Scorpions: Rudolf responde às acusações do irmão Michael Schenker

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Roberta Forster, Fonte: Scorpions Brazil, Tradução
Enviar Correções  

publicidade

Rudolf Schenker finalmente respondeu às críticas do irmão Michael Schenker sobre os assuntos que envolvem dinheiro, de acordo com entrevista à Classic Rock.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em 2016, Michael disse ao Gigs and Festivals: "Eu estou muito desapontado com meu irmão porque eu descobri um monte de coisas que estão erradas no passado. Eu, sendo sete anos mais novo que os outros caras, eu acho que tiraram vantagem de mim desde o começo."

Posteriormente, no mesmo ano, ele disse ao The Metal Voice: "Rudolf me pediu para dar a ele as melodias de Coast to Coast… e então eu estou muito desapontado com isso. E eu devo dizer que agora estou descobrindo cada vez mais coisas estranhas sobre Rudolf."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O assunto veio à tona durante a turnê Michael Schenker Fest em novembro de 2018, quando Michael introduziu uma versão de Coast to Coast todas as noites acusando Rudolf de ter roubado suas músicas e seu dinheiro.

Agora, em uma entrevista exclusiva para a Classic Rock, o Schenker mais velho respondeu:

"Olha, eu amo meu irmão," diz Rudolf. "Ele é um guitarrista fantástico, mas não sabe nada de negócios. Quando nós fizemos o Lovedrive (lançado em 1979), a banda estava com um contrato com Dieter Dierks (produtor e agente). Quando perguntei sobre tocar um solo para a minha composição Coast to Coast, nós concordamos com créditos meio a meio, mas Dieter não permitiria isso, estava relacionado a custos de publicidade e estúdio. Michael assinou um contrato com Dieter que deu a ele um ponto da música. E nós concordamos e pagamos Michael… ele pegou o dinheiro."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Schenker continua: "Mas em 1985, quando ele vivia embriagado e tinha o novo MSG com Robin McAuley, Michael viveu comigo na minha casa, os músicos dele tiveram todas as passagens de avião pagas, e eu fiz tudo aquilo por nada, entendendo que Michael me pagaria quando viesse o selo de gravação. Mas ele não me pagou nada.

Então eu peguei a metade que era dele para cobrir as contas que ele não pagou. Tudo está claro. Tudo o que Michael precisava fazer era perguntar "o que está acontecendo aqui?" Mas ele não fez isso. Em vez disso, ele dá essas entrevistas estúpidas. Eu ainda amo meu irmão, mas ele odeia assuntos relacionados a negócios e a única pessoa culpada aqui é ele mesmo."




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Humor: Não basta um machado na mão para ser Black MetalHumor
Não basta um machado na mão para ser Black Metal

Mascotes do Metal: os dez maiores segundo The GauntletMascotes do Metal
Os dez maiores segundo The Gauntlet


Sobre Roberta Forster

Sou paulista, apaixonada por rock'n'roll, fotografia e literatura, nascida nos maravilhosos anos 80, funcionária pública, graduada em Artes Visuais pela Universidade Belas Artes de São Paulo. Especializei-me em fotografia pela Escola Focus em 2008 e, atualmente, estudo Letras na Universidade de São Paulo - USP e atuo como fotógrafa de Rock e Heavy Metal para o Whiplash! quando Chronos permite. Prazer!

Mais matérias de Roberta Forster no Whiplash.Net.

Goo336 Cli336 Goo336 Goo728