Black Sabbath: o que Iommi sente ao ouvir as músicas com Dio tantos anos depois

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Igor Miranda, Fonte: Eddie Trunk / Ultimate Guitar
Enviar Correções  

O período em que o vocalista Ronnie James Dio integrou o Black Sabbath convenceu muitos fãs, mas deixou aquele gosto de "quero mais". Foram apenas três álbuns de estúdio lançados - "Heaven and Hell" (1980), "Mob Rules" (1981) e "Dehumanizer" (1992) -, além de "The Devil You Know" (2009) usando o nome Heaven & Hell.

Lemmy: "as pessoas se tornam melhores quando morrem"

Queen: Bowie, Mercury e a história de Under Pressure

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Parece que o guitarrista Tony Iommi compartilha dessa visão. Em entrevista a Eddie Trunk, transcrita pelo Ultimate Guitar, o músico revelou o que sente ao ouvir as canções do Sabbath com os vocais de Dio tantos anos depois de terem sido lançadas originalmente.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Não penso que faz tanto tempo assim. Gostei muito de 'Heaven and Hell' e 'Mob Rules'. São ótimos álbuns. E é incrível o fato de que, quando ouço, me traz o velho pensamento: 'caramba, essa banda era muito boa'. Mesmo nas últimas aparições de Ronnie, eu gostei muito, era uma ótima banda", afirmou.

Em seguida, Iommi destacou uma diferença crucial de se fazer um show com Dio. "Nós tínhamos um repertório e era aquilo, mas quando tocávamos com Ronnie, às vezes ele mudava algumas coisas e tudo ficava mais livre. Ronnie encorajava isso. Era bom, eu gostava, pois era renovador", disse.

Os anos finais com Dio

Ainda durante o bate-papo, Tony Iommi relembrou dos anos finais com Ronnie James Dio, na banda chamada Heaven & Hell. "Foi um ótimo período. Ronnie vinha à minha casa e trabalhávamos juntos. Geezer (Butler, baixista) tinha uma casa bem perto da minha e ficava por lá, aí se juntava com a gente. Vinny (Appice, baterista) também estava envolvido, claro", afirmou.

O guitarrista destacou que o trabalho de criação de músicas na casa de Dio era diferente, pois não tinha uma sala com bateria na residência dele. "Quando nos reuníamos lá, Vinny acompanhava batucando na perna. Era ótimo, divertido", disse.

Os shows do Heaven & Hell também eram um momento de destaque para Tony Iommi. "Curti muito aquela turnê final com ele. Fazíamos o show e sabíamos que dava para conversar sobre a apresentação depois", afirmou.




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Lemmy: as pessoas se tornam melhores quando morremLemmy
"as pessoas se tornam melhores quando morrem"

Queen: Bowie, Mercury e a história de Under PressureQueen
Bowie, Mercury e a história de Under Pressure


Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL Cli336x280 CliInline WhipDin