Lobão: "Bolsonazismo é uma doença que assola o país", diz cantor

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Igor Miranda, Fonte: O Globo
Enviar correções  |  Ver Acessos

O vocalista e guitarrista Lobão, conhecido por manifestar suas opiniões sobre política nas redes sociais e em entrevistas, falou sobre a recente polêmica envolvendo declarações do maestro Dante Mantovani, nomeado presidente da Fundação Nacional de Artes (Funarte), a respeito do rock.

Slayer: Tom Araya revela seus ídolos do baixoGuitar World: os 100 melhores guitarristas de hard rock

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Ao buscar fazer uma conexão entre os Beatles e a teoria social Escola de Frankfurt, Dante Mantovani, que é maestro graduado em música, afirmou em um vídeo no YouTube que "o rock ativa a droga que ativa o sexo que ativa a indústria do aborto, que, por sua vez, alimenta uma coisa muito mais pesada, que é o satanismo". Ele também declarou que agentes comunistas infiltrados na Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos (CIA) distribuíram a droga LSD para o público do festival Woodstock, em 1969. A intenção de tudo isso é "acabar com as famílias tradicionais", tidas como "base" do capitalismo.

Rock: estilo leva ao aborto e satanismo, diz novo presidente da FunarteRock
Estilo leva ao aborto e satanismo, diz novo presidente da Funarte

Procurado pelo site do jornal "O Globo" para comentar a declaração de Dante Mantovani, Lobão não economizou na desaprovação. Além de rechaçar a fala do presidente da Funarte, o veterano do rock brasileiro condenou o apoio ao presidente Jair Bolsonaro, descrito por ele como "Bolsonazismo", e satirizou a influência do filósofo Olavo de Carvalho, a quem Mantovani tem como professor.

"O Bolsonazismo é uma doença que assola o Brasil, uma doença paranóica, um delírio conspiratório. Mas eu acho ótimo, porque quanto mais cafonas eles são, mais mico pagam.Olavo de Carvalho dando conta da agenda de costumes do país, da educação, da cultura, usando todas as armas numa doutrina tirânica e retrógrada", afirmou Lobão.

O artista completou: "Vi o Brasil em 1967 na passeata contra a guitarra elétrica. Eu que faço rock fico numa situação de fogo cruzado porque a esquerda detesta rock e a direita também".

Vale lembrar que Lobão manifestou apoio a Jair Bolsonaro antes de sua eleição, em 2018. Porém, o músico tem criticado o presidente da República e chegou a dizer, em tweet publicado em 5 de agosto resgatado pelo "O Globo", que "será um prazer derrubá-lo" de seu cargo.


Funarte: Presidente da entidade dá declaração estapafúrdia sobre Rock

Rock: estilo leva ao aborto e satanismo, diz novo presidente da FunarteRock
Estilo leva ao aborto e satanismo, diz novo presidente da Funarte

Felipe Andreoli: ele tem vergonha de ver o Angra citado pelo presidente da FunarteFelipe Andreoli
Ele tem vergonha de ver o Angra citado pelo presidente da Funarte

Galãs Feios: o Rock segundo o Bolsonarismo

Todas as matérias sobre "Funarte: Presidente da entidade dá declaração estapafúrdia sobre Rock"




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Funarte: Presidente da entidade dá declaração estapafúrdia sobre Rock"Todas as matérias sobre "Lobão"


Slayer: Tom Araya revela seus ídolos do baixoSlayer
Tom Araya revela seus ídolos do baixo

Guitar World: os 100 melhores guitarristas de hard rockGuitar World
Os 100 melhores guitarristas de hard rock


Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e apaixonado por rock há mais de uma década. Começou a escrever sobre música em 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Atualmente, é redator-chefe da área editorial do site Cifras e mantém um site próprio (www.IgorMiranda.com.br). Também co-fundou o site Van do Halen, para o qual trabalhou até 2013.

Mais matérias de Igor Miranda no Whiplash.Net.

adGoo336