Nervosa: Prika Amaral concede entrevista à Revista Freak

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Geraldo Andrade, Fonte: Revista Freak
Enviar correções  |  Ver Acessos

A NERVOSA se tornou um dos maiores nomes do heavy metal brasileiro, em 2018 lançaram, aquele que e considerado o melhor trabalho da carreira, o álbum "Downfall Of Mankind" e as turnês que passam todo o planeta, não param. Conversamos com a guitarrista PRIKA AMARAL, que nos falou disso tudo, da expectativa de tocar no Rock In Rio, em outubro e muito mais!

Rolling Stone: os 100 melhores álbuns dos anos 90Separados no nascimento: sou só eu, ou eles são parecidos?

Vamos começar falando do álbum 'Downfall Of Mankind', podemos dizer que esse é o melhor trabalho da banda? Aquele que colocou a Nervosa como uma das melhores bandas de metal do Brasil?

Prika: Em questão de amadurecimento e evolução sim, tivemos mais tempo para compor que os outros discos, não tanto quanto deveria, mas para mim tivemos um resultado muito bom. Gosto muito desse disco, consegui o som de guitarra que eu tanto busquei durante anos e me superei em algumas limitações que tinha. Tenho um carinho especial por ele.

Esse foi o primeiro álbum com a baterista Luana Dametto. Depois de várias trocas de bateristas, podemos dizer que agora encontraram a pessoa certa?

Prika: Sim, a Luana gosta de estar na estrada, gosta do que faz e está disposta a se dedicar em tudo o que a banda precisa, e isso para mim é essencial. E além disso toca muito bem. Mas o que torna uma pessoa não certa para uma banda é quando isso muda.

Em 2017 vocês tocaram com Destruction, Venom Inc. e Suffocation, na Europa, como foram esses shows?

Prika: Tocar ao lado de bandas grandes e com muita experiência é sempre muito gratificante. É uma experiência incrível e sempre aprendo muitas coisas. Mas o mais importante de tudo são as amizades que ficam.

Qual a expectativa de tocar no maior festival de música do mundo, o Rock In Rio?

Prika: Já estou com insônia desde já (risos), é muita ansiedade e cobrança de mim mesmo para fazer o melhor. E isso vai ser uma realização de vários sonhos, tocar num dos maiores festivais do mundo, tocar no maior festival no Brasil, tocar no mesmo palco que Slayer e Anthrax, e além disso dividir todo esse sonho com as bandas dos nossos grandes amigos Claustrofobia e Torture Squad. Melhor que isso impossível. Vai ser inesquecível sem dúvidas.

https://revistafreak.com/




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Nervosa"


Metal SP: documentário sobre Heavy Metal em São PauloMetal SP
Documentário sobre Heavy Metal em São Paulo

Nervosa: banda ainda lida com machismo, dos comentários aos nudes inconvenientesNervosa
Banda ainda lida com machismo, dos comentários aos nudes inconvenientes


Rolling Stone: os 100 melhores álbuns dos anos 90Rolling Stone
Os 100 melhores álbuns dos anos 90

Separados no nascimento: sou só eu, ou eles são parecidos?Separados no nascimento
Sou só eu, ou eles são parecidos?


Sobre Geraldo Andrade

Geraldo "Gegê" Andrade é blogueiro e colaborador no Blog Heavynroll, de Caxias do Sul/RS. Iniciou sua paixão pelo rock n roll, principalmente o heavy metal, nos anos 80, quando pela primeira vez, ouviu um álbum da banda KISS. Tem um currículo com mais de 150 shows, de bandas nacionais e internacionais. Já participou como jurado em festivais de rock na cidade de Caxias do Sul. Está se tornando um especialista em entrevistas, já tendo entrevistado vários músicos nacionais e internacionais. Apoia muitas bandas do underground, pelo Brasil inteiro. Estudante de Comunicação Social - Jornalismo, na Universidade de Caxias do Sul/RS.

Mais matérias de Geraldo Andrade no Whiplash.Net.

adGooILQ