Obrigada, Marcondes! Para quem ainda não conhece o Lyria, convido a assistir nossos videoclipes no Youtube e nos conhecer um pouco mais através das nossas redes sociais.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Aline Happ: Além disso, estamos nas principais plataformas digitais de streaming (Spotify, Deezer, Napster, Apple Music, etc.) e também de distribuição digital como iTunes, Google Play e Amazon.

Aline Happ: Você também pode adquirir o nosso merchandising como: CDs autografados, camisas e muito mais em www.lyriaband.com/loja, nossa loja online desenvolvida especialmente para o Brasil.

Aline Happ: Por fim, deixo um grande abraço para toda nossa Lyria Army!

Aline Happ: E espero vê-los em breve na estrada.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

💬 Ler e postar comentários


Rock Decor 2
publicidade
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Os roqueiros também amam: playlist para o Dia dos NamoradosOs roqueiros também amam
Playlist para o Dia dos Namorados


Guns N' Roses: Mauricio de Sousa, o criador da Turma da Mônica, odeia a banda?Guns N' Roses
Mauricio de Sousa, o criador da Turma da Mônica, odeia a banda?

Túmulos: alguns dos jazigos mais famosos do Metal nos EUATúmulos
Alguns dos jazigos mais famosos do Metal nos EUA


Sobre Marcondes Pereira

Marcondes Pereira, paulista, poeta, escritor e tradutor em início de carreira. Gosta de escutar e estudar todos os sub-estilos de Heavy Metal, também faz algumas palestras para difundir o fascinante universo do Metal e tem fascínio pelos discos conceituais.

Mais matérias de Marcondes Pereira no Whiplash.Net.